Volvo mira no BMW Série 3 para acertar no mercado com o S60

Novo Volvo S60 tem exatamente os mesmos preços do concorrente alemão e quer pegar 10% do mercado

s60
Versão de entrada custará R$ 195.990 Crédito: Foto: Volvo/Divulgação

A Volvo elegeu o BMW Série 3 como o exemplo a ser seguido no segmento dos sedãs médios. Ao apresentar o novo S60 no Chile, a marca sueca definiu preços exatamente iguais aos do concorrente alemão. O S60 chega em três versões. A de entrada, Momentum T4, custa R$ 195.990, o mesmo que o BMW 320i Sport. A versão intermediária, Inscription T5, custa R$ 229.950, como o BMW 330i Sport. A topo de linha R-Design T8, com tecnologia híbrida, está cotada em R$ 269.950, a exemplo do 330i M Sport.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

O trunfo da Volvo está na maior oferta de potência. O motor 2.0 turbo de quatro cilindros rende 190 cv na versão T4 e 254 cv na T5. A híbrida T8 oferece 407 cv. Isso é resultado dos 320 cv do motor a combustão mais os 87 cv do elétrico. No sedã alemão, a potência vai de 184 a 258 cv.

A terceira geração do S60 utiliza a plataforma modular SPA, comum aos SUVs XC60 e XC90 e também empregada no sedã e perua grandes da marca (S90 e V90). Graças a isso, o modelo cresceu bastante em relação ao anterior. São 9,6 cm a mais na distância entre eixos (para 2,87 m) e 12,6 cm no comprimento (4,76 m).

S60 americano

O S60 é o primeiro modelo da Volvo produzido na nova fábrica da marca, na Carolina do Sul, EUA. De série, todos trazem Pilot Assist, o sistema de condução semiautônoma da marca. Ele corrige trajetória do volante, para manter o veículo dentro da faixa de rolamento, e funciona a até 130 km/h. Já o controlador automático de velocidade acompanha o ritmo do trânsito (ACC) e também é de série, assim como os seis air bags.

A T4 vem com rodas de 18”, enquanto as demais vêm equipadas com conjunto aro 19”. O acabamento da R-Design utiliza menos cromados e mais item em preto brilhante no exterior. Uma curiosidade é que a T8, mesmo sendo mais cara, não tem faróis de neblina, de série na Inscription. Isso ocorre porque o sistema híbrido requer mais radiadores frontais para refrigeração do motor e das baterias.

A T8 é a única das três com tração integral. Nesse caso, o motor a combustão “toca” as rodas dianteiras, enquanto que o motor elétrico se encarrega das traseiras. T4 e T5 têm tração dianteira.

Cabine luxuosa

Todas vêm de série com bancos de couro com ajustes elétricos. A partir da Inscription, porém, há aquecimento e ventilação, além de extensão para as pernas. A central multimídia com tela vertical de 9” também é item comum, assim como o quadro de instrumentos com tela TFT de 12,3”.

Além das três versões, já disponíveis, a Volvo deve também trazer a Polestar no final do ano. De acordo com estimativas da marca, a versão mais barata deverá responder por 40% das vendas, enquanto a T5 ficará com 35%, e a T8 com 25%.

A Volvo espera vender 1.200 unidades do sedã por ano, o que significa cerca de 10% do segmento. Além do Série 3, competem também os alemães Mercedes-Benz Classe C e Audi A4.

Viagem feita a convite da Volvo


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas