Você está lendo...
Opel GT 1970: presente mais do que especial
Carro do leitor

Opel GT 1970: presente mais do que especial

Carro do seriado "Agente 86" foi dado ao diretor de TV Rubem Duailib quando fez 18 anos de idade

27 de out, 2013 · 3 minutos de leitura.

 Opel GT 1970: presente mais do que especial


Rubem Duailibi e o raro Opel GT 1970

É fácil matar os amigos de inveja quando vão buscar você na escola com um 911. O diretor de TV Rubem Duailibi teve esse gostinho em dobro: quando a mãe dele não chegava ao volante do Porsche, era a bordo do raríssimo esportivo desta reportagem, um Opel GT 1970, que ele voltava para casa.


O modelo alemão foi comprado pelo pai de Rubem quando ele tinha nove anos de idade. “Eu achava aquele carro um espetáculo. Não havia nenhum parecido na rua”, diz. Quando completou 18 anos, Duailibi ganhou o GT de presente.

Como o esportivo havia sido bem conservado por sua família, Duailibi não precisou mexer muito no carro. “Só tive de refazer a pintura. Um dos cães que tenho em casa estava perseguindo um rato e pulou em cima do carro, riscando-o inteiro”, conta. “Ele não quebra nunca. Quando preciso de peças, procuro em sites na Alemanha.”

Econômico.


Inteiramente original, dos bancos ao estepe, passando pelo manual do proprietário, o GT anda muito e bebe pouco, segundo seu dono. “Ele é muito rápido, tem câmbio curto, uma delícia. Roda 8 quilômetros com um litro de gasolina na cidade e 14 na estrada.”

Os faróis, escamoteáveis, são uma atração a parte - muitos pedem para vê-los em ação. Duailibi conta que atende todos os pedidos, cheio de orgulho.

“É o carro que eu dirigi para a cerimônia do meu casamento e que me faz feliz. Guio modelos Rolls-Royce, tidos como os melhores do mundo, mas fico balançado mesmo pelo meu GT.”