Schumacher ganha exposição da Ferrari

Piloto é homenageado com exposição comemorativa com modelos de Fórmula 1 e sua história; Schumacher completou 50 anos em 3 de janeiro

schumacher
Exposição tem modelos consagrados por vitórias com Schumi ao volante Foto: Ferrari/Divulgação

A Ferrari montou uma exposição especial para comemorar os 50 anos do piloto Michael Schumacher. A exibição ocorre no museu da marca em Maranello, junto à fábrica. A “Michael 50” conta a história da carreira de Schumacher e de seus sete títulos mundiais, 91 vitórias e 155 pódios. Michael Schumacher completou 50 anos no último dia 3 de janeiro.

Na ala “Hall of Victories”, a Ferrari exibe alguns dos monopostos mais icônicos usados pelo piloto. Há modelos como o F310 de 1996, com o qual “Schumi” teve três vitórias. Também está à mostra o F399, de 1999, com o qual a Ferrari levou o título de construtores daquele ano.

Há outros carros usados pelo piloto. Um dos exemplos é o F1-2000 do primeiro campeonato pela Ferrari (Schumacher já havia vencido dois com a Benetton). Outros destaques são F2002 e o F2004, assim como o último modelo pilotado por Schumacher para a escuderia. O 248 F1 de 2006 foi usado na 72ª corrida de Schumi, sua última defendendo as cores vermelhas da Ferrari.

Além dos modelos de Fórmula 1, há ainda exemplares imaculados de uma 430 Scuderia e da California. O piloto participou do desenvolvimento dos dois modelos.

A exposição “Michael 50” estará aberta junto com as “Driven by Enzo” e “Passion and Legend” também no museu da Ferrari.

Schumacher na Mercedes

Quatro anos após sua primeira aposentadoria, Michael Schumacher decidiu voltar à Fórmula 1 para defender a nova equipe Mercedes – que havia surgido naquele ano, o de 2010, após comprar a Brawn GP. A montadora alemã foi a responsável pela formação do alemão como piloto, o apoiando nas categorias de base.

Ao lado de Nico Rosberg, Schumacher ficou três anos na equipe, mas sem o sucesso de antes. Profissionais da Fórmula 1 atribuem os resultados abaixo do esperado às mudanças pelas quais a categoria passou nos quatro anos em que o alemão esteve fora dela. A maneira de guiar um monoposto de F-1 havia mudado.

O melhor resultado obtido por Schumacher nesta fase foi um terceiro lugar no Grande Prêmio da Europa de 2011, em Valência. Em 2012, Schumacher se aposentaria definitivamente, sendo substituído por Lewis Hamilton na Mercedes.

Muitos especialistas em Fórmula 1 atribuem o sucesso que a Mercedes obteve posteriormente ao trabalho de desenvolvimento efetuado pelo heptacampeão nos três anos em que passou na equipe. Ele já havia realizado o mesmo trabalho com a Ferrari.

Em 29 de dezembro de 2013, o alemão sofreu um acidente grave em uma estação de esqui na França. Desde então, vem sendo mantido pela família em sua casa na Suíça. Pouco se sabe a respeito de seu estado de saúde.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas