Diogo de Oliveira, Especial para o Estado

11/01/2021 - 4 minutos de leitura.

Yamaha encerra produção da Super Ténéré 1200 no Brasil

Maxitrail estava no mercado há uma década e sai de cena por causa das novas leis de emissões na Europa, que inviabilizaram sua renovação

Yamaha Super Ténéré 1200 DX ABS sai de linha após 10 anos de produção no Brasil Crédito: Yamaha/Divulgação
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

A Yamaha anunciou o fim da produção nacional da Super Ténéré 1200 DX ABS na fábrica de Manaus, no Amazonas, após uma década. Referência entre motos para viagens de longas distâncias, a maxitrail era vendida no Brasil desde 2010. E vai deixar saudades em muitos fãs.

A montadora não detalhou as razões para o fim da Super Ténéré. Contudo, é certo que a decisão teve influência direta das novas regras de emissões de poluentes nos países europeus. Apesar de as mudanças ainda não valerem no Brasil, os novos limites inviabilizaram a sua renovação.

Dessa maneira, a Super Ténéré 1200 DX ABS sai de linha sem deixar uma substituta capaz de brigar com bigtrails rivais como BMW R 1250 GS e Triumph Tiger 1200 XCx.

Nova trail Ténéré 700 será lançada no Brasil em 2021 e pode ganhar produção nacional
Arthur Caldeira/Estadão

Ténéré 700 nacional

Com o fim da Super Ténéré 1200 DX, a Yamaha certamente vai produzir outro modelo na fábrica da Zona Franca de Manaus, onde a japonesa, portanto, mantém sua operação desde 1985. E a nova Ténéré 700 pode ser a solução ideal. O modelo foi revelado há dois anos em Milão.

Uma facilidade é que a Ténéré 700 usa o mesmo motor bicilíndrico de 689 cc e 75 cv da naked MT-07. A perda de força em relação à antiga 1200 DX é grande, já que a maxitrail oferecia 112 cv a 7.250 rpm e um torque de 11,9 mkgf a 6.000 giros. Mas a trail intermediária tem suas virtudes.

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Uma delas é a ciclística mais robusta, obtida com o uso do quadro tipo berço duplo em aço, que é sustentado por suspensões de curso longo (210 mm no garfo dianteiro e 200 mm no monoamortecedor traseiro). Além disso, traz rodas raiadas calçadas com pneus de uso misto e com câmaras.

Operação firme em Manaus

Apesar do fim da Super Ténéré 1200 DX, a Yamaha segue com sua produção nacional em andamento. A montadora produz atualmente 15 motos, além de 8 modelos diferentes de veículos aquáticos e 32 motores de popa para uso náutico. Boa parte da produção é exportada para dezenas países.



Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais