Lançamentos

Yamaha Fazer 150 ganha freios combinados

Linha 2017 da Yamaha Fazer 150 chega às lojas R$ 9.590 com freios combinados na versão de topo SED

30 de jun, 2016 · 3 minutos de leitura.

Yamaha Fazer 150 ganha freios combinados
Crédito:Linha 2017 da Yamaha Fazer 150 chega às lojas R$ 9.590 com freios combinados na versão de topo SED
Fazer 150 UBS agora concorre com CG 150 Titan CBS da Honda

A Yamaha Fazer, modelo rival da Honda CG Titan, ganhou uma novidade na linha 2017. Agora o modelo passa, assim como a concorrente, a contar com freios combinados na versão de topo SED que chega às lojas por R$ 9.590.

Chamado de Unified Brake System pela Yamaha, o dispositivo aciona o freio dianteiro mesmo quando o motociclista aplicar força só no pedal para acionar o freio traseiro, mantendo assim a moto estável e evitando que ela saia da trajetória em uma frenagem de emergência.

O sistema atua dessa maneira para compensar o comportamento da maioria dos motociclistas que usa apenas o freio traseiro e não o dianteiro, que é o com maior poder de frenagem.

O motor é o monocilíndrico de 149,3 cm³ e flexível que gera até 12,4 cv a 7.500 rpm e 1,29 mkgf a 5.500 rpm quando trabalhando com etanol. O câmbio é de cinco marchas.

Em relação a Factor 150, a Fazer se diferencia por um guidom mais baixo e as pedaleiras mais recuadas, reforçando um aspecto mais esportivo. Há ainda lanterna traseira bipartida, alças do garupa e mesa do guidom de alumínio. A garantia é de 3 anos

Factor 125 BlueFlex. Modelo de entrada da Yamaha, a Factor 125i agora conta também com injeção eletrônica no motor monocilíndrico de 124,9 cm³ que gera até 11,1 cv a 7.500 rpm e 1,16 mkgf a 6.000 rpm com etanol com preço de R$ 7.390 e disponível nas cores branca, vermelha e preta.

O visual é o mesmo da Factor 150. Na parte estrutural, ela traz freio a disco na dianteira de 245 mm e a tambor na traseira com 130 mm. As rodas são de liga-leve e os pneus, sem câmara. A posição de guiar, em relação a Fazer 150 é mais confortável, com guidom mais alto e pedaleiras centralizadas.


Fazer 150 UBS agora concorre com CG 150 Titan CBS da Honda

A Yamaha Fazer, modelo rival da Honda CG Titan, ganhou uma novidade na linha 2017. Agora o modelo passa, assim como a concorrente, a contar com freios combinados na versão de topo SED que chega às lojas por R$ 9.590.

Chamado de Unified Brake System pela Yamaha, o dispositivo aciona o freio dianteiro mesmo quando o motociclista aplicar força só no pedal para acionar o freio traseiro, mantendo assim a moto estável e evitando que ela saia da trajetória em uma frenagem de emergência.

O sistema atua dessa maneira para compensar o comportamento da maioria dos motociclistas que usa apenas o freio traseiro e não o dianteiro, que é o com maior poder de frenagem.

O motor é o monocilíndrico de 149,3 cm³ e flexível que gera até 12,4 cv a 7.500 rpm e 1,29 mkgf a 5.500 rpm quando trabalhando com etanol. O câmbio é de cinco marchas.

Em relação a Factor 150, a Fazer se diferencia por um guidom mais baixo e as pedaleiras mais recuadas, reforçando um aspecto mais esportivo. Há ainda lanterna traseira bipartida, alças do garupa e mesa do guidom de alumínio. A garantia é de 3 anos

Factor 125 BlueFlex. Modelo de entrada da Yamaha, a Factor 125i agora conta também com injeção eletrônica no motor monocilíndrico de 124,9 cm³ que gera até 11,1 cv a 7.500 rpm e 1,16 mkgf a 6.000 rpm com etanol com preço de R$ 7.390 e disponível nas cores branca, vermelha e preta.

O visual é o mesmo da Factor 150. Na parte estrutural, ela traz freio a disco na dianteira de 245 mm e a tambor na traseira com 130 mm. As rodas são de liga-leve e os pneus, sem câmara. A posição de guiar, em relação a Fazer 150 é mais confortável, com guidom mais alto e pedaleiras centralizadas.