Você está lendo...
Peças plásticas podem ser recuperadas
Manutenção

Peças plásticas podem ser recuperadas

Serviço para revitalizar itens opacos devido ao tempo e intempéries é simples e pode ser feito em casa

14 de jan, 2015 · 4 minutos de leitura.

 Peças plásticas podem ser recuperadas


Se não estiverem trincados, para-choques podem ser restaurado

Com o passar do tempo, as peças plásticas sem pintura, como para-choques, capas de retrovisor ou aqueles apliques que dão visual aventureiro ao carro, começam a ficar opacas. Recuperar a boa aparência desses componentes é barato e fácil - tanto que o serviço pode até ser feito em casa. Entre os produtos disponíveis nas lojas, os preços variam de R$ 30 a R$ 160.


De acordo com o Coordenador Técnico do Centro de Experimentação Viária (Cesvi Brasil), Gerson Burin, em veículos que ficam em locais descobertos e expostos a ação do sol e da chuva as peças que não têm pintura ou verniz tornam-se esbranquiçadas rapidamente. Nos casos mais graves, podem surgir microfissuras e trincas, o que exige um reparo mais detalhado ou mesmo sua troca.

Outro fator que costuma acelerar a degradação desses componentes é limpá-los com produtos a base de petróleo, como querosene. O especialista diz que, para obter o melhor resultado, basta um pano macio, água e sabão neutro.

Uma boa forma de recuperar a aparência desses componentes é aplicar os chamados revitalizadores ou restauradores de plástico. Alguns são solúveis em água e devem ser reaplicados após cada lavagem. Na embalagem há informações como o tipo de resultado esperado e modo de usar.


PREÇOS

O serviço pode ser feito até mesmo em casa, pelo próprio dono do veículo. Os preços médios nas lojas especializadas consultadas varia de R$ 30 a R$ 160, dependo do tipo de produto e do tempo de durabilidade.

Na ECAR 500 (3857-3010), na zona norte, restaurar a cor do para-choque de um Volkswagen Gol 2014 que não esteja trincado parte de R$ 100. Para a capa dos retrovisores, o serviço custa a partir de R$ 30.



Capas dos espelhos retrovisores são alguns dos itens mais afetados

Deixe sua opinião