Observe os prazos e deixe a manutenção do carro em dia

Componentes e sistemas têm intervalos de revisão diferentes. Faça as verificações no tempo correto

revisão
Crédito: Hyundai/Divulgação Crédito:

Não tem segredo: manutenção em dia é garantia de carro funcionando sem dor de cabeça. Mas os diversos sistemas mecânicos têm suas particularidades. Cada um deve ser checado com periodicidade diferente. Por isso, fizemos um compilado com os prazos de revisão para cada componente, com base em informações do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo (Sindirepa).

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOU TUBE

O plano de manutenção do Sindirepa é dividido em dez revisões. O ideal é que cada uma delas seja feita dentro de um ano ou 10 mil km, não excedendo 15 mil km rodados. Este texto considera inspeções a cada 10 mil km.

Motor, óleo e filtros

O funcionamento regular do motor, a ausência de vazamentos e o estado de conservação das correias devem ser checados em todas as revisões, ou seja, a cada 10 mil km. As velas de ignição devem ser verificadas com 10 mil km e substituídas com 20 mil km. Depois disso, verificadas novamente com 30 mil km, trocadas com 40 mil km, e assim por diante.

No caso da correia dentada da distribuição, é importante verificar seu estado a cada 20 mil km e fazer a substituição da peça a cada 40 mil km.

É de bom tom checar o nível do óleo do motor semanalmente. Em condições normais, a troca deve ser feita a cada 12 meses ou 15 mil km.

Já em condições severas de uso (como trânsito urbano pesado, rodagem em estradas de poeira e areia ou uso comercial do veículo) os prazos caem pela metade: 6 meses ou 7.500 km.

O filtro de óleo deve ser substituído na primeira troca de óleo e, depois, a cada duas trocas.

O filtro de ar deve ser verificado (e limpo, se necessário) a cada 10 mil km e substituído a cada 20 mil km. Para o filtro de combustível, as trocas devem ser feitas a cada 10 mil km (motor flexível ou movido a etanol) e 20 mil km (motor a gasolina).

A cada 10 mil km, cheque o nível do líquido do sistema de arrefecimento do motor e verifique se não há vazamentos. A substituição do líquido deve ser feita a cada 20 mil km, após drenagem e limpeza do sistema.

Direção, suspensão, rodas e pneus

Confira o nível do fluido da direção hidráulica, completando-o se necessário, a cada 10 mil km. A cada 20 mil km, também é preciso verificar as mangueiras e conexões da direção, além da folga e torque nos parafusos do sistema.

Amortecedores e molas da suspensão devem ser inspecionados a cada 10 mil km e trocados a cada 40 mil km, preventivamente.

As rodas devem passar por alinhamento e balanceamento a cada 10 mil km. Verifique ruídos e folgas nos rolamentos a cada 20 mil km. Os pneus devem ser calibrados com frequência e passar por rodízio a cada 8 mil km.

Freios

Os componentes do sistema de freios são sujeitos a desgaste constante. Pastilhas e discos devem ser verificados a cada 10 mil km; lonas e tambores, a cada 20 mil km.

O freio de estacionamento deve ser verificado e regulado a cada 10 mil km. O fluido do freio deve ser trocado a cada 20 mil km, ou conforme orientação do fabricante.

Outros componentes

Lâmpadas e fusíveis devem passar por revisão semanal. A cada 10 mil km, verifique o nível do líquido e a carga da bateria, a regulagem dos faróis e o estado das palhetas dos limpadores de para-brisa e vidro traseiro.

Também a cada 10 mil km, é preciso trocar os filtros de limpeza do ar-condicionado ou do sistema de ventilação. Com a mesma frequência, verifique o estado de conservação dos cintos de segurança: cadarços, fivelas e parafusos de fixação.

A carroceria deve ser inspecionada a cada 10 mil km, quanto a danos na pintura e eventuais pontos de corrosão, inclusive na parte inferior do assoalho. Aproveite para lubrificar dobradiças de capô e portas.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas