Fiat Pulse 1.3 CVT: como anda a versão de R$ 100 mil, veja o teste

Como anda o Fiat Pulse básico com câmbio automático? Essa pergunta vinha martelando a cabeça do consumidor, bem como da mídia especializada, desde o lançamento da marca italiana, em outubro. Finalmente chegou a hora de descobrir. O Jornal do Carro teve acesso à versão 1.3 Drive CVT, que usa o mesmo trem-de-força da picape Fiat Strada Ranch, testada aqui no canal. Debaixo do capô, temos o 1.3 Firefly flex aspirado de 107 cv e 13,7 mkgf com etanol no tanque. O motor foi "capado" para cumprir os novos limites de emissão de poluentes do Brasil, em vigor desde 1º de janeiro. Gerenciando este motor, temos o câmbio CVT com simulação de sete marchas da japonesa Aisin. O foco é no conforto ao rodar e na economia de combustível. Como era de se esperar, o Pulse 1.3 CVT tem menos equipamentos modernos que as versões com o motor 1.0 turbo flex. Assim, o SUV compacto da marca italiana chegou dentro do novo limite de R$ 100 mil para carros PCD. Entretanto, com o primeiro reajuste