Você está lendo...
Aceleramos: novo Jetta GLI aposta na clássica receita do icônico Golf GTI
Lançamentos

Aceleramos: novo Jetta GLI aposta na clássica receita do icônico Golf GTI

Novo Jetta GLI chega do México com visual atualizado e 49% mais caro do que era antes, por R$ 216.990; sedã esportivo tem motor 2.0 de 231 cv

Eugênio Augusto Brito, Especial para o Jornal do Carro

29 de jun, 2022 · 13 minutos de leitura.

Volkswagen Jetta GLI
Novo Jetta GLI chega ao Brasil com melhorias no conjunto mecânico e mais tecnologias
Crédito:Volkswagen/Divulgação

O novo VW Jetta GLI estreou em abril, está à venda desde maio, mas só agora as primeiras unidades importadas do México chegaram ao Brasil. Ou seja, o Jornal do Carro acelerou o sedã esportivo ao mesmo tempo em que os primeiros compradores. Fomos até o Circuito Panamericano, pista de testes da Pirelli, na região de Indaiatuba (SP), conhecer a linha 2022. O exemplar estava na pintura vermelho Kings, com tom metálico bem vistoso.

Mas vamos pisar no pedal cromado do freio e falar de preço. A nova linha do Jetta GLI vem apenas na versão 350 TSI por R$ 216.990. De opcional, há somente a pintura da carroceria. Cores sólidas, como branco Puro e cinza Puro - que parece um prime, o tom da moda - saem na faixa. Mas as metálicas, como o vermelho Kings e o azul Rising, custam R$ 2.000. O preto Mystic perolizado é a mais cara, por R$ 2.200. Dessa forma, o sedã belisca os R$ 220 mil.


Ficou caro demais?

O Volkswagen Jetta acompanha a cavalgada de preços do Brasil atual. Ou seja, o novo valor reflete a inflação acumulada, que pode ser calculada em ferramentas online, com no site do Banco Central, por exemplo. De junho de 2020 até maio de 2022, o índice oficial IGP-M, da fundação Getúlio Vargas, mostra inflação de 51,73%. Ao aplicar esta correção aos R$ 145 mil pedidos há dois anos, teremos os R$ 220 mil do novo GLI. Triste, mas real.

Volkswagen Jetta GLI
Volkswagen/Divulgação

O que muda no Jetta GLI 2022

Mas vamos às novidades. Os detalhes externos mais visíveis nesta remodelação são a grade mais aberta e o para-choques proeminente. Molduras vermelhas enfeitam as tomadas de ar. Atrás, o para-choques também cresceu está mais bicudo. Além disso, são acompanhador de dois escapes cromados, que dão o toque esportivo.


Com a reestilização, o Jetta GLI fica quase 4 centímetros mais comprido (4,74 metros), ainda que nada mude em termos de entre-eixos, largura ou altura. As luzes de farol, setas laterais e lanternas agora são iluminadas 100% com LEDs. Os faróis, inclusive, contam com controle automático do foco (baixo ou alto). O sistema utiliza uma câmera instalada à frente do espelho retrovisor interno e sensores frontais., que também servem a outros sistemas.

Ainda por fora, destaque para as novas rodas de liga leve de 18 polegadas com acabamento diamantado e calçadas com pneus 225/45. Entretanto, quando visto de perfil, o sedã quase não mudou. As rodas deixam à mostra as pinças vermelhas dos freios dianteiros.

Divulgação/Volkswagen

Cabine mais refinada (ou quase isso)

Por dentro, a novidade está no painel. A Volkswagen anuncia que o novo Jetta GLI está mais "sofisticado", o que é verdade. Mas isso não quer dizer mais luxuoso. Assim como antes, o que temos é um sedã médio com acabamento de apelo esportivo. Quem está no banco traseiro tem bastante espaço para joelhos, ombros e cabeça, com fartura de espaço.

Em contrapartida, não há difusores do ar-condicionado para quem viaja atrás. Também não há portas USB ou painéis de porta bem acabados. Ali atrás é quase como estar a bordo do Virtus, com plásticos e sem requinte. Ao menos, para o motorista e o passageiro da frente, há melhorias. Bancos e volante são revestidos com couro, presente também nas portas. O volante de base reta é mais tecnológico, com teclas sensíveis ao toque.

Mas é só. De resto, temos os velhos e conhecidos botões estão onde sempre estiveram. É com alguns desses botões, aliás, que o banco do condutor pode ser regulado. O assento finalmente tem ajustes elétricos e três posições de memória - o do carona ainda é regulado nas alavancas. Ambos contam com refrigeração e aquecimento.


Volkswagen
Volkswagen/Divulgação

Nova multimídia

Por fim, o Jetta GLI traz a nova central multimídia da Volkswagen, com tela de 10,25 polegadas sensível ao toque. O equipamento tem conexão sem fio com Android Auto e Apple Carplay, e três portas USB-C. Há carregador sem fio (por indução) para smartphones logo à frente da alavanca de câmbio. Ao plugar o celular, pode usar aplicativos da Volkswagen.

No Brasil, porém, não está ativa a internet a bordo (chamada de Car-Net no exterior). Segundo fontes ligadas à Volkswagen, pesquisas foram feitas com consumidores da própria marca, mas também de rivais. E comprovaram que o consumidor brasileiro ainda não usa essa conectividade de forma plena. Na prática, o Jetta GLI tem um roteador de internet a bordo, mas a Volkswagen do Brasil não vai ativá-lo por enquanto. Outros dois itens que o sedã tem no exterior, mas não no Brasil, são o comando de voz aprimorado e o som da Bose com 12 falantes e 400 watts.


Acelera sozinho

Se não tem internet e som de marca premium, o Jetta GLI 2022 traz um pacote avançado de segurança, com assistentes semiautônomos de condução. Há sistema de manutenção de faixa, detector de fadiga do motorista e alerta de colisão traseira, bem como ACC e faróis adaptativos, além de frenagem automática de emergência e os básicos ABS, seis airbags e controles de estabilidade e de tração. Um detalhe curioso é que, quando opera no modo de condução Sport com o ACC ligado, o sedã encurta o espaço para o carro à frente e sai com mais vigor no anda e para do trânsito urbano.

Volkswagen Jetta GLI
Volkswagen/Divulgação

Imagem esportiva

Já que falamos de esportividade, hora de pisar no acelerador e tratar das mudanças mecânicas. Elas foram sutis, mas interessantes. A suspensão é o componente mais dinâmico do Jetta GLI, com o eixo traseiro com braços múltiplos, molas mais rígidas e amortecedores esportivos. A mecânica segue a receita clássica do Golf GTI, fora de linha desde 2019. O modelo usa o mesmo motor 2.0 turbo TSI (EA888). Ele parece o mesmo, mas tem melhorias.


O motor ganhou nova calibração para reduzir emissões e se enquadrar nos novos limites do Proconve L7. Com isso, a VW conseguiu elevar em um cavalo a potência, chegando aos 231 cv. E manteve 35,7 mkgf de torque máximo. Além disso, eliminou o sistema de injeção indireta, que atuava na fase lenta do motor. Assim, tem injeção direta.

Também houve variação na elevação da válvula de escape dos cilindros, que permite que o turbo se encha mais rápido, e, assim, reduz o tempo de resposta em termos de performance. Entretanto, nem tudo é positivo. A velocidade máxima caiu para 249 km/h (era 250 km/h), mas isso só vai ser notado por quem tiver acesso a circuitos fechados.

Volkswagen Jetta GLI
Volkswagen/Divulgação

Novo câmbio

Outra mudança é no câmbio. Lá fora, a VW oferece opção manual de seis marchas (que nunca veio ao Brasil), além do automatizado DSG de dupla embreagem, que agora tem sete marchas (DQ381). Segundo os engenheiros, a engrenagem extra permite rotações menores em velocidades mais altas e de cruzeiro (a partir de 100 km/h), o que reduz ruídos e emissões em 9%. Ela dá peso extra ao carro, assim como o novo conjunto de escapamento e catalisador.

A Volkswagen aproveitou para mexer também na sonoridade, de forma a garantir um ruído mais prazeroso em altas velocidades e com o motor girando alto. Então, fica assim: quando roda tranquilo, o Jetta GLI é mais silencioso que antes. Pisou fundo ou foi para a pista, ele ronca mais alto.

Já em relação ao desempenho, há uma discreta melhora da aceleração de zero a 100 km/h, que é feita agora em 6,7 segundos (ante 6,8 s do modelo anterior). Além disso, tudo é facilitado pelo novo sistema de direção progressivo com relação direta, que aumenta a sensação de firmeza do volante de acordo com a velocidade. São apenas duas voltas de batente a batente. Ou um giro de 360 graus se você estiver na posição neutra para.


No fim, temos um carro que ficou um pouco mais tecnológico e muito mais seguro e divertido, ainda que o acabamento siga, de algum modo, muito simples. Resta saber como esse Jetta GLI vai se sair num mercado cada vez mais difícil, seja pelo domínio dos SUVs, seja pela crise econômica e de peças e semicondutores. Mas, segundo fontes ligadas à marca, o primeiro lote esgotou com folga. É um fôlego extra para o sedã com tocada de Golf GTI.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Prós

  • Ajustes no motorm, câmbio de sete marchas e eletrônica apurada deixam o sedã mais gostoso de acelerar

Contras

  • Uso excessivo de plásticos e poucos recursos atrás destoam em um carro com esse preço

Ficha Técnica

Volkswagen Jetta GLI 350 TSI

Preço sugerido

R$ 216.990

Motor

2.0, 4 cil., 16V, turbo, gasolina

Potência

231 cv a 5.000 rpm

Torque

35,7 mkgf a partir de 1.500 rpm

Câmbio

Automatizado DSG, 7 marchas

Comprimento

4,74 metros

Entre-eixos

2,68 metros

Porta-malas

510 litros

Aceleração 0-100 km/h

6,7 segundos

Deixe sua opinião