Mercado

Argo maior que Onix, Strada e HB20 líderes, Ka some e Gol salva a Volkswagen: o ranking em 2021

Confira a reviravolta nas vendas de automóveis e comerciais leves entre o primeiro semestre de 2020 na comparação com o mesmo período de 2021

Vagner Aquino, Especial para o Jornal do Carro

13 de jul, 2021 · 10 minutos de leitura.

Ranking mais vendidos" >
Ranking dos carros mais vendidos de 2021 é outro na comparação com o primeiro semestre de 2020
Crédito:Montagem/Divulgação

De um ano para cá, muita coisa mudou no ranking dos carros mais vendidos. A despencada do Chevrolet Onix, líder absoluto de vendas desde 2015, por causa da falta de peças, sobretudo de semicondutores, é o exemplo mais emblemático. Com o hatch da gravata dourada fora de jogo, a Fiat avançou com o trio Argo, Mobi e Strada. O bom desempenho do Toyota Corolla Cross também é destaque nos últimos meses, afinal, em junho, o SUV vendeu mais que o irmão sedã.

O fato é que o ranking em si está bastante diferente do que se via há um ano. Em números, o carro mais vendido do Brasil desde meados da década passada viu seus emplacamentos caírem de 60,2 mil unidades no acumulado entre janeiro e junho de 2020 (primeiro lugar) para 41,5 mil (quarto lugar) no mesmo período deste ano. Os números são da Fenabrave, associação que reúne os concessionários do País.

GM Chevrolet Onix preços
Chevrolet/Divulgação

Com a GM rumando ladeira abaixo - o Onix Plus, por exemplo, caiu da terceira para a 13ª posição do ranking semestral -, a Fiat registrou considerável ascensão. Lançada já no finalzinho do primeiro semestre do ano passado, a picape Strada subiu, assim, da sétima (em 2020) para a primeira posição do ranking, e se tornou o veículo mais vendido do semestre. Foram, no total, 61.064 unidades somadas entre janeiro e junho.

E o sucesso não é de hoje. De acordo com a FCA à época (hoje, Stellantis), o modelo recebeu 17 mil pedidos em seu primeiro mês cheio de vendas. O fenômeno obrigou, inclusive, a montadora a ampliar a capacidade de produção da fábrica de Betim (MG), onde a picape é produzida.

Ranking Fiat Argo
Fiat/Divulgação

Argo chegou ao topo

Dentro desse contexto, o bom desempenho da Strada é seguido pelos irmãos Mobi, Toro e Argo. Este último, aliás, fez o concorrente Onix comer poeira e, em maio, foi o modelo mais vendido do Brasil, com 10.929 unidades no mês. Foi, no entanto, o único a ultrapassar a barreira dos 10 mil emplacamentos no período. Mesmo assim, ficou atrás do Hyundai HB20 no primeiro semestre, perdendo por pequena diferença.

E por falar em hatch, o Gol vem salvando a Volkswagen nesses tempos sombrios de paralisação de produção por falta de componentes. Ele é o único da marca a aparecer entre os dez modelos mais vendidos no primeiro semestre de 2021. No total, o veterano registrou 36.969 emplacamentos de janeiro a junho de 2021. O feito o colocou na sétima posição do ranking.

SUVs em alta

Aliás, por falar em desempenho surpreendente, o primeiro semestre foi marcado pelo bom desempenho do segmento de SUVs. Modelos como os Jeeps Renegade e Compass saltaram posições (veja nas tabelas abaixo). Caminho também trilhado pelo Hyundai Creta que, mesmo prestes a trocar de geração, pulou da 16ª para a nona posição do ranking no acumulado de 2020 para 2021. Foram, respectivamente, 16.695 unidades contra 33.493 emplacamentos. Ou seja, mais que dobrou.

Toyota Corolla Cross híbrido
Toyota/Divulgação

Indo para os emplacamentos mensais, além do impressionante desempenho do Toyota Corolla Cross - que vendeu 4.710 unidades, enquanto o sedã Corolla registrou 3.544 emplacamentos -, o renovado Nissan Kicks também conquistou mais clientes. Subiu de 2.335 unidades em junho de 2020 para 3.250 unidades no mês passado.

A princípio, quem investiu forte neste segmento e está com vendas de vento em popa é a Caoa Chery. Controlada no Brasil pelo grupo Caoa desde 2017, a marca já soma mais de 15 mil carros emplacados em 2021. Com vasto portfólio de SUVs (Tiggo 2, Tiggo 3X, Tiggo 5X, Tiggo 7 e Tiggo 8) a montadora de origem chinesa, por fim, abriu caminho e já é a décima do ranking de automóveis, com 1,91% de participação. Nesse sentido, supera, entre outras marcas, Peugeot, Citroën e Mitsubishi.

vendas
Caoa Chery/Divulgação

Saída da Ford

Outra mudança importante que aconteceu nesse meio-tempo foi, entretanto, a saída da Ford do ranking dos dez mais. Após o fim da produção nacional da linha Ka e do SUV EcoSport, o consumidor, automaticamente, perdeu o interesse pelos poucos modelos que ainda restavam em estoque e, enfim, debandaram para outras opções disponíveis no mercado.

Para se ter ideia da rejeição do público, que passou a temer a falta de peças de reposição e de serviços pós-vendas oferecidos pela Ford, o hatch Ka, por exemplo - que figurava como o quarto modelo mais vendido do acumulado de 2020 - sequer alcançou a trigésima posição da lista. Foi de 29.583 unidades de janeiro a junho de 2020 para apenas 8.230 no mesmo período de 2022, conforme os dados da Fenabrave.

Continua depois do anúncio

Vendas por marca e ranking geral

Com relação às montadoras, a menor dependência de semicondutores e a estratégia de priorizar sua linha de produção fez a Fiat subir consideravelmente. E subiu tanto que se tornou a montadora líder de vendas de automóveis e comerciais leves do Brasil.

Fábrica GM
GM/Divulgação

Em porcentagem, a marca italiana, nesse sentido, que ocupava a terceira colocação do ranking semestral de 2020 (com 14,3% do market share) alavancou direto para a primeira posição no fechamento dos primeiros seis meses de 2021. Agora, detém 22,2% de market share, enquanto Volkswagen e GM ficaram com, respectivamente, 16,4% e 12,4%. E cabe salientar, no entanto, que a GM só aparece nessa posição por causa da ótima performance que registrou nos três primeiros meses do ano.

De acordo com a Fenabrave, mesmo com a queda na comparação com o mês de maio, as vendas de automóveis e comerciais leves no primeiro semestre de 2021 estão 31,9% maiores que em igual período do ano passado. Foram, em números, 1,006 milhão de unidades contra 763,2 mil entre janeiro e junho de 2021 e 2020, respectivamente.

Assim era o ranking dos 20 mais vendidos em 2020:

  • 1º) Chevrolet Onix - 60.267
  • 2º) Hyundai HB20 - 32.843
  • 3º) Chevrolet Onix Plus - 31.456
  • 4º) Ford Ka - 29.583
  • 5º) Volkswagen Gol - 24.827
  • 6º) Renault Kwid - 23.648
  • 7º) Fiat Strada - 22.849
  • 8º) Fiat Argo - 22.727
  • 9º) Jeep Renegade - 20.710
  • 10º) Volkswagen T-Cross - 20.595
  • 11º) Volkswagen Polo - 20.470
  • 12º) Fiat Toro - 19.773
  • 13º) Jeep Compass - 17.637
  • 14º) Fiat Mobi - 17.077
  • 15º) Toyota Corolla - 16.975
  • 16º) Hyundai Creta - 16.695
  • 17º) Nissan Kicks - 16.261
  • 18º) Toyota Hilux - 14.324
  • 19º) Renault Sandero - 13.196
  • 20º) Honda HR-V - 13.051

Assim está o ranking dos 20 mais vendidos de 2021:

  • 1º) Fiat Strada - 61.064
  • 2º) Hyundai HB20 - 45.408
  • 3º) Fiat Argo - 41.926
  • 4º) Chevrolet Onix - 41.510
  • 5º) Jeep Renegade - 40.607
  • 6º) Fiat Mobi - 39.356
  • 7º) Volkswagen Gol - 36.969
  • 8º) Fiat Toro - 34.089
  • 9º) Hyundai Creta - 33.493
  • 10º) Jeep Compass - 32.554
  • 11º) Renault Kwid - 29.186
  • 12º) Volkswagen T-Cross - 29.179
  • 13º) Chevrolet Onix Plus - 28.866
  • 14º) Chevrolet Tracker - 27.125
  • 15º) Volkswagen Nivus - 19.935
  • 16º) Toyota Corolla - 19.899
  • 17º) Toyota Hilux - 19.236
  • 18º) Nissan Kicks - 19.169
  • 19º) Honda HR-V - 18.746
  • 20º) Volkswagen Saveiro - 15.570

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Caoa Chery Tiggo 3X PRO
Oferta exclusiva

Caoa Chery Tiggo 3X PRO