Você está lendo...
Busca por ponto de recarga de carros elétricos no Brasil dobra em 1 ano
Mercado

Busca por ponto de recarga de carros elétricos no Brasil dobra em 1 ano

Segundo o Google, pesquisa por carregadores de carros elétricos cresceu 106% entre 2022 e 2023; serviço passou a ser oferecido no País em 2018

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

04 de mai, 2023 · 7 minutos de leitura.

Publicidade

elétricos
Dados saíram de uma pesquisa feita pela equipe global do Google e consideram o período entre abril de 2022 e abril de 2023
Crédito:Hairton Ponciano/Estadão

O aumento das vendas de carros elétricos no Brasil já reflete nos mapas do Google. Segundo a gigante de tecnologia, a busca por pontos de recarga cresceu 106% na comparação dos dados de abril de 2022 com os de abril de 2023. Alias, o Google Maps passou a oferecer esse serviço em 2018. Seja como for, a empresa não revelou números absolutos de busca, apenas o porcentual de crescimento. O resultado faz parte de levantamento feito pelo Google sobre tendências de pesquisas por rotas e recursos sustentáveis na plataforma.

elétricos
Google/Divulgação

De olho no aumento da demanda por carros elétricos, a plataforma também passou a oferecer novos recursos para carros que têm o Google Maps instalado. É o casos dos Volvo C40 e XC40, por exemplo. Assim, é possível adicionar paradas para recarga em viagens mais curtas. Além disso, o sistema passa a sugerir o melhor local com base em fatores como trânsito em tempo real, nível de carga nas baterias e consumo de energia.

Publicidade


Atualmente, o Google Maps exibe cerca de 300 estações públicas de recarga nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Além disso, esses locais incluem pontos onde a recarga é grátis, como shoppings centers e supermercados, por exemplo.

elétricos
Volvo/Divulgação

Além disso, dá para listar as estações de recarga rápida. Ou seja, onde há carregadores com potência de 150 kW ou mais. Neles, a recarga completa das baterias leva, em média, 40 minutos. Conforme comunicado do Google, o sistema também vai mostrar locais como supermercados que tiverem estações de recarga. "Portanto, se você estiver indo às compras, poderá escolher mais facilmente uma loja que também permita a recarga do carro", informa a nota da empresa.


Waze já tem o serviço

Seja como for, muitos usuários preferem utilizar o Waze em vez do Google Maps. Afinal, o app de navegação por GPS também oferece esse serviço. Ou seja, desde março deste ano, é possível pesquisar onde há pontos de recarga de carros elétricos disponíveis.



Portanto, para habilitar a função no Waze, basta que o usuário altere o tipo de veículo para elétrico. Ou seja, Meu Waze > Configurações > Detalhes do Veículo > Tipo de veículo > Elétrico. Desse modo, o sistema mostrará os pontos de recarga no trajeto e nas proximidades. A tendência é que esse tipo de recurso ganhe cada vez mais destaque. Afinal, a demanda por veículos elétricos e híbridos plug-in mantém a tendência de alta. Conforme a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), o número de veículos a baterias no Brasil já passa de 126 mil.

Elétricos e híbridos plug-in

Com baterias recarregáveis em fontes externas, como tomadas de 220V e Wallbox, ou seja, carregadores domésticos, os carros elétricos e híbridos plug-in têm autonomia cada vez maior. Por exemplo, o BYD Yuan Plus, por exemplo (abaixo), pode rodar quase 500 km entre as recargas. O SUB elétrico feito na China tem tabela de R$ 269.990.


Já modelos híbridos plug-in, como os GWM Haval H6 PHEV e Haval H6 GT, podem rodar até 170 km em modo 100% elétrico. Além disso, a autonomia total combinada, incluindo a garantida pelo tanque de gasolina, supera os 1.000 km.

Vale lembrar que uma das principais dúvidas dos consumidores é o tempo necessário para recarga. Em tomadas convencionais, por exemplo, a recarga completa pode levar de 8 a 10 horas para ser feita. E, mesmo em estações de recarga rápida, os mais eficientes precisam de 20 minutos para repor de 10% a 80% das baterias.


Veículo elétricos têm motores que utilizam a energia armazenada em baterias. O motor, por sua vez, funciona com a atuação de campos eletromagnéticos. Outra diferença é que esse tipo de carro não costuma ter câmbio. Ou seja, o funcionamento é similar ao de automáticos. Além disso, o torque máximo fica totalmente disponível de forma imediata. Assim, há apenas as funções para a frente e reversa, que faz as vezes de marcha a ré.

elétricos e híbridos
Mercedes-Benz/Divulgação

Por fim, como a tecnologia ainda é cara, os preços desse tipo de veículo continuam nas alturas. O elétrico mais barato à venda no País é o JAC e-JS1. Conforme a marca, o compacto importado da China tem tabela de R$ 145.900.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Atualizada em 4/5 às 11h37

Deixe sua opinião