Você está lendo...
CEO da Ferrari promete primeiro carro elétrico da marca italiana para 2025
Notícias

CEO da Ferrari promete primeiro carro elétrico da marca italiana para 2025

Em discurso a investidores, o CEO da Ferrari, John Elkann, disse que a estratégia de eletrificação está em curso e envolverá as pistas

Diogo de Oliveira, Especial para o Estado

19 de abr, 2021 · 4 minutos de leitura.

Ferrari SF90 Stradale híbrida
A Ferrari lançou em 2019 o seu primeiro supercarro híbrido, o FS90 Stradale
Crédito:Ferrari/Divulgação

Depois de resistir a entrar na corrida pela eletrificação, a Ferrari anuncia novidades. O CEO da montadora italiana, John Elkann, confirmou que a marca vai lançar seu primeiro carro elétrico em 2025. O executivo fez o anúncio na reunião de balanço anual com acionistas.

Elkann afirmou que a eletrificação segue a todo vapor. ?Continuamos a executá-la com elevada disciplina. E aplicando tecnologias no automobilismo e nos carros de rua. É uma grande oportunidade para levar a paixão pela Ferrari às novas gerações?, disse.

Ferrari SF90 Stradale chega ao Brasil
Leo Sposito/ Divulgação

Aceleração de planos

Até então, a Ferrari torcia o nariz para os elétricos. Executivos diziam que o primeiro elétrico chegaria, portanto, após 2025. Entretanto, os muitos anúncios recentes na indústria parecem ter feito a montadora acelerar.

Nesse sentido, John Elkann citou o supercarro híbrido SF90 Stradale como referência verde da Ferrari. Primeiro híbrido, o cupê trouxe a nova configuração com motor central-traseiro. Assim, permitiu distribuir melhor o peso entre os eixos, com a adição do motor elétrico e da bateria.

?Aproveitamos o nosso know-how no automobilismo. E tivemos maravilhosas conquistas técnicas com o SF90 Stradale e o SF90 Spider. Nossos carros híbridos preservam a tradição mais refinada da Ferrari. Tanto em estilo quanto em desempenho?, exaltou Elkann.


Primeiro híbrido tem 1.000 cv

Recentemente, o FS90 Stradale chegou no Brasil por R$ 6,9 milhões. A principal inovação, evidentemente, é a mecânica híbrida. São três motores elétricos combinados ao poderoso 4.0 V8 biturbo a gasolina. Assim, o conjunto gera nada menos que 1.000 cv de potência.

O superesportivo usa quatro motores no total. Dois elétricos tracionam as rodas dianteiras, e um terceiro motor a eletricidade fica junto ao câmbio. O conjunto produz 220 cv de potência, enquanto o V8 biturbo despeja mais 780 cv. Assim, o híbrido da Ferrari alcança os 1.000 cv.

A SF90 Stradale usa ainda uma bateria de 7,9 kWh. Quando carregada, permite rodar até 25 km em modo totalmente elétrico. Segundo a Ferrari, o cupê leva 2,5 segundos para arrancar até os 100 km/h. E 6,7 s para atingir 200 km/h. Já a velocidade máxima é de 340 km/h.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Relatório de sustentabilidade

O CEO da Ferrari apresentou um relatório de sustentabilidade. Assim, buscou demonstrar empenho em reduzir emissões de carbono. O documento menciona, dessa forma, um maior investimento em motores híbridos e elétricos. Bem como em novos tipos de carroceria.

Assim como sabemos, logo a marca lançará o seu inédito SUV Purosangue. Da mesma maneira, a montadora reconhece que terá de oferecer tecnologias de condução autônoma. Tanto para atender desejos dos clientes, bem como para cumprir novas exigências de segurança.