Você está lendo...
Citroën promete lançar um carro novo por ano no Brasil até 2024
Mercado

Citroën promete lançar um carro novo por ano no Brasil até 2024

Lançamentos de modelos, como o novo C3 e o furgão elétrico e-Jumpy, fazem parte da estratégia do novo plano de crescimento da Citroën no País

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

12 de nov, 2021 · 5 minutos de leitura.

Citroën
C3 deve chegar até março em nova geração para ser o pontapé inicial do crescimento da Citroën no Brasil
Crédito:Citroën/Divulgação

Com apenas um modelo à venda no Brasil, no caso, o SUV C4 Cactus, a Citroën continua discreta no País, com vendas tímidas e uma rede de concessionárias em reconstrução. Mas essa realidade promete mudar muito rápido. Isso porque a marca francesa vai lançar, no início de 2022, a nova geração do C3. E não para por aí, afinal, este é apenas o primeiro passo da transformação da Citroën. No horizonte, no entanto, há também mais modelos, incluindo carros 100% elétricos. Tudo chega até 2024.

Por meio de live, nesta sexta-feira (12), a Citroën detalhou como quer chegar aos 4% de participação de mercado no Brasil até 2024 baseada em quatro pilares. E é assim, cheia de número "quatro" que a marca francesa lançou o "4 All", seu novo plano de crescimento para o Brasil e a região da América do Sul.

Um dos principais pilares da renovação da Citroën é ser uma marca para todos. Justamente por isso a escolha da denominação 4 all - no inglês, o som do número "4" remete à conjunção "for" (para), principalmente nos aplicativos de conversas e redes sociais. E é assim, buscando uma linguagem mais descolada, que a fabricante pretende se aproximar das pessoas - e conquistar clientes, com carros mais acessíveis.


Além do mercado brasileiro, a Citroën quer duplicar sua participação na Argentina, chegando a 7%. No Chile, almeja 3% de participação. Nesse sentido, a ideia consiste em conquistar 4% de market share na América do Sul até o fim de 2024.

Novo Citroën C3
Citroën/Divulgação

Produtos

Mas, para que esses números se tornem realidade - hoje, a marca tem só 1% de participação de vendas do mercado brasileiro - é necessário ter produtos. Com produção local na fábrica de Porto Real, no Rio de Janeiro, o C3 - que teve revelação global em setembro - será o primeiro deles. Chega até março de 2022 para brigar entre os compactos de entrada.


O novo C3, dessa maneira, vai na direção do mercado e ganha estilo de SUV. Assim, vem para vender grande volume e com preços competitivos. Tal como revelamos no Jornal do Carro ao longo deste ano, o novo Citroën C3 terá versões com motor 1.0 flex e câmbio da Fiat, além de uma grande multimídia no topo do painel. As marcas agora são da Stellantis.

Novo Citroën C3
Citroën/Divulgação

No horizonte, há também mais modelos, incluindo a importação do furgão elétrico ë-Jumpy. Por meio de estratégias como essa - lançar produtos em nichos que estão em ascensão, como SUVs e elétricos -, a Citroën quer crescer 50% no Brasil até meados de 2022. Para atender a demanda, o número de revendas, então, passará dos atuais 123 pontos para 175.


Citroën
Citroën/Divulgação

A partir disso, até 2024, a marca lançará mais dois produtos. Não se sabe quais, ao certo. A marca, entretanto, deu a entender que está disposta, ainda, a importar outros veículos caso seja esse o desejo do consumidor local. Dessa maneira, pode ser que o novo C5 AirCross híbrido (foto acima) também esteja a caminho.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se