Thiago Lasco

27/02/2019 - 5 minutos de leitura.

Fim do Ford Fiesta pode ser um bom negócio

Com a morte decretada pela Ford, Fiesta é oferecido com bons descontos nas concessionárias

Ford Fiesta
Fiesta tem faróis de neblina e volante com ajuste de profundidade já na versão de entrada Crédito: Crédito: Felipe Rau/Estadão
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

Com o anúncio do fechamento da fábrica em São Bernardo do Campo (SP), a Ford interrompeu a produção do Fiesta. E as concessionárias estão fazendo promoções para desovar o estoque do hatch.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOU TUBE

O fim do Fiesta é o último ato de uma trajetória em declínio. O modelo já vinha sendo desidratado pela Ford, que preferiu investir no Ka. Enquanto o compacto menor recebeu motor e câmbio automático novos, o irmão mais velho manteve a problemática transmissão automatizada Powershift, que arruinou sua reputação.

+ Ford fecha fábrica. E as peças para o Fiesta?

+ Ford Fiesta sai de linha no Brasil

Depois, a gama do Fiesta foi simplificada. Restaram apenas três catálogos, todos equipados com motor 1.6 e câmbio manual: SE (R$ 52.690), SE Style (R$ 56.590) e SEL (R$ 58.090).

Se os preços cheios do Fiesta já são competitivos dentro da Ford – que pede R$ 52.990 pelo Ka mais barato com motor 1.5 – na prática o hatch está ainda mais em conta nas autorizadas. A versão SE tem maior oferta de unidades em estoque e os descontos mais expressivos. Ela sai por R$ 50.980 na Caoa Ibirapuera e R$ 49.990 na Sonnervig. Na Studio, o preço pedido é de R$ 49.690 na cor preta e R$ 48.590 na vermelha.

São preços próximos aos de compactos populares com motor 1.0. Além de ter porte e motor maiores, o Fiesta é bem equipado – a versão de entrada já traz itens como faróis de neblina, sensor de obstáculos traseiro e volante regulável em altura e profundidade.

Vale a pena comprar um Fiesta novo agora?

A decisão da Ford pegou muita gente de surpresa. “Ninguém faz uma reformulação de gama e, poucas semanas depois, tira o carro de linha”, diz o consultor de mercado da DDG, Luiz Carlos Augusto.
Ele acha que o Fiesta deve ser considerado como opção, mas com firmeza na negociação. “Sugiro pleitear descontos de 6% a 8% sobre a tabela cheia.”

Paulo Roberto Garbossa, da ADK Automotive, também acha que a compra pode ser um bom negócio. “O valor sofrerá depreciação agora, mas depois tende a se estabilizar. Corsa e Palio saíram de linha e, mesmo assim, têm um desempenho sólido no mercado de usados”, compara. “Se você vai ficar quatro ou cinco anos com o carro, vá em frente. Mas se quer revender em seis meses, esqueça o Fiesta.”

Ele acrescenta que a mecânica já conhecida e a boa oferta de peças de reposição facilitam a manutenção do modelo.

“A Ford não está se retirando do Brasil. Ela apenas optou por focar em uma estratégia de mercado, em uma aposta para o futuro, que o tempo dirá se é acertada”, ele comenta.

Focus também tem promoções

Outro Ford que está com os dias contados é o Focus, fabricado na Argentina. Muitas autorizadas já não têm mais o veículo em estoque. As unidades que restam trazem bons descontos.

A Mix vende o hatch SE Plus 1.6 por R$ 73.590. São R$ 4.500 a menos que a tabela. Já a Sonnervig tem o sedã na versão SE Plus 2.0 por R$ 78.900, um abatimento de R$ 2 mil.

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais