Ford F-150 Lariat
Taba Benedicto/Estadão

Ford F-150 com V8 de Mustang é bruta, gigante e aceita CNH B

Avaliamos a versão Lariat, de entrada da picape grande da Ford no Brasil, que tem preço de R$ 470 mil, pesa quase 2,5 t e acelera de 0 a 100 km/h em 7,1 segundos

Por Diogo de Oliveira 28 de abr, 2023 · 10m de leitura.

A forma como os brasileiros enxergam as picapes vem mudando bastante. E a nova Ford F-150, que acaba de chegar ao Brasil, sintetiza bem essa mudança. A picape grande, que é importada dos Estados Unidos pela Ford – pela primeira vez na história – não é para uso no trabalho. Ela mira o público do agronegócio, claro, mas também o consumidor urbano, que gosta de viajar e busca projetar status de bem sucedido.

Foto
Ford tem quase 6 m de comprimento e entre-eixos é maior que um Kwid; Fotos: Taba Benedicto/Estadão

Aos que perguntam se isso é possível estando a bordo de uma picape, a resposta é sim. Afinal, estamos falando da F-150. O modelo tem bons acabamento e recursos eletrônicos. Além disso, chegou ao Brasil em duas versões com preços próximos a R$ 500 mil.

Neste primeiro contato, o Jornal do Carro andou na Lariat, a mais “barata” e com tabela de R$ 470 mil. A Platinum tem alguns equipamentos a mais e preço sugerido de R$ 490 mil. Seja como for, a pré-venda começou em fevereiro e o primeiro lote, de 500 unidades, esgotou-se rapidamente. Esses carros estão sendo entregues agora aos compradores.

Motor V8 do Mustang

Ford
Quadro de instrumentos é uma tela de 12 polegadas que pode ser totalmente personalizada

A linha F, da qual a Ford F-150 faz parte, é a picape mais vendida do mundo há 46 anos consecutivos. Essa posição é sustentada, principalmente, pelo mercado norte-americano. Veículo mais emplacado por lá, a picape teve mais de 640 mil unidades vendidas em 2022. Ou seja, a Série F tem várias versões, incluindo modelos maiores, os Heavy Duty, como a F-250. Mas para o Brasil, a marca optou pela F-150 equipada com o poderoso motor 5.0 Coyote, o mesmo V8 do Mustang.

Assim como o câmbio automático de dez marchas. Porém, o conjunto recebeu calibração específica para a picape. Como resultado, o V8 gera 405 cv de potência e torque máximo de 56,7 mkgf entregue a partir das 4.250 rpm. Dessa forma, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 7,1 segundos. Nada mal para um carro que pesa cerca de 2.500 kg. Outro ajuste exclusivo foi feito no programa de condução, com modos voltados ao uso no fora-de-estrada.

Ford
Alavanca de câmbio pode ser ‘guardada’ no grande console central, que vira mesa de trabalho

Aceleração e consumo

Ao volante, impressiona a rapidez com que a picape ganha velocidade. Basta pisar mais forte no pedal da direita para o motor V8 subir de giro e entregar muita força. O ronco encorpado, aliás, surge logo ao dar a partida. Em movimento, a F-150 é muito estável, a despeito do peso e da altura de 1,96 m. Porém, essa volúpia se reflete no consumo. Ou seja, as médias são de 6,3 km na cidade e de 8,6 km na estrada por litro de gasolina.

O que salva o motorista de frequentes paradas no posto é tanque de 136 litros. Conforme dados da Ford, a F-150 tem autonomia de cerca de quase 1.200 km. Mas, com o preço da gasolina no Brasil, a conta é cara. Em São Paulo, por exemplo, o litro do combustível sai por, em média, R$ 5,48. Assim, encher o tanque da F-150 custa uns R$ 750.

Ford
Picapona tem estribos laterais e rodas de liga leve, entre vários outros equipamentos

Quase seis metros

Seja como for, todos os números são superlativos, incluindo as dimensões. Segundo a Ford, a F-150 mede 5,88 metros de comprimento. Ou seja, é mais de meio metro maior que as médias, como a Ford Ranger (5,35 m) e a Toyota Hilux (5,33 m). Além disso, tem 2 metros de largura, o que exige atenção no trânsito e ao estacionar. E a distância entre os eixos, de 3,69 m, é maior que o comprimento total de um Renault Kwid (3,68 m).


Na caçamba, a F-150 tem bons 1.370 litros de volume. Entretanto, a capacidade de carga não chega a impressionar. São 728 kg na versão Lariat e 681 kg na Platinum. Para comparação, a Hilux, por exemplo, leva uma tonelada. Isso é uma característica de picapes feitas para os EUA. Os norte-americanos não costumam carregar muito peso, mas grandes volumes. Por isso, a capacidade de reboque para puxar barcos, trailer e carretinhas é de 3,5 toneladas. Além disso, a F-150 tem assistente eletrônico de manobra.

Acabamento interno é caprichado e mistura materiais como couro, metal e peças macias ao toque

CNH Categoria B é suficiente

Com peso próximo ao das picapes médias vendidas no Brasil, a Ford F-150 tem como trunfo o fato de não poder ser guiada por motoristas com Carteira Nacional de Habilitação Categoria “C”. Assim, qualquer motorista habilitado pode dirigir a Ford. Isso a coloca na briga com a RAM 1500 Rebel, cujas dimensões são parecidas. E também com versões de topo de Hilux, Ranger e Chevrolet S10, por exemplo.

Cabine tecnológica

Para além do desempenho e do porte, que chamam muito a atenção, a Ford F-150 vai encantar quem gosta de tecnologia. No quesito segurança, por exemplo, a picape grande vem de fábrica com oito air bags, controle eletrônico de tração 4×4 sob demanda e vários recursos de condução semiautônoma. Ou seja ACC, alerta de ponto cego, ajuste automático do farol alto e assistente de manobra, entre outros.


Embora caçamba seja enorme, capacidade de carga é menor que a de picapes médias à venda no Brasil

Além disso, traz mimos como abertura e fechamento elétrico da tampa da caçamba e dos estribos laterais com uma escada embutida. Bem como teto solar e ajustes elétricos do volante e pedais. Outro recurso bacana é a alavanca de câmbio rebatível. Ao ser recolhida, o console entre os bancos vir uma mesa para refeição ou trabalho. A cabine tem acabamento caprichado, com muito couro e peças macias ao toque.

Espaço é amplo para cinco ocupantes; os que vão atrás contam com saídas de ar-condicionado

Mas o destaque são as duas grandes telas de 12 polegadas no painel, ambas com alta resolução e customizáveis. Uma é o quadro de instrumentos e a outra, que faz parte do sistema multimídia, reúne diversas funções do veículo. Ao ligar o motor, o visor atrás do volante mostra imagens tridimensionais da picape, enquanto a tela central exibe o logotipo festivo dos 75 anos da Série F, lançada em 1948.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Campo obrigatório
Cep inválido
CPF/CNPJ inválido
Telefone inválido
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.