Justiça autoriza instalação de 1.140 novos radares

Juíza autorizou instalação de 1.140 novos radares em rodovias federais. Decisão contorna proibição da presidência da República sobre tema

radares
Novos radares estarão inicialmente em zonas urbanas de alto risco Crédito: Foto: Epitácio Pessoa/Estadão

O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes vai instalar junto com a União 1.140 novos radares em rodovias federais. A medida vem de um acordo com a Justiça Federal, que deu 60 dias para o Dnit apresentar estudos e instalar os radares.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

Os sensores serão colocados em rodovias não concedidas à iniciativa privada. Eles serão colocados em áreas urbanas de risco médio, alto e muito alto. Também estarão em zonas rurais de risco alto e muito alto de acidentes.

Veja mais:

A segunda fase do processo ocorre 120 dias após a homologação do acordo. O Dnit entregará novos estudos à Justiça apontando a necessidade de novos radares em áreas urbanas também de risco baixo ou muito baixo. Nas áreas rurais, serão analisados os riscos médios, baixos e muito baixos.

Polêmica

A decisão da juiza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal de Brasília, contraria a ordem do presidente Jair Bolsonaro de suspender a instalação de novos radares nas rodovias federais. A magistrada afirmou na sentença ter chegado a receber ofensas e ameaças pela decisão.

Ainda assim, serão instalados bem menos pontos do que o plano inicial do Dnit. A estratégia barrada pela presidência previa a instalação de 8.015 novos sensores ao longo dos próximos cinco anos. O número incluía também a substituição de radares existentes.

Critérios técnicos

Segundo o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, os novos pontos de monitoramento serão instalados com base em critérios técnicos. Os 1.140 radares são considerados o número mínimo para manter a segurança nas rodovias federais.


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas