Redação

26/09/2019 - 5 minutos de leitura. Atualizado: 27/09/2019 | 10:01

Kia estuda importação do hatch Rio, de um SUV compacto e de modelos eletrificados

Após a chegada do sedã Cerato, a Kia estuda o lançamento de vários modelos, como o Rio, mas ainda não há data definida

Kia Rio
Kia Rio é um hatch compacto que já está homologado para venda no Brasil. Mas, com dólar alto, modelo poderia ter preço muito próximo ao do sedã Cerato Crédito: Kia/Divulgação
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

A Kia estuda a possibilidade de importação de vários modelos para o Brasil. Entre as opções, há o hatch Rio e um SUV compacto baseado no conceito KX3. Além deles, há o elétrico Soul EV e os híbridos Niro e Optima. No entanto, não há data definida para a oficialização de nenhuma das opções.

As informações foram antecipadas pelo Jornal do Carro no ano passado, e estão aqui.

De acordo com uma fonte ouvida pelo JC, existe “um desejo” da marca em trazer os carros. Porém, a decisão esbarra na cotação do dólar. De todos os modelos que podem ser trazidos, o mais próximo de se tornar realidade é o Rio. O modelo é um hatch compacto do porte do Polo. São 4,06 m de comprimento e 2,58 m de distância entre eixos.

Kia Rio já foi até homologado e pode ser vendido

O hatch já foi até mesmo homologado para venda no Brasil. O motor 1.6 16V flexível é o mesmo que antes equipava o Cerato. Rende 128 cv e pode vir com câmbio manual ou automático, ambos de seis marchas. De acordo com o Inmetro, o modelo manual faz média de 7 km/l na cidade e 9,4 km/l na estrada, com etanol. Abastecido com gasolina, as médias sobem para 10,2 km/l e 13,8 km/l, respectivamente.

Já o modelo com câmbio automático é capaz de fazer médias de 7,2 km/l na cidade e 9,3 km/l na estrada, com combustível renovável. Com gasolina, a média sobe para 10,5 km/l e 13,4 km/l, respectivamente.

Com dólar competitivo, o carro produzido no México poderia brigar não apenas com o Polo, mas também com Chevrolet Onix e Hyundai HB20, por exemplo. O risco (para a Kia) é que o trio produzido no Brasil é todo novo.

A plataforma do Polo é moderna, o HB20 está chegando às lojas agora e o Onix nem estreou (vem em novembro). Dessa forma, ainda que a cotação da moeda norte-americana estivesse favorável, a competitividade já não seria fácil. Num cenário de dólar alto (como agora), haveria o risco inclusive de o Rio chegar por um preço próximo ao do sedã Cerato. Isso inviabilizaria a venda do modelo menor.

Confira a avaliação do Cerato aqui

O SUV que nascerá a partir do conceito KX3 (e que deverá ser produzido no México) também é um forte candidato a ser trazido. Afinal, o segmento é muito aquecido no Brasil, e a Kia ficaria com uma opção abaixo do Sportage, para brigar na categoria de Jeep Renegade, Honda HR-V, etc.

Outras possibilidades são o elétrico Soul EV e os híbridos Niro e Optima. Os três são produzidos na Coreia do Sul.

A decisão de importação, porém, esbarra não apenas no dólar, mas na ausência de incentivos governamentais.

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais