Redação

15.09.2020 | 16:00

Hyundai Tucson 2021 ganha novo visual, interior e trem de força

Tucson é completamente modificado e terá opções híbrida leve, híbrida convencional e híbrida plug-in

TUCSON
HYUNDAI TUCSON 2021 Crédito: HYUNDAI/DIVULGAÇÃO
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

A Hyundai mostrou, finalmente, o Tucson 2021 por completo. A quarta geração do SUV começa a ser vendida ainda em dezembro próximo em mercados da Ásia e Europa. Para o Brasil, nada foi definido, mas não deve chegar antes do segundo semestre de 2021. Preços ainda não foram revelados.

Um dos pontos que mais chamam atenção no novato é o visual – um pouco escondido quando revelado em teaser, no comecinho do mês. O modelo, de fato, passou por uma verdadeira revolução. Além disso, ficou maior e ganhou requinte.

Há linhas futuristas por todos os lados. Principalmente na dianteira, que tem faróis de LEDs integrados à grade. A marca chama de “luzes paramétricas escondidas”, contando com um efeito tridimensional. Os faróis principais, mais abaixo, também têm acabamento especial.

Atrás, as lanternas verticais são bem afiladas e ligadas por uma faixa de LEDs. O limpador de para-brisas fica escondido sob o aerofólio. Nas laterais, linha de cintura alta e vincos bem definidos garantem aspecto mais parrudo ao novo Tucson. E tem ainda um contorno prateado que vai do teto até a coluna C, dando mais jovialidade ao carro. Os para-lamas alargados reforçam o aspecto musculoso do SUV.

Por dentro do Tucson

Se por fora o Tucson ousou em linhas e vincos, do lado de dentro a solução é mais discreta. Cheia de linhas horizontais, a cabine tem nova central multimídia com tela de 10,25 polegadas. O ar-condicionado deixa de ter botões físicos e passa a ser acionado por um cluster sensível ao toque. O painel de instrumentos também é totalmente digital; a tela tem o mesmo tamanho da central.

Tem revestimento de couro ou tecido, dependendo da versão, e mimos como iluminação ambiente de LEDs e até 64 tonalidades. Bancos aquecidos e ventilados, também estão no pacote. E tem carregador sem fio para smartphones.

Na parte de segurança, o Tucson oferece sete air bags, alerta de ponto cego, assistente de colisão frontal, controlador de velocidade e sistema de manutenção em faixa. Alerta de tráfego traseiro, assistência de farol alto e amortecedores adaptativos também estão na lista de novidades.

A nova plataforma fez o Tucson crescer. São 4,50 metros de comprimento (2 centímetros a mais que a geração atual). No mais, a largura é de 1,86 m — aumento de 1,5 cm. O espaço entre-eixos, com 2,68 m, cresceu 1 cm. O porta-malas comporta até 620 litros dependendo da versão – na híbrida, cai para 546 litros.

Motorização híbrida

Atualizações no trem de força também estão presentes no novo Tucson. O modelo de entrada terá motor 1.6 turbo, a gasolina, de 150 cv – ou um turbodiesel, de 114 cv. Serão três opções de trem de força híbrido. A híbrida-leve, a plug-in e a híbrida convencional. Todas tem como base o motor 1.6 turbo, a gasolina, com injeção direta.

A versão híbrida-leve de 48V, terá opções de 150 cv e 180 cv. A versão híbrida plug-in, que pode ser carregada na tomada, só no ano que vem. Em todas, o motor 1.6 é combinado a um elétrico com o equivalente a 60 cv. A bateria de íons de lítio na versão híbrida tem capacidade de 1,49 kWh. Na híbrida convencional, o resultado é uma potência combinada de 230 cv e 36 mkgf de torque. Dependendo da configuração, o SUV pode vir com câmbio manual ou automático. A tração, aliás, se divide em 4×2 dianteira ou 4×4 (integral).

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


OFERTA EXCLUSIVA

Hyundai Creta Prestige 2.0 AT