Você está lendo...
Novo Mercedes C63 AMG deverá trocar motor V8 por 2.0 turbo
Notícias

Novo Mercedes C63 AMG deverá trocar motor V8 por 2.0 turbo

Na terceira geração, a estrear em 2022, o Mercedes C63 AMG deverá aposentar o V8 e adotar uma combinação de 2.0 turbo com sistema híbrido de 48 Volts

Redação

19 de out, 2019 · 4 minutos de leitura.

Mercedes C63 AMG
Próximo Mercedes C63 AMG deverá abandonar o motor e a identificação "V8 biturbo" nas laterais
Crédito:Rafael Arbex/Estadão

A próxima geração do Mercedes-Benz C63 AMG deverá abandonar o V8. Em seu lugar, o esportivo virá com um novo 2.0 turbo aliado a um sistema elétrico. Com isso, a marca alemã ficaria alinhada com os novos tempos, que privilegiam cada vez mais a eficiência energética. Aos puristas, no entanto, há uma boa notícia. Mesmo sendo mais econômico, a potência do conjunto ficaria acima dos 500 cv.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE


+ CLA 250 tem 2.0 turbo de 224 cv

A terceira geração do C63 AMG é prevista para ser lançada em 2022. E o modelo deverá ser o primeiro AMG a conjugar o novo 2.0 turbo a um sistema elétrico.

O modelo de tração nas quatro rodas deverá rivalizar com o Audi RS4 e BMW M3. Segundo a publicação inglesa Autocar, ele já está em desenvolvimento no quartel general da AMG, em Affalterbach, na Alemanha.


Motor 2.0 sozinho rende 416 cavalos

O motor 2.0 turbo M139 desenvolve sozinho 416 cv de potência e 51 mkgf de torque, como no A45. A publicação inglesa afirma que a unidade já está pronta para ser instalada longitudinalmente sob o capô, assim como adaptada para trabalhar em conjunto com sistemas elétricos leves.

É o que a Audi já faz em seus modelos maiores (A6, A7 e A8, por exemplo). Após substituir o V8, a mesma tecnologia deverá ser aplicada também ao C43, que atualmente vem com motor 3.0 V6.


O novo C63 será oferecido com carroceria sedã, cupê e conversível. Já o C43 deverá adicionalmente ter a opção perua.

Outros modelos da AMG que deverão adotar o novo sistema híbrido são os sucessores dos SUVs GLC 43 e 63, além do GLC 43 Coupé e GLC 63 Coupé.

Segundo a Autocar, a Mercedes está adotando o sistema híbrido de 48 Volts similar ao empregado no motor 3.0 de seis cilindros em linha que equipa o CLS 53 4Matic+, por exemplo.


Nele, o motor elétrico montado na caixa de câmbio fornece adicionalmente 22 cv de potência e 22,4 mkgf de torque. No C63, porém, o conjunto foi calibrado para gerar mais potência, embora o torque não deverá mudar muito.