Até 30% das concessionárias brasileiras podem falir em 15 dias

Paralisação das atividades por causa da pandemia poderá fazer com que 2.200 lojas encerrem suas atividades pela falta de liquidez

pandemia
Concessionárias empregam cerca de 315 mil pessoas no Brasil Crédito: Nissan/Divulgação

A queda abrupta nas vendas de carros novos causada pela pandemia do novo coronavírus poderá resultar no fechamento de 30% das concessionárias no País. A afirmativa é da Fenabrave, a federação que reúne concessionários de todo o País. Isso significa cerca de 2.200 lojas fechadas definitivamente até o fim de maio.

Segundo o presidente da entidade, Alarico Assumpção Júnior, essas empresas podem “talvez não tenham fôlego para chegar ao final deste mês”. As concessionárias de veículos foram incluídos na lista de serviços essenciais pelo Governo Federal, mas a abertura das lojas ainda está sujeita a autorização das administrações estaduais ou municipais.

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

A entidade pleiteia a flexibilização das regras de isolamento social. As restrições foram impostas em praticamente todas as localidades para que as lojas possam reabrir. Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina autorizaram a reabertura das concessionárias.



Outro entrave é o fechamento dos Detrans e cartórios, também seguindo as orientações das autoridades de saúde durante a pandemia. A Fenabrave também solicitou prazos maiores para pagamento de impostos e antecipação de recebíveis vindos das montadoras. Essas medidas ajudariam a amenizar o impacto da crise no setor. As concessionárias empregam cerca de 315 mil pessoas no País.

Numa possível retomada das atividades ainda durante a pandemia, as concessionárias se comprometem a seguir os protocolos da Organização Mundial da Saúde. As lojas teriam controles nos acessos, atendimentos agendados e escala de pessoal reorganizada.

Pandemia causou queda histórica

Em abril, as vendas caíram 76,8% ante o mesmo mês de 2019. Foram vendidas apenas 51.362 unidades. No acumulado do ano, a retração já chega a 25%. Segundo a Fenabrave, a venda de automóveis retornou a patamares de 2006. O setor em geral registra volumes vistos pela última vez em 1992.

O problema não é exclusivo do Brasil. As concessionárias dos Estados Unidos poderão demitir até 360 mil funcionários ainda neste mês pelos mesmos motivos. Os governos de 33 dos 50 estados americanos limitaram a atividades das concessionárias.

Ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais