Você está lendo...
Por que o Toyota Corolla Cross europeu é tão mais equipado que o brasileiro?
Mercado

Por que o Toyota Corolla Cross europeu é tão mais equipado que o brasileiro?

Com vasta lista de itens de série e até mudanças no motor Toyota Corolla Cross europeu também destaca leve redesenho de faróis e lanternas

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

15 de dez, 2021 · 6 minutos de leitura.

Toyota
Na Europa, Corolla Cross tem desde teto solar panorâmico a painel de instrumentos digital
Crédito:Toyota/Divulgação

Pouco depois de iniciar as vendas nos Estados Unidos, a Toyota começou a comercializar o Corolla Cross a Europa. E chama a atenção a diferença de conteúdo que o SUV tem em cada mercado. A disparidade nas listas de equipamentos é grande. No Velho Continente, por exemplo, o utilitário tem itens que sequer estão disponíveis no Corolla Cross feito em Sorocaba (SP). O preço ainda é mistério, portanto, não se sabe o quanto a marca vai cobrar por esse "recheio extra".

Com os mesmos 4,46 metros de comprimento e 2,64 de entre-eixos do modelo brasileiro, o Corolla Cross europeu também usa a plataforma TNGA (GA-C). Mas as semelhanças a partir daí começam a se distanciar.

Toyota
Toyota/Divulgação

Faróis e lanternas, por exemplo, são diferentes. Na Europa, a iluminação é Full LEDs em todas as versões. Já no Brasil - apesar de oferecer lanternas dianteiras com luzes diurnas (DRL) em todas as configurações -, o modelo de entrada XR tem faróis halógenos - nas restantes, LEDs. As peças contam, ainda, com contornos diferentes em ambos os mercados.

Toyota
Toyota/Divulgação

Da porta para dentro

Mas é do lado de dentro que a situação muda ainda mais. Já de cara, nota-se como principal diferença entre o SUV europeu e o brasileiro o enorme (12,3") display Full HD atrás do volante, que mostra o quadro de instrumentos e os dados de bordo. No modelo nacional, as versões mais baratas têm uma telinha digital do lado direito e modo analógico para conta-giros, velocímetro e marcador de combustível. Já no modelo topo de linha (XRX Hybrid) vendido no Brasil, o quadro de instrumentos é totalmente digital - tela TFT de 7".


Toyota/Divulgação

O mesmo vale para a central multimídia. Mais moderna e com display de 10,5", tem conexão sem fio com as plataformas Android Auto e Apple CarPlay. Sem contar os serviços conectados à internet, indisponíveis no Brasil - e também nos EUA. O sistema tem, a princípio, reconhecimento de voz, assistente virtual e atualização remota. Teto solar panorâmico, contudo, também vem de série apenas na Europa.

Toyota/Divulgação

No pacote de segurança ativa, o modelo europeu tem, em síntese, todos os recursos mais modernos disponíveis, como controle de cruzeiro adaptativo (ACC) com assistente de manutenção em faixa e frenagem automática de emergência. No Brasil, a tecnologia é oferecida, porém, não há leitor de placas de trânsito, como no Velho Continente. Por fim, air bag central - entre motorista e passageiro - e estacionamento automático também são oferecidos por lá.

Motor + baterias

Ao contrário da versão AWD norte-americana (que não existe por aqui) o Corola Cross europeu não usa um cardã. Nele, há o conjunto híbrido da versão 4×2 (2.0 + elétrico de 198 cv de potência combinada) na dianteira com um motor elétrico de 41 cv na parte de trás.

Cabe salientar que esse motor extra é acionado apenas quando há necessidade de mais potência. O uso também acontece quando há perda de tração na dianteira. Por fim, as baterias são de nova geração - de íons de lítio, não mais de células de níquel-hidreto metálico. Isso, de acordo com a marca, gera 40% mais leveza. Ou seja, uma evolução natural que, brevemente, poderá chegar ao modelo brasileiro.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se