Vagner Aquino

03.09.2020 | 12:00

Preço do Kwid sobe R$ 2.500 e Mobi vira carro mais barato do Brasil

Compacto da Fiat custa R$ 36.990 na versão de entrada Easy, enquanto Renault pede R$ 37.490 pelo Kwid Life

Kwid
Fiat Mobi é o carro mais barato do Brasil Crédito: Fiat/Divulgação
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

Hora Mobi, hora Kwid. Afinal, qual o carro mais barato do Brasil? A guerra, de fato, está longe de acabar, mas a última batalha, quem venceu foi o compacto da Fiat, que na versão de entrada Easy sai por R$ 36.990.

Isso aconteceu porque o recente reajuste aplicado pela Renault à linha, encareceu a versão de entrada (Life) do Kwid em R$ 2.500. Com isso, pulou de R$ 34.990 para R$ 37.490 – R$ 500 a mais que o Mobi Easy.

O carro mais barato do Brasil vem apenas com os obrigatórios air bags (duplo) e freios ABS. O modelo sai quase pelado de fábrica. Direção elétrica e ar-condicionado são de série só a partir da configuração topo de linha Like. Por ela, a Fiat não cobra menos de R$ 43.290.

No modelo mais caro, o compacto lançado em 2016 tem, na lista de opcionais, personalização externa Cross e Kit Connect, entre os itens. Tais equipamentos exigem que o interessado desembolse R$ 3.200 extras. O carro custa um total de R$ 47.810 com todos os opcionais.

O motor do Mobi é, sempre, o 1.0 Flex de 75 cv de potência máxima. O câmbio é manual de cinco marchas. De acordo com a montadora, até os 100 km/h, são necessários cerca de 14 segundos, dependendo do combustível.

Kwid

O carro mais barato da Renault, mesmo na versão de entrada Life vem um pouco mais recheado que seu concorrente direto. Nele, pré-disposição para rádio, indicador de troca de marcha e Isofix são de série. Para movê-lo, um motor 1.0 três cilindros de 70 cv de potência. O torque é de 9,4 mkgf (o Mobi tem 9,9 mkgf).

Mercado

Independente de preço, em vendas, quem leva a real vantagem é o Renault Kwid. O modelo já soma mais de 30 mil unidades emplacadas no acumulado do ano. Já o Mobi registrou exatos 24.839 emplacamentos de janeiro a agosto. A informação é baseada nos dados da Fenabrave, entidade que reúne os distribuidores do País.

Porém, ainda de acordo com os números da associação, pode haver reviravolta em breve. Afinal, o Kwid amarga drástica queda de uns meses para cá. Para se ter ideia, em janeiro, o compacto da Renault figurava na quarta posição da lista de modelos mais vendidos do Brasil, com 6.739 unidades vendidas. Em maio, permaneceu no quarto posto, enquanto o Mobi sequer aparecia no top 20.

Talvez agora, como o mais barato do Brasil, o Mobi permaneça em ascensão. Entre julho e agosto, o modelo subiu de 3.487 unidades para 4.275 emplacamentos. É o terceiro do segmento de veículos de entrada, ficando apenas atrás do líder Volkwagen Gol e do arquirrival Renault Kwid.

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais