Você está lendo...
Renault Duster ganha nova multimídia com espelhamento sem fio para smartphones
Mercado

Renault Duster ganha nova multimídia com espelhamento sem fio para smartphones

Disponível no Kwid e na picape Oroch, novo multimídia mais moderno com tela de 8", comando de voz e GPS nativo chega ao SUV Renault Duster

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

07 de jun, 2022 · 5 minutos de leitura.

Renault Duster turbo
Novo Renault Duster 1.3 turbo acelera forte, mas deve conteúdos mais modernos e chega mais caro que o Jeep Renegade
Crédito:Diogo de Oliveira/Estadão

Logo depois de estrear na picape Oroch, a nova central multimídia da Renault chega ao SUV Duster. Como principal novidade, o Display Link passa a oferecer o espelhamento sem fio para smartphones com Android Auto e Apple CarPlay. O equipamento tem tela sensível ao toque de 8 polegadas e vem de fábrica nas versões Intense e Iconic. Já no modelo de entrada Zen 1.6 flex com câmbio manual, é opcional e faz parte do Pacote Tech.

Segundo a Renault, a nova central Display Link tem processamento mais rápido e visual mais limpo que a anterior Easylink. A porta USB que ficava integrada à tela, por exemplo, foi reposicionada no console inferior do painel, com acesso melhor e mais prático. O multimídia continua a oferecer câmera de ré com guias dinâmicos. E na versão topo de linha Iconic TCe, com motor 1.3 turbo flex, tem a função Multiview, com quatro câmeras externas.

Renault Duster
Divulgação/Renault

Da mesma forma, o novo sistema também vem equipado com navegador GPS, comando de voz e o Eco Coaching, que monitora as viagens e dá dicas para reduzir o consumo de combustível. Vale dizer que o equipamento também está disponível no novo Kwid, lançado também neste início de ano. Dos recursos modernos, o novo multimídia da Renault fica devendo conexão própria com a internet, algo que a marca planeja lançar em breve.

Renault Duster turbo
Diogo de Oliveira/Estadão

Novo motor 1.3 turbo

Lançada no início de 2022, a linha 2023 do Duster traz o novo 1.3 turbo flex da marca francesa. O motor foi feito com a Mercedes-Benz, e, por isso, está disponível (em versão a gasolina) em modelos da marca da estrela, como o SUV de 7 lugares GLB, atual carro de entrada da alemã no Brasil. Na Renault, ele estreou há um ano no SUV Captur.




No entanto, o motor turbo só aparece na versão topo de linha Iconic. Nela, o SUV traz o câmbio automático do tipo CVT que simula oito marchas e tem tração dianteira. O motor gera 162 cv de potência com gasolina e 170 cv com etanol no tanque. De acordo com a Renault, o Duster turbo acelera de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos, com velocidade máxima de 190 km/h. Além disso, as retomadas de velocidade ficaram até 36% mais rápidas.

Com o novo motor, o Duster TCe tem nota A no selo do Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro. Nas medições do órgão, com gasolina, o consumo médio na estrada é de 16,1 km/l e, na cidade, é de 13,9 km/l. Já quando abastecido com etanol, faz médias de 11,7 km/l e 9,9 km/l, respectivamente. Ou seja, o Duster turbo é econômico.

Renault
Diogo de Oliveira/Estadão

Preços acima de R$ 100 mil

Todas as demais versões do Duster são equipadas com o motor 1.6 SCe naturalmente aspirado. Com os ajustes para atender ao Proconve L7, seu consumo melhorou em até 3,9%. E sem redução da potência de 120 cv e do torque de 16,2 mkgf. A linha 2023 do Duster estreou no começo deste ano e os valores partem de R$ 102.290 na versão de entrada Zen MT, com transmissão manual. Já na variante topo de linha, a Iconic TCe, alcança R$ 138.790.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Deixe sua opinião