Você está lendo...
Risco de espionagem faz China restringir carros da Tesla em certos locais
Mercado

Risco de espionagem faz China restringir carros da Tesla em certos locais

Apesar de ser um dos mercados mais importantes para a Tesla, China proíbe modelos da marca em alguns lugares por conta das câmeras embutidas

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

22 de jun, 2022 · 4 minutos de leitura.

Tesla Model 3 China
Vídeos na internet já mostram modelos da Tesla sendo desviados de alguns locais pelas autoridades
Crédito:Tesla/Divulgação

A partir do dia 1° de julho, os carros elétricos da Tesla terão uma inusitada restrição para circular na China. Segundo o governo chinês, os veículos da montadora norte-americana, que pertence ao bilionário Elon Musk, oferecem risco de espionagem. Por causa disso, não poderão acessar o distrito de Beidaihe, em Hebei, na região da Riviera chinesa, às margens do Mar de Bohai. O local vai sediar a reunião das lideranças do Partido Comunista neste verão.

Com a proibição, os modelos da Tesla não poderão circular no local e tampouco se aproximar de autoridades chinesas ou de instalações militares. Segundo reportagem da Reuters, modelos da marca já são impedidos de entrar em algumas áreas pela polícia local, conforme mostram vídeos que circulam na internet. Uma autoridade local, que não revelou sua identidade por "questões nacionais", confirmou a ordem de bloqueio.

Tesla Model Y
Tesla/Divulgação

Vale dizer que as reuniões que ocorrem em Beidaihe, que fica próxima de Pequim, lidam com pautas como, por exemplo, movimentações pessoais e políticas. Bem como decisões gerais do governo. Ou seja, por causa do sigilo, não há divulgação das datas dos encontros.



Já aconteceu antes

Não é a primeira vez que as autoridades proíbem a passagem de veículos da Tesla em alguns locais. Algumas semanas atrás, os modelos foram proibidos de circular na central de Chengdu, no sudoeste da China. Isso porque, em meados de junho, a região recebeu uma visita do presidente chinês Xi Jinping. Ainda de acordo com a Reuters, alguns membros sinalizaram preocupação com as câmeras instaladas nos carros - usadas para auxiliar os motoristas.

Na ocasião, Elon Musk chegou a afirmar que a Tesla não espionava a China ou qualquer outro lugar do mundo com seus carros. Para amenizar, a marca logo anunciou que todos os dados gerados pelos carros no país passaram a ter armazenamento local. Ou seja, ficam restritos às autoridade locais. Mas isso não foi o suficiente para o governo chinês.


China é importante para Tesla

O mercado de carros chinês é o maior do mundo e um dos que mais compra modelos da Tesla. A marca norte-americana, inclusive, tem fábrica em Xangai que produz o Model 3 e o crossover Model Y. Só em 2021, a unidade montou cerca de 936 mil carros. Entretanto, a Tesla é a única montadora a ter uma fábrica própria no país, enquanto outras fabricantes produzem em parceria com empresas locais. Há quem acredite que a restrição seria uma forma de retaliar os Estados Unidos pelo banimento da Huawei, gigante chinesa de tecnologia.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se