Você está lendo...
SUV Tiggo 8 pode se tornar primeiro híbrido plug-in feito no Brasil
Notícias

SUV Tiggo 8 pode se tornar primeiro híbrido plug-in feito no Brasil

Caoa Chery Tiggo 8 Pro Plug-In Hybrid será produzido na fábrica de Anápolis (GO) ainda neste ano; motor térmico terá alimentação flex

Vagner Aquino, especial para o Estadão

28 de fev, 2024 · 6 minutos de leitura.

Publicidade

Caoa Chery Tiggo 8
SUV tem como um dos destaques visuais a grade larga e cheia de detalhes cromados; faróis são iluminados por LEDs
Crédito:Taba Benedicto/Estadão

Lançado em 2022, o Tiggo 8 Pro Plug-In Hybrid deve ser o primeiro híbrido plug-in (pode ser recarregado em tomadas) feito no Brasil. A informação foi revelada pelo jornalista Sergio Quintanilha, do Guia do Carro, e confirmada ao Jornal do Carro por fontes da Caoa Chery. Além disso, é possível que o motor a combustão que completa o conjunto mecânico seja flexível. Caso isso se confirme, a empresa sino-brasileira largará na frente de marcas como Toyota e BYD, por exemplo, que também têm projetos do tipo em desenvolvimento no País.



De acordo com a revista Autoesporte, "tudo está desenhado para começar neste ano". Portanto, pode-se esperar que o Caoa Chery Tiggo 8 Pro Plug-In Hybrid de produção nacional, na fábrica de Anápolis (GO), baixe de preço ainda neste ano. Cabe lembrar que o SUV de sete lugares importado da China custa, segundo o site da empresa, R$ 239.990.

Informações, no entanto, apontam que o início da produção do SUV em território goiano acontecerá no segundo semestre deste ano. Não se sabe ao certo se o conjunto mecânico será feito no Brasil ou importado da China para montagem local. A ação consumirá parte do aporte de R$ 3 bilhões que a marca anunciou no ano passado para a fábrica de Anápolis. Na ocasião, a ideia consistia em ampliar a produção de toda a linha Tiggo ao longo dos próximos cinco anos.

Publicidade


Tiggo 8
Porta-malas tem quase 200 litros na configuração de sete assentos (Caoa Chery/Divulgação)

SUV tem 1.5 e dois motores elétricos

Nessa configuração, o SUV eletrificado tem conjunto híbrido que une o motor 1.5 turbo a gasolina e dois propulsores elétricos. Somados, os três desenvolvem 317 cv e 56,6 mkgf de torque máximo. Assim, vai de 0 a 100 km/h em menos de 7 segundos. Promete consumo médio de até 30,3 km/l na cidade e 26,9 km/l na estrada, com auxílio do modo elétrico. Além disso, apenas movido com a energia das baterias (de 19,27 kWh), tem autonomia de aproximadamente 54 km.

Quem ajuda no trabalho mecânico é o câmbio DHT (que vem de Transmissão Híbrida Dedicada, em português). Em síntese, o conjunto desenvolvido exclusivamente para veículos híbridos trata-se de uma caixa, do tipo CVT, de 11 marchas virtuais. A alavanca tem o estilo joystick. Tração: dianteira.


Tiggo 8
Modelo tem tela de 24" (TABA BENEDICTO/ESTADAO)

Equipamentos

De série, o grandalhão (4,72 metros de comprimento, 1,86 m de largura, 1,70 m de altura e 2,71 m de entre-eixos) conta com tela de 24,6" que integra o painel de instrumentos e a central multimídia. No mais, o controle do ar-condicionado inclui outra tela de 8" e sensível ao toque, que fica logo abaixo do painel principal. O banco do motorista tem ajustes elétricos com sete opções e memória. O sistema de som, por sua vez, é da marca Sony.

No pacote estão, ainda, assistentes de condução semiautônoma. O pacote Max Drive reúne recursos como piloto automático adaptativo, frenagem de emergência, alerta de saída e permanência em faixa, entre outros. Ademais, o Tiggo 8 híbrido plug-in vem com carregador portátil do tipo 2. No entanto, dá para recarregá-lo em tomadas comuns de 220 V ou em Wallbox (carregador de parede). Com o equipamento que vem com o veículo, o carregamento leva seis horas em média, enquanto em estações de parede a recarga é feita em três horas.


Siga o Jornal do Carro no Instagram!

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Deixe sua opinião