Você está lendo...
VW Virtus 2023 começa a ser produzido na Índia e logo virá ao Brasil
Mercado

VW Virtus 2023 começa a ser produzido na Índia e logo virá ao Brasil

Virtus 2023 terá reestilização de meia vida e será mais tecnológico; sedã da VW deve chegar ainda neste ano no Brasil ao lado do seu renovado irmão Polo

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

12 de abr, 2022 · 5 minutos de leitura.

Volkswagen Virtus
VW Virtus reestilizado deve chegar no Brasil no segundo semestre de 2022
Crédito:Divulgação/Volkswagen

O VW Virtus 2023 já está sendo produzido na Índia. Porém, as vendas só começam em junho. Logo depois, o Brasil também passará a fazer o sedã atualizado. Aliás, aqui a marca pretende fazer com que o modelo se descole do Polo. Portanto, a ideia é que o novo carro ocupe o lugar do Voyage. Seja como for, o Virtus indiano antecipa as mudanças que serão feitas no VW brasileiro.

Na Índia, o novo Virtus terá duas opções de motor. O 1.0 turbo. O três-cilindros produz 114 cv de potência e 17,8 mkgf de torque e será oferecido nas versões mais baratas. Nessas, o câmbio poderá ser manual ou automático de seis marchas. Ao passo que a GT trará o 1.5 TSI Evo, que gera 150 cv e 25,5 mkgf. Essa variante será gerenciada pelo câmbio automatizado de sete marchas e dupla embreagem e tem sistema de desativação de cilindros. Assim, o consumo de gasolina é reduzido.

VW Virtus 2023
Divulgação/VW

A Volkswagen não revelou a estratégia de lançamento do Virtus no Brasil. Seja como for, o novo sedã já foi flagrado em testes. Mas, com o fim do Voyage 1.6 MSI, que não atende as regras do Proconve L7, o sedã do Polo deve ocupar esse espaço. Por ora, a expectativa é de que o novo carro chegue ao País no segundo semestre. Ou seja, juntamente com o Polo também renovado. Vale lembrar que, com a recente disparada de preços, o Virtus de topo, GTS com motor 1.4 turbo, está na faixa dos R$ 150 mil.



Novo visual da VW

A atualização visual de meia vida do Virtus não é drástica. O destaque é a dianteira, que ganhou novos faróis com luzes de LEDs. A grade ficou mais fina e tem acabamento em preto brilhante com filetes cromados. Uma completa renovação foi feita no para-choque. O desenho lembra o do irmão Nivus, com entradas de ar maiores que abrigam as luzes de neblina.

Atrás, o sedã compacto ganhou lanternas atualizadas. Com desenho interno novo, o formato das lentes não mudou. O para-choque tem acabamento preto e frisos cromados na parte inferior. Por fim, a tampa do porta-malas, que mantém os 521 litros de capacidade, traz defletor de ar preto. Além disso, o nome Virtus está escrito na base da tampa.


Interior tecnológico

Volkswagen/Divulgação

Ao mesmo tempo, o novo Virtus deve ficar mais bem equipado. No modelo indiano, há carregador de smartphone por indução, teto solar, bancos dianteiros ventilados e painel de instrumentos digital com tela de 8 polegadas. A da central multimídia tem 10". O sistema tem conexão sem fio com Android Auto e Apple CarPlay. Na parte de segurança, há seis air bags e controle de estabilidade.

Por sua vez, a cabine recebeu alterações no acabamento e painel. O que mais chama atenção é o novo volante. Bem como a alavanca de câmbio, controle dos faróis e comandos do ar-condicionado digital. Na versão GT, de topo da linha, há opções diferenciadas, com itens pretos e vermelhos.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se