Chevrolet encerra produção do Impala após 62 anos

Impala sofreu com queda nas vendas e preferência por SUVs. Fábrica será usada para produzir nova picape elétrica da Hummer

impala
Geração mais recente do Impala havia sido lançada em 2014 Crédito: Chevrolet/Divulgação

A Chevrolet encerrou a produção do Impala, seu último sedã grande à venda nos Estados Unidos. O fim do modelo termina com uma história de 62 anos e dez gerações de um dos sedãs mais icônicos da marca. O fim do Impala é parte do corte de custos da GM, que também encerrou a montagem dos Chevrolet Cruze, Volt e dos Cadillac CT6 e XTS.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

O segmento de sedãs grandes vinha definhando na última década, com a preferência dos compradores por SUVs. Dos 311 mil Impalas vendidos nos Estados Unidos em 2007, foram apenas 45 mil entregues em 2019.

A última fase do Impala até tinha recebido boas melhorias. Ainda assim, o modelo mais recente era de 2014. Haviam tecnologias como controle de cruzeiro adaptativo, LEDs nos faróis e sistema de cancelamento de ruídos para deixar a cabine mais silenciosa.

O segmento vem encolhendo nos Estados Unidos, mas ainda há algumas opções. A Ford também encerrou a produção do Taurus, mas há opções entre as marcas japonesas com Nissan Maxima e Toyota Avalon ainda à venda.

Impala dará lugar a Hummer elétrico

Com o fim da produção, a GM vai usar a fábrica onde o Impala era produzido, em Detroit, para outros fins. A fabricante vai montar por lá os novos Hummer elétricos. A fábrica recebeu um investimento de nada menos que US$ 2,2 bilhões para produzir a nova linha de modelos.

O primeiro modelo da nova Hummer será uma picape elétrica com 1.014 cv e cerca de 160 mkgf. Tanto poder será suficiente para levar o modelo de 0 a 100 km/h em três segundos.

Ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais