Você está lendo...
Harley-Davidson é multada em US$ 15 mi nos EUA
Notícias

Harley-Davidson é multada em US$ 15 mi nos EUA

Harley-Davidson foi multada por venda de equipamentos que aumentavam as emissões das motos

Jornal do carro

19 de ago, 2016 · 3 minutos de leitura.

Harley-Davidson é multada em US$ 15 mi nos EUA
Crédito:

Empresa vendeu dispositivo que melhorava potência das motos, mas aumentava emissões

A harley davidson fez um acordo com a Environmental Protection Agency (EPA), uma espécie de agência que regula assuntos ligados ao meio ambiente nos Estados Unidos, para pagar uma multa de US$ 15 milhões por ter violado leis anti-poluição.

De acordo com o The Wall Street Journal, a fabricante de motocicletas vendeu cerca de 340 mil equipamentos da linha esportiva da marca, Screamin' Eagle, que ajuda a melhorar o desempenho dos motores, mas que ao mesmo tempo aumentava o nível de emissões na atmosfera, além do que havia sido homologado pela marca para suas motos.


A publicação também afirma que além disso, a empresa vendeu, entre 2006 e 2008, 13 mil motocicletas que não estavam em conformidade com os níveis de emissões permitidas no país.

Dos US$ 15 milhões, US$ 12 milhões serão destinados como compensação a sociedade na forma de multa e os outros US$ 3 milhões vão ser aplicados em esforços ambientais. Outra parte do acordo diz que a empresa precisa parar de vender os aparelhos em 23 de agosto e comprar de volta de suas revendas qualquer dispositivo que ainda tenham em estoque e destruir as peças.

A marca alega que o acessório foi criado apenas para motos harley davidson usadas em competições, não para uso em rua, assim como outros componentes oferecidos nas concessionárias, como escapamentos esportivos. Apesar da semelhança com o caso dos motores a diesel da Volkswagen, isso é o que diferencia os casos, uma vez que não é algo deliberadamente feito pela companhia norte-americana.


Deixe sua opinião