Legislação

Bolsonaro quer CNH com 40 pontos e banir radar móvel

Presidente Bolsonaro falou que quer aumentar pontuação limite da CNH, acabar com radares móveis e simuladores de auto escola

Redação

24 de mai, 2019 · 3 minutos de leitura.

radar
RADARES MÓVEIS
Crédito:FABIO POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a falar sobre mudanças no trânsito do Brasil. Em viagem a Cascavel (PR), levantou novamente a questão de aumentar a pontuação e a validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e também acabar com os radares móveis.

No vídeo, o presidente responde algumas perguntas e fala mais uma vez sobre o assunto: "Vou te dar uma boa notícia. Eu devo, na semana que vem, depende do presidente da Câmara, se será projeto de lei ou medida provisória, mexer no Código Nacional de Trânsito, onde a gente passa para 40 o numero de pontos. O ideal era passar para 60, mas a gente teria dificuldade. E, também, a validade da carteira de motorista, de cinco para 10 anos", afirmou.

A pontuação a qual o presidente Bolsonaro se refere é o limite de infrações que um motorista pode cometer no trânsito durante um ano. Atualmente, a pontuação máxima é de 20 pontos, e quando atingida, a CNH é suspensa.

Radares

No mesmo vídeo, o presidente falou também que pretende desativar todos os radares de velocidade instalados em rodovias. Segundo ele, já engavetou pedidos de instalação de outros 8 mil radares. Isso teria sido acertado com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes.

"Fiquei acertado com ele que todo e qualquer radar ou pardal (gíria para radares), uma vez vencendo o seu prazo [de licitação] nós não revalidaremos isso daí".

Fim dos simuladores

O presidente também disse que quer acabar com os simuladores, que hoje são obrigatórios durante o processo para ter a CNH como complementação na formação de condutores. "Pretendemos acabar com os simuladores para diminuir o preço da carteira de motorista, que está quase R$ 2 mil. É um absurdo gastar quase R$ 2 mil para uma carteira de motorista", completou.

Jornal do Carro
Dica do Tião

Quando mexer na suspensão do carro?

Perder estabilidade ou conforto na hora de dirigir não é normal

14 de jan, 2022 · 4 minutos de leitura.

O motorista deve ficar atento ao comportamento do carro. Em caso de perda da estabilidade ou do conforto do veículo, é importante procurar um especialista, a fim de avaliar se o amortecedor ou outro componente da suspensão precisa ser substituído. 

O desgaste é detectado por meio de equipamentos apropriados, como o shocktester, que avalia a função de amortecimento da peça. Se chegou o momento de substituí-la, o ideal é fazê-lo aos pares. “Trocar uma só pode causar o desequilíbrio entre as rodas do mesmo eixo, prejudicando a dirigibilidade”, destaca Rubens Fagundes, assistente técnico da Cofap.

Mesmo que o motorista adote uma condução cuidadosa, sem impactos contra buracos, lombadas e guias, evitando acelerações e freadas bruscas, o ideal é realizar inspeções periódicas na suspensão a cada 5 mil quilômetros ou de acordo com o indicado no manual do proprietário. 

“Não se pode esquecer a manutenção preventiva da suspensão. Afinal, da mesma forma que um amortecedor com falha reduz a vida de outros elementos, o contrário também acontece”, afirma Fagundes. “Componentes da suspensão deteriorados diminuem a vida do amortecedor, que acaba trabalhando em condições desfavoráveis.”

Não confie nos amortecedores recondicionados

Outra medida é não alterar as condições originais da suspensão, modificando seus elementos para rebaixar ou elevar o veículo. 

Ao providenciar a reposição, não confie em recondicionados. As partes internas e o óleo são especialmente desenvolvidos para a fabricação dos amortecedores seguindo rígidas especificações e não estão disponíveis para venda no mercado. 

“Se um amortecedor perdeu eficiência, não dá para recondicioná-lo. Para isso, seria necessário abri-lo, identificar e trocar os componentes internos desgastados por peças originais e fechá-lo de modo correto e seguro”, explica o especialista. “Os recondicionadores não têm condição técnica de executar todas essas etapas.”

Lembre-se dos seguintes pontos ao trocar o amortecedor:

1 – O desgaste no amortecedor é detectado por equipamentos apropriados.

2 – O ideal é substituir os amortecedores aos pares.

3 – Não confie em amortecedores recondicionados.

4 – Fique atento ao entorno: outros componentes deteriorados prejudicam o amortecedor.