Defenda-se: Leitor reclama de falta de peça para Jeep Renegade

Leitor faz queixa por demora em reparo de seu Jeep Renegade; veja essa e outras queixas da seção Defenda-se

renegade
Jeep Renegade Crédito:

JEEP RENEGADE
Reparo demorado após colisão

Enviei meu Renegade à Jeep Sinal, para serviços de funilaria e pintura, no dia 8 de junho. A minha seguradora aprovou o orçamento no dia 11, mas foi informada de que faltavam peças para o reparo. Apresentei queixa à central de atendimento da FCA. Depois de mais dez dias, recebi a informação de que o componente em falta teria chegada prevista para o dia 10 de julho, ou seja, um mês após a aprovação do orçamento. Gostaria de saber quais são os meus direitos e como devo proceder.

José Luis Martins Salles, São Paulo (SP)

Jeep responde: após o fornecimento da peça, o reparo foi feito e o cliente recebeu o carro.
O leitor diz que o Renegade lhe foi devolvido em 26 de julho, após 52 dias parado na oficina. Ele se queixa de não ter recebido carro reserva, o que lhe trouxe despesas com locomoção, das quais não foi ressarcido.

Advogado: em caso de atraso no reparo causado por falta de peças, a montadora é responsável por indenizar o cliente por eventuais prejuízos, desde que comprovados, o que inclui despesas com locomoção. Isso porque a lei obriga a empresa a não deixar faltarem componentes de reposição no mercado.

RENAULT CAPTUR
Ruído irritante na caixa de direção

Comprei um Captur novo no dia 2 de maio. Dez dias depois, a cabine começou a emanar um apito ininterrupto, que causa incômodo e irritação extremos. Para se conseguir ouvir o rádio, só mesmo aumentando muito o volume. Depois de muitas tentativas de averiguar a origem do ruído e resolver o problema na autorizada em que adquiri o Renault, constatou-se que o barulho vinha da caixa de direção. O pior foi o veredicto de que se trata de uma característica do modelo, não sendo passível de resolução. É inaceitável que qualquer carro possa ter uma característica que cause tamanho desconforto ao usuário, e que não seja descrita no manual, nem divulgada em material publicitário, para alertar o consumidor.

Silvia Raquel Chiarantano, GUARULHOS (SP)

Renault responde: o veículo foi analisado pela autorizada e está em condições normais de uso.
A leitora discorda do diagnóstico expresso na resposta da montadora. Ela argumenta que quem adquire um carro novo não quer ter problemas e que o ruído foi reconhecido pelo mecânico da montadora e também apontado em relatos semelhantes, de outros proprietários do modelo, nas redes sociais. Ela está tentando obter a troca do veículo com a concessionária.

Advogado: de fato, a ocorrência de ruído ininterrupto, como o descrito na queixa, causa desconforto incompatível com a comodidade que se espera de um carro novo. Isso se torna mais grave quando o consumidor não é alertado a esse respeito antes de adquirir o veículo. Se empresa não for capaz de eliminar o barulho em definitivo, a leitora ganhará o direito de exigir a troca do veículo ou o cancelamento da compra.

+ Curta o Jornal do Carro no Facebook
+ PCD agora só pode revender o carro após quatro anos

VW SAVEIRO
Botão emperrado do pisca-alerta

No dia 24 de abril, encaminhei minha Saveiro para reparo na autorizada Frankfurt. Após 15 dias de espera, paguei quase R$ 3 mil pelo serviço e recebi o veículo com o botão do pisca-alerta emperrado. O consultor Marcelo reconheceu a necessidade de troca da tecla, mas a concessionária não tinha a peça em estoque. Passados três meses, após inúmeras cobranças à concessionária, nada foi resolvido. Estou correndo o risco de levar uma multa pela falta de item obrigatório ou, em um pior cenário, de sofrer um acidente grave pela falta de sinalização.

Rafael da Silva Pacheco, São Paulo (SP)

VW responde: o veículo foi entregue ao cliente em condições normais de uso.
O leitor confirma as informações da montadora.

Advogado: em caso de atraso no reparo, por falta de peça ou outro problema interno da empresa, o consumidor deve ser ressarcido de todos os danos sofridos. A situação às vezes adquire contornos inusitados e até delicados, como nos exemplos imaginados pelo leitor, que está sujeito a uma multa ou até um acidente pela falta do pisca-alerta. Em ambas as situações, cabe pedido de indenização contra a montadora.

QUER ENVIAR SUA QUEIXA PARA A SEÇÃO DEFENDA-SE? 
Envie um resumo do problema com seu nome, telefone, endereço, RG e CPF para o e-mail: jcarro@estadao.com

BÔNUS: Veja quais foram os 20 carros mais vendidos de agosto


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas