VW será notificada por suspeita de má conduta em recall

Procon-SP enviará notificação à VW para obter explicações sobre demora em ação de recall

VW Jetta
Jetta tem risco de quebra de molas traseiras Crédito: Rafael Arbex/Estadão

O Procon-SP notificará a Volkswagen do Brasil sobre a possível má conduta da empresa em relação ao recall de três carros vendidos no País. Feitos no México, Tiguan, Golf e Jetta podem, segundo a VW, apresentar falha na suspensão traseira.

A companhia informou que o chamado começa em outubro, mas não deu orientações sobre o que o consumidor deve fazer nesse meio tempo.

“Estamos analisando a postura da Volkswagen”, diz o diretor de fiscalização do Procon-SP, Carlos Cesar Marera. “Em uma análise prévia, é preocupante, pois transfere ao consumidor uma responsabilidade que é dela.” Ele afirma que a empresa será notificada em breve.

O defeito pode afetar 7.095 unidades de Tiguan, Golf e Jetta (modelos 2015, 2018 e 2019). As molas traseiras do sistema podem quebrar, levando ao risco de perda de controle do carro e consequente acidente.

No entanto, o recall para averiguação e eventual substituição do componente só será realizado em outubro. A razão, segundo informações da VW, é a falta de peças. O Golf fabricado no Brasil  não está envolvido no chamado.

Marera diz que uma averiguação preliminar foi aberta para apurar a conduta da Volkswagen em relação ao caso. Na avaliação do diretor do Procon-SP, nos cerca de 90 dias entre o aviso e o início do recall, pode haver risco ao consumidor que utilizar algum do carros envolvidos.

“Na notificação, vamos pedir à VW para justificar o motivo do lapso temporal entre o aviso e a ação.”

O Procon-SP também vai pedir à Volkswagen que informe quais medidas preventivas a empresa está tomando. O órgão questionará se VW vai oferecer um carro reserva aos clientes que decidirem deixar de utilizar um dos veículos passíveis de recall.

“Após recebermos as explicações da Volkswagen, vamos analisar o caso”, diz o Marera. “Caso a conduta esteja mesmo em desacordo com os requisitos das portarias sobre recalls e o Código de Defesa do Consumidor, a empresa será multada.”

VW informa que não houve acidentes

De acordo com informações da Volkswagen, foi detectado risco de defeito em componentes que não estão em conformidade com as especificações da fábrica. A falha foi constatada durante testes feitos pela montadora.

 

LEIA TAMBÉM

 

A marca informa também que não há registro de quebra dessas molas em veículos utilizados por consumidores. Marera diz que, além de questionar a empresa sobre essa questão, o Procon-SP também iniciou análises para averiguar ocorrência de eventuais acidentes causados por esse defeito.

A Volkswagen informa ainda que está trabalhando para antecipar a data de início do recall. Porém, não divulgou uma previsão de quando isso será feito.

Uso dos veículos envolvidos

A empresa não informou se os donos dos carros em risco podem ou não utilizá-los antes da troca das peças. De acordo com a VW, o cliente que tiver dúvidas deve entrar em contato com sua central de atendimento. O telefone é 0800-019-8866. A ligação é grátis.

 

Vídeo: Teste do novo Volkswagen Jetta

 

 

 

Os clientes que entrarem em contato terão seus casos analisados individualmente. O procedimento a ser tomado pelo consumidor no período de 90 dias será definido caso a caso.

A marca informa que a concessão de carro reserva pode ser feita, dependendo do caso. Quando a ação de recall tiver início, os donos dos carros envolvidos serão notificados.

As unidades de Jetta, Golf e Tiguan que podem apresentar risco de quebra das molas foram produzidos entre 6 de fevereiro de 2015 e 21 de setembro de 2018.

 


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas