Blog do Boris Boris Feldman

11/01/2021 - 7 minutos de leitura. Atualizado: 18/01/2021 | 19:05

10 “mágicas” no automóvel devidamente esclarecidas

carro usado
ANDRE LESSA/ESTADÃO

Sim, motor funciona com água. Tem também carro elétrico “Turbo”. Mas nenhum deles é exatamente como se imagina

1. Carro funciona com água?

Sim: do depósito de água, retira-se o H2 (hidrogênio) presente no H2O e que pode ser utilizado para a combustão do motor.

Mágica? Claro que não! O motor funciona, mas a operação não é viável pois a energia elétrica necessária para a hidrólise (que separa o H2 do O) é maior que a fornecida pelo hidrogênio. Ou seja, a bateria permite que o carro rode alguns quilômetros, mas depois entrega os pontos…

2. Resolver vibração do volante só com uma chave de fenda?

Sim: Se o carro andou em estrada de terra, entrou de volta no asfalto e o motorista percebeu uma vibração ao volante, é o desbalanceamento de alguma roda que se resolve com uma simples chave de fenda.

Mágica? Claro que não! Ela é usada para retirar do sulco do pneu a pedra que nele se incrustou e provocou o desbalanceamento.

3. Sair de uma vaga sem nenhum espaço para manobra?

Sim: se o carro tiver tração dianteira (maioria dos nacionais), basta puxar o freio de mão, virar o volante e acelerar.

Mágica? Claro que não! Com as rodas traseiras travadas, as dianteiras “puxam” o carro lateralmente, tirando-o assim da vaga. Sem nenhum espaço na frente ou atrás.

4. Carro elétrico sem bateria?

Mágica? Claro que não! O tanque do carro é abastecido com hidrogênio, que vai para uma “célula a combustível” (Fuel-Cell).

Nela, uma reação química (hidrogênio em contato com oxigênio), produz a eletricidade que aciona os motores elétricos.

5. Ligar motor flex em baixa temperatura sem partida a frio?

Carros flex abastecidos com etanol precisam de ajuda para pegar nas manhãs mais frias, pois o álcool tem dificuldade de vaporização. Nos mais antigos, por exemplo, têm um tanquinho que injeta gasolina e costuma não funcionar. Entretanto, dá para contornar o problema, sem recorrer ao mecânico.

Mágica? Claro que não! Basta misturar cerca de 20 a 30% de gasolina no etanol, o suficiente para dar partida no motor.

6. 101 cv + 72 cv = 123 cv. Como assim?

Essa conta tomaria “bomba” em qualquer prova de aritmética, mas correta no caso da potência total do carro híbrido (no exemplo, o Corolla).

Mágica? Claro que não! No híbrido, a potência final disponível não corresponde à soma dos motores a combustão (101 cv) e elétrico (72 cv), pois a potência de cada motor varia conforme sua rotação. Quando se pisa fundo no carro híbrido, entram os dois motores juntos. Com rotações e potências diversas que, somadas, não passam de 123 cv.

7. Carro elétrico “turbo”?

Sim, não existe motor elétrico turbinado, mas a Porsche anuncia assim seus elétricos.

Mágica? Claro que não! Ela diz que as versões mais rápidas de seus carros com motores aspirados são chamadas de “Turbo”,

Resolveu então adotar a mesma denominação em seus elétricos com maior desempenho. É quase uma propaganda enganosa…

8. Chip transforma motor a gasolina em flex?

Oficinas anunciam transformar um carro a gasolina em flex com um chip e ele passa a ser também abastecido com etanol.

Mágica? Claro que não! Um simples chip não substitui o desenvolvimento do flex pelos engenheiros. Ele simplesmente “engana” a central eletrônica, passando uma informação falsa (de maior temperatura do motor) para que ela aumente a dosagem do combustível.  “Corrige” a relação estequiométrica (ar/etanol), mas não aumenta a taxa de compressão. Nem a linha de combustível para evitar problemas com o álcool.

O motor funciona razoavelmente, mas com elevado consumo, emissões e baixo desempenho. E durabilidade duvidosa.

 9. “Reparamos airbags”

É impossível, tecnicamente falando, reparar o air bag depois que se abre num impacto. Mas, tem oficina que anuncia seu reparo.

Mágica? Claro que não! Duas possíveis desonestidades:

  • A oficina simplesmente desliga a luz de alerta no painel para enganar o motorista;
  • É receptadora de ladrões que estão se especializando em arrombar carros para roubar bolsas infláveis.

10. Só pega quando chega o socorro!

Motorista pelejou com o arranque mas o motor não pegou. Desistiu, chamou o reboque. Quando o socorrista chegou e deu no arranque, o motor funcionou imediatamente.

Mágica? Claro que não! Pode ter havido excesso de injeção de combustível, por baixa temperatura ambiente no caso de etanol no motor flex. Até o socorrista chegar, o excesso de combustível se evaporou e o motor pegou.

Mais artigos
Vídeo viral que mostra carro ad Apple é fake
yaris
 Recall do ESC: enquanto Mercedes faz, Toyota nega o quanto pode
caoa

Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais