Você está lendo...
Aceleramos a nova Chevrolet Silverado que vem ao Brasil com motor V8 do Camaro
Avaliação

Aceleramos a nova Chevrolet Silverado que vem ao Brasil com motor V8 do Camaro

Nova Chevrolet Silverado se destaca pela força do motor 6.2 V8 a gasolina de 426 cv e 63,6 mkgf de torque, bem como pelo acerto de suspensões

Tião Oliveira

03 de ago, 2022 · 10 minutos de leitura.

Chevrolet Silverado
Nova Chevrolet Silverado está confirmada para Brasil e chega em outubro de 2023 para rivalizar com a RAM 1500
Crédito:Jeffrey Sauger/General Motors

A nova Chevrolet Silverado chega ao Brasil no último trimestre de 2023. A informação, revelada ao Jornal do Carro pelo presidente da GM América do Sul, Santiago Chamorro, foi confirmada em seguida em nota. Embora a empresa não dê detalhes, a picape grande virá do México com motor V8 de 426 cv de potência e 63,6 mkgf de torque. O câmbio será o automático de dez velocidades. O preço deverá ficar em torno dos R$ 450 mil, em valores de hoje. Assim, a novata vai disputar compradores com a RAM 1500, por exemplo.

O JC viajou aos Estados Unidos para conhecer as novidades da GM sobretudo na área de eletrificação veicular. Aproveitamos para dar uma voltinha na nova Chevrolet Silverado. A avaliação foi feita no Milford Proving Ground, um dos maiores complexos de testes de veículos do mundo. Localizado a uns 50 km de Detroit, o complexo tem mais de 240 km de pistas de todos os tipos. Dirigimos a picapona em uma pista de terra, com subidas e descidas acentuadas e sobre piso escorregadio.

Chevrolet Silverado
Jeffrey Sauger/General Motors

A versão disponível para avaliação era a ZR2, que não vai ser oferecida no Brasil. Por aqui, a marca deverá vender as opções Z71, com visual aventureiro, e a luxuosa High Country. Seja como for, o carro virá com a mecânica do modelo americano. Portanto, estamos falando do mesmo "vê-oitão" que equipa o esportivo Chevrolet Camaro, por exemplo. Assim, esqueça o motor Duramax turbodiesel. Embora seja vendida aos consumidores dos EUA, a opção V6 está descartado para os brasileiros.



Nada de motor a diesel

Afinal, a empresa divulgou comunicado no qual informa que trabalha em prol de um "futuro totalmente elétrico". Em outras palavras, não vai investir um tostão em novos carros com motor a combustão. Porém, para ser vendida no Brasil, a Chevrolet Silverado a diesel teria de receber ajustes profundos. Isso porque, pela lei brasileira, esse tipo de motor só é permitido em modelos com capacidade de carga a partir de uma tonelada. E/ou que tenham tração 4x4 e câmbio com reduzida. A nova picape só atende a regra sobre a tração integral.

Chevrolet Silverado
Jeffrey Sauger/General Motors

Segundo a marca, a picape pode levar até 975 kg. Nos EUA, isso não é um problema. Afinal, os consumidores de lá estão mais preocupados com a capacidade de reboque. Aliás, nas estradas do país é comum ver picaponas com objetos leves na caçamba. Itens pesados são levados normalmente em carretas. Algumas têm o tamanho de trailers que, por sinal, também são vistos com frequência atrelados a modelos como a Silverado, que pode rebocar até 4.000 kg.

Seja como for, isso em nada desabona a picape grande. Aliás, na nova Chevrolet Silverado o que não falta é espaço. Estamos falando de um carro com 5,93 metros de comprimento. Para comparação, são 58 cm a mais que a média Toyota Hilux. A distância entre os eixos, de 3,74 m, é 14 cm maior que o comprimento total um Fiat Mobi. Como resultado, os ocupantes dos bancos da frente, com ajustes elétricos, viajam como se estivessem na classe executiva de aviões. Isso a despeito do enorme console central.

Chevrolet Silverado
General Motors/Divulgação

Chevrolet Silverado tem duas tela

Da mesma forma, os três passageiros do assento de trás não raspam joelhos, ombros e cabeças. Detalhe: podem ser pessoas com até 1,90 m de altura. Além da área ampla, estes contam com facilidades como saídas exclusivas de ar-condicionado. Bem como com portas USB para recarregar smartphones e outros gadgets. Aliás, no carro avaliado havia revestimento imitando couro escuro nos bancos, laterais das portas e teto. Bem como internet, disponível na maioria dos carros da Chevrolet no Brasil.

A picape é repleta de soluções eletrônicas. O quadro de instrumentos, por exemplo, é digital, configurável e tem 12,3 polegadas. À direita, uma tela sensível ao toque e em posição horizontal permite acessar funções do sistema multimídia e de navegação por GPS , entre outras. Nas duas, os comandos são bastante intuitivos e fáceis de encontrar. Outro destaque é o Super Cruise. Ou seja, o novo recurso de auxílio à condução da GM.

General Motors/Divulgação

Formado por um conjunto de câmeras, sensores e radares, o dispositivo é muito fácil de usar. Basta posicionar a picape no centro da faixa da pista e pressionar um botão. Aliás, o Super Cruise só funciona em estradas. A via tem de ser bem sinalizada, com demarcações claras entre as faixas, por exemplo. Uma luz verde na parte superior do volante indica que o sistema está ativado. Assim, o motorista pode tirar as mãos do volante e o pé do acelerador.

Jeffrey Sauger/General Motors

Força de sobra

Uma câmera interna monitora as reações do motorista, que deve permanecer de olho na estrada. Caso "perceba" desatenção do condutor, o Super Cruise desliga sozinho após emitir alguns "bips" e sinais luminosos. Portanto, não dá para, por exemplo, acionar o sistema e ficar teclando no celular. Caso o motorista não esboce nenhuma reação, o pisca alerta é ativado e o carro começa a desacelerar até parar completamente na pista.


No nosso breve contato com a nova Chevrolet Silverado, chamou a atenção a força do V8. A picape encarou subidas íngremes como se fossem retas. Nas acelerações, o ronco grave surge como um sussurro, que convida a acelerar. Isso é mérito do ótimo isolamento acústico. Seja como for, em nenhum momento o câmbio passou da sexta-marcha. E o motorzão trabalhou sem esforço, mantendo o giro abaixo das 4 mil rpm.

Chevrolet Silverado
Jeffrey Sauger/General Motors

Ajuste das suspensões é destaque

Porém, como tudo tem seu preço, o consumo está longe de ser o ponto forte da Chevrolet Silverado. Segundo dados da GM, no uso combinado o motor V8 bebe um litro de gasolina a cada 6,4 km. E os números em rodovias não são muito animadores. A melhor marca, não passa dos 7,2 km/l. Ou seja, com um tanque, cuja capacidade é de 91 litros, dificilmente o motorista conseguirá rodar mais de 650 km. Considerando os preços médios praticados em São Paulo, estamos falando de algo como R$ 520 a cada parada no posto para reabastecimento total.


Seja como for, as respostas da direção, motor e freios são bastante diretas. Da mesma forma, o ajuste das suspensões é digna de aplausos. Esqueça aquele sacolejar contínuo, bastante comum em picapes. A carroceria permaneceu firme tanto nas retas quanto em mudanças bruscas de trajetória feitas sobre piso arenoso. A sensação era de que a picape estava trafegando em vias pavimentadas. A despeito das dimensões generosas, a nova Chevrolet Silverado se comporta como um veículo pequeno.

*O jornalista viajou aos Estados Unidos a convite da GM.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se



Chevrolet Tracker 1.2 Turbo Premier
Oferta exclusiva

Chevrolet Tracker 1.2 Turbo Premier

Deixe sua opinião