Você está lendo...
Após parar fábrica, Caoa Chery tira Tiggo 2 e planeja Tiggo 5X Pro híbrido
Mercado

Após parar fábrica, Caoa Chery tira Tiggo 2 e planeja Tiggo 5X Pro híbrido

Fora das normas do Proconve L7 e desatualizado frente ao Tiggo 3X, Caoa Chery Tiggo 2 vai sair de linha em breve; 5X Pro híbrido vem ao Brasil

Vagner Aquino, especial para o Jornal do Carro

02 de mar, 2022 · 7 minutos de leitura.

Caoa Chery
Tiggo 5X foi reestilizado recentemente; houve, ainda, mudanças mecânicas pontuais
Crédito:Caoa Chery/Divulgação

O motor 1.5 flex aspirado de até 115 cv é o motivo para a Caoa Chery tirar de linha o Tiggo 2. À venda por preços entre R$ 84.990 e R$ 96.990, o SUV compacto não atende aos limites estabelecidos pelo Proconve L7, nova fase do programa de controle de emissões que entrou em vigor em 1º de janeiro. Assim, em breve o modelo deixará o catálogo da marca.

caoa chery
Caoa Chery/Divulgação

De acordo com informações da montadora, o Tiggo 2 só continua em produção por causa do benefício da Instrução Normativa n° 23, publicada em 29 de dezembro de 2021. Com ela, os veículos feitos até 31 de dezembro, mas com finalização impedida por falta de componentes, podem ser concluídos até 31 de março de 2022 nos padrões antigos.




Vendas baixas e paralisação

Outras motivações para o fim da oferta do Tiggo 2 é a falta de interesse do público. Afinal, além de ser um projeto mais antigo (feito sobre a base do antigo Celer), o modelo foi naturalmente substituído pelo Tiggo 3X. Apesar da mesma plataforma, trata-se de um carro com desenho mais moderno, equipamentos extras, assim como motor mais eficiente que cumpre o Proconve L7. Trata-se do propulsor 1.0 turbo de 102 cv. Por fim, o Tiggo 3X é o modelo mais vendido da marca. Pelos números da Fenabrave, teve 1.023 unidades emplacadas em janeiro.

Novo Caoa Chery Tiggo 2
Caoa Chery/Divulgação

No mais, a Caoa Chery vai parar a fábrica de Jacareí (SP), o que deve antecipar a aposentadoria do Tiggo 2. Devido à crise dos chips, a fabricante vai fechar as portas por um mês e meio - a partir do dia 12 de março. Ou seja, quando religar as máquinas na unidade paulista, o SUV não poderá mais ser feito. De lá saem, também, Tiggo 3X e Arrizo 6 Pro.


Em nota, a Caoa Chery afirma que a paralisação tem como objetivo "ajustar os estoques de acordo com o mercado". "Devido os efeitos da variante Ômicron, que impactou diretamente a cadeia de suprimentos e, consequentemente, o abastecimento da fábrica", diz o comunicado. Ao Jornal do Carro, sobre a aposentadoria do Tiggo 2, a Caoa Chery, entretanto, limitou-se a dizer que o modelo "segue em produção".

Direitos dos colaboradores

A falta de peças e a necessidade de atualização da linha de produção vai deixar 450 (dos 700) trabalhadores da fábrica em layoff. Os metalúrgicos, no entanto, aprovaram em assembleia, na sexta-feira (25), a proposta apresentada pela montadora para adoção do procedimento. Todavia, a empresa precisará pagar o 13º salário aos trabalhadores que tiverem o contrato temporariamente suspenso.

Informações do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região apontam que o layoff pode ser encerrado ou estendido de acordo com a situação do mercado. Estabilidade no emprego e direitos, entretanto, devem ser garantidos. "Os trabalhadores não podem pagar pela falta de peças no mercado", afirma o diretor do sindicato, Guirá Borba Guimarães.


Sai Tiggo 2 entra 5X Pro híbrido

Os planos da Caoa Chery em atuar nos segmentos mais rentáveis do mercado continuam a todo vapor. Pouquinho tempo depois de prometer a chegada do elétrico eQ1, que deve ser o carro elétrico mais barato à venda no Brasil, a montadora vai atacar com uma versão híbrida para o recém-reestilizado Tiggo 5X Pro. Ela chega ainda neste ano ao País.

Caoa Chery Tiggo 5X Pro
Caoa Chery/Divulgação

Apesar dos dados ainda desconhecidos - e da não confirmação por parte da montadora -, a motorização, acredita-se, seja composta pelo 1.5 turbo híbrido-leve do Tiggo 7 Plus vendido na China. Nele, o motor a gasolina de 147 cv trabalha em conjunto com o elétrico de 48V (usado apenas em partidas). No total, em síntese, gera potência combinada de 170 cv. Há promessa de que faça 17 km/l.


Motor atual

Além do leve redesenho e novo conjunto de rodas, o 5X Pro que chegou há algumas semanas teve motor atualizado. Para se adequar à legislação, o motor 1.5 turbo passou por atualizações. São novos o turbo, central eletrônica e a válvula de controle, por exemplo. No mais, a potência máxima continua em 150 cv. O torque (21,4 mkgf) também ficou inalterado.

Caoa Chery/Divulgação

Além do motor, o câmbio também teve alterações. A princípio, a Caoa Chery substituiu o automatizada de dupla embreagem e 6 marchas pelo CVT (que simula 9 marchas). É justamente essa caixa que deve equipar a versão híbrida.


Confira a disputa entre Caoa Chery Tiggo 7 Pro e Volkswagen Taos Highline

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Caoa Chery Tiggo 5X  PRO
Oferta exclusiva

Caoa Chery Tiggo 5X PRO

Deixe sua opinião