Notícias

Elon Musk afirma que Apple rejeitou compra da Tesla

Dono da Tesla afirma que tentou vender empresa por 1/10 do que vale hoje. Musk também tentou negociar montadora para a Google

Emily Nery, para o Jornal do Carro

26 de dez, 2020 · 4 minutos de leitura.

Elon Musk" >
Elon Musk em Nova York
Crédito:Foto: Brendan McDermid/Reuters
Elon Musk, dono da Tesla

Logo após o anúncio do possível renascimento do projeto Titan, da Apple, o excêntrico Elon Musk, decidiu contar sua parte da história. O dono da Tesla contou que tentou negociar a venda de sua empresa para a marca da maçã. Entretanto, foi rejeitado.

Pelo Twitter, Musk afirmou que entrou em contato com Tim Cook, CEO da Apple em 2017, "durante os dias mais sombrios do programa Model 3" para avaliar a possibilidade da compra de sua empresa pela gigante de tecnologia.

Segundo ele, a fabricante seria vendida por cerca de 10 vezes menos do que vale hoje, na época, cerca de US$ 60 bilhões (R$311 bi). Todavia, o executivo recusou o encontro.

Na época, a Tesla passava por dificuldades para aumentar a produção do sedã. De acordo com a Reuters, o executivo até chegou a comentar para seus investidores que a empresa estava mergulhada no "inferno da produção". A fábrica em Reno (EUA) passava por problemas em seu sistema de produção automatizado.

Musk questiona eficiência de bateria em desenvolvimento pela Apple

No tweet acima, Elon questiona a utilidade da "monocélula", tecnologia que a Apple pretende na bateria de seu futuro elétrico. Ele reitera que o dispositivo é "eletricamente impossível", posto que a tensão máxima é muito baixa.

Em contrapartida, a Apple ainda não bateu o martelo sobre a fabricação própria de sua nova tecnologia. Além de exigir uma rede de fornecedores, é um processo extremamente caro. Decerto que, na atual situação, a Apple não pensa em comprar a Tesla. Porém, não seria impossível uma futura parceria para desenvolverem baterias mais eficientes e baratas.

Em 2014, a Apple anunciou que estava projetando um veículo elétrico e autônomo. Contudo, seis anos depois, o projeto segue vivo Apple/Divulgação

Vale lembrar que hoje a montadora é uma das mais valiosas do mundo, avaliada por cerca de US$ 600 bilhões (R$ 3,1 trilhões). Recentemente, a empresa integrou o S&P 500, índice financeiro que lista as maiores ações nas bolsas americanas.

Contato com a Google

Antes do episódio com o Apple, Musk tentou vender sua marca para ninguém menos que a Alphabet, detentora da Google. Em sua biografia lançada em 2015, o bilionário afirma que tentou negociar a Tesla com seu amigo e co-fundador do Google, Larry Page, com o intuito de aumentar a produção do Model S. No entanto, a transação não vingou.