Você está lendo...
Ford e VW vão produzir na Argentina SUV rival para Toyota SW4
Notícias

Ford e VW vão produzir na Argentina SUV rival para Toyota SW4

SUV com base em longarinas vai surgir da nova base para as Ford Ranger e VW Amarok

Redação

16 de jan, 2020 · 3 minutos de leitura.

ranger
FORD JÁ TEVE UM SUV BASEADO NA PICAPE RANGER, O EVEREST PARA OS MERCADOS ASIÁTICOS
Crédito:FORD/DIVULGAÇÃO

A parceria entre Ford e Volkswagen está em andando a passos largos. O primeiro projeto confirmado entre as empresas, o compartilhamento da base de picape média, para a produção das novas Ford Ranger e VW Amarok, já tem um desdobramento: um SUV.

Além das picapes, as duas empresas devem produzir na fábrica de Pacheco, da Ford, na Argentina, um SUV com chassi sobre longarinas. Em termos práticos: Ford Ranger e VW Amarok terão um SUV de sete lugares mais rústico para brigar com o Toyota SW4, líder do segmento. A informação é da publicação Argentina Autoblog.

O inédito veículo terá sete lugares tal qual seus principais rivais do segmento. Além do SW4, que é derivado da Hilux, há o Trailblazer, derivado da S10 e o Pajero Sport, criado sobre a base da picape L200.


A Ford já produziu um SUV derivado da atual geração da Ranger, o Everest. O modelo chegou a ser considerado para o Brasil, mas não veio por uma questão de custos. Ele foi desenvolvido pela engenharia da Ford da Ásia e ainda é vendido por lá com a mecânica 3.2 de cinco cilindros, turbo.

Segundo o Argentina Autoblog, os projetos já têm até código interno de tratamento na fábrica de Pacheco. A futura Ranger é chamada de P703, a segunda geração da Amarok de J73 e o SUV atende por U704. A Volkswagen não confirmou a informação e a Ford disse que não comenta especulações.

Rentabilidade é o entrave para o SUV da Ranger e Amarok

Um dos poucos problemas ainda para garantir a viabilidade do projeto é a questão de rentabilidade. O compartilhamento de desenvolvimento, tecnologia e produção já ajuda. Agora as empresas aguardam que a Adefa, o equivalente da Anfavea na Argentina, consiga deixar os veículos de passageiros de fora de um aumento de impostos aplicado pelo governo recentemente.




Deixe sua opinião