Você está lendo...
Great Wall registra no Brasil SUV Wey Macchiato, possível rival do Corolla Cross
Mercado

Great Wall registra no Brasil SUV Wey Macchiato, possível rival do Corolla Cross

Depois de comprar a fábrica da Mercedes-Benz no interior paulista, chinesa Great Wall Motors registra SUV híbrido da sua marca de luxo Wey

Jady Peroni, Especial para o Jornal do Carro

16 de set, 2021 · 6 minutos de leitura.

SUV Wey Macchiato
Possível SUV foi registrado no Brasil e pode faz parte do cardápio da Great Wall no Brasil
Crédito:Divulgação/GW

Após comprar da fábrica da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP), a Great Wall Motors continua a traçar planos para o mercado brasileiro e latino. A montadora chinesa vai iniciar sua operação nos próximos meses com modelos importados, e, somente daqui a um ano, deverá ligar as máquinas da unidade paulista. Por ora, sabe-se apenas que a GWM vai fazer picapes e SUVs. Pois nesta semana, a empresa registrou mais um modelo no País, da sua marca Wey, de carros mais luxuosos.

O SUV Macchiato teve uma imagem do seu desenho industrial publicada na revista INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Com 4,52 metros de comprimento, por 1,85 m de largura, 1,66 m de altura e 2,71 m de entre-eixos, o utilitário tem exatamente o mesmo tamanho do Haval H6, um dos modelos cotados para o Brasil.

Ou seja, é um candidato a rival do Toyota Corolla Cross, um dos destaques nas vendas deste ano. Inclusive, o Wey Macchiato é vendido na China em versão híbrida. Assim, se a marca chinesa apostar na tecnologia e seguir os passos da Toyota, futuramente pode ter a sua versão híbrida flex para o mercado brasileiro. Afinal, a Great Wall agora tem uma fábrica local, que vai abastecer toda a região da América do Sul.


Como é o Wey Macchiato?

O utilitário em questão, com desenho registrado no INPI, possui três versões disponíveis e usa a plataforma modular DHT híbrida. Ou seja, o Macchiato nasce da base do H6, que, por sua vez, também é usada pelo Jolion, outro SUV cogitado para o mercado brasileiro. No entanto, o modelo da Wey tem estética diferente dos demais, que usam o logotipo da Haval.

Reprodução

Na trilha do Corolla Cross

No Brasil, o SUV da Great Wall pode se tornar um concorrente em potencial do Corolla Cross. Contudo, chega até a se sobressair ao grande sucesso da marca japonesa. Na mecânica, o Wey Macchiato traz um motor 1.5 aspirado de ciclo Atkinson que rende 102 cv e outro elétrico (DHT100), que gera 136 cv. Combinados, oferecem um total de 192 cv e 25,5 mkgf de torque, contra 177 cv e 21,4 mkgf entregues no SUV híbrido da Toyota.  


Divulgação/GW

O sistema híbrido do SUV da marca chinesa possui, ainda, uma transmissão automática e usa uma bateria de lítio com 1,6 kWh. Dessa forma, é capaz de rodar até 35 km/h usando somente eletricidade. Já em sua versão híbrida plug-in (PHEV), o Wey Macchiato traz o motor elétrico de 204 cv que é usado pelo ORA Big Cat. Com ele, segundo dados da montadora, o consumo médio com gasolina é de 21,2 km/l, e a autonomia chega a 1.100 km.



Great Wall no Brasil

Nos últimos dois anos, a Great Wall Motors comprou fábricas da General Motors na Tailândia e na Rússia. E está perto de fazer o mesmo na Índia, assim como fez no Brasil, adquirindo a unidade inaugurada pela Mercedes-Benz em 2016. Nesse sentido, a operação brasileira tende a nascer como uma das maiores da empresa no mundo.


Recentemente, o Jornal do Carro divulgou as expectativas em relação ao cardápio da marca chinesa no Brasil. Em seu portfólio, a Great Wall tem utilitários de todos os tipos e tamanhos. Só a marca Haval, especializada em SUVs, possui 16 modelos disponíveis em seu site oficial. Já a GWM tem cinco picapes, algumas 4×4 e, portanto, voltadas ao off-road.

Great Wall picape
Great Wall/Divulgação

Por ora, a Great Wall ainda não detalhou os futuros modelos nacionais. Mas é certo que, antes de produzir no País, a marca vai trazer alguns importados da China. A fabricante não revelou o valor da negociação com a alemã Daimler, dona da Mercedes-Benz. Mas já anunciou a meta de produzir 100.000 veículos por ano no interior paulista.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se