Você está lendo...
Jeep Commander tem espera de até 180 dias; pedidos são suspensos temporariamente
Mercado

Jeep Commander tem espera de até 180 dias; pedidos são suspensos temporariamente

Marca afirma que suspensão visa adequar o fluxo da cadeia de fornecedores e garante que prazos prometidos até agora serão cumpridos

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

31 de jan, 2022 · 5 minutos de leitura.

jeep commander
Apesar do atraso, Commander não terá volume de produção reduzido
Crédito:Divulgação/Jeep

O Jeep Commander estreou no fim de 2021 repleto de expectativas e, loco de início, vendeu muito bem. Pois agora, poucos meses depois do lançamento, a marca de utilitários 4x4 do grupo Stellantis suspendeu momentaneamente os pedidos do SUV de 7 lugares. O motivo? A alta demanda pelo modelo, que chega a ter fila de espera de até 180 dias. Ou seja, compre agora e só receba o veículo daqui a 6 meses.

Procurada pelo Jornal do Carro, a montadora confirmou a situação e afirmou que a suspensão de pedidos do Jeep Commander vai até dia 1 fevereiro. ''A Jeep definiu essa interrupção temporária da comercialização do modelo com o intuito de adequar o fluxo da cadeia de fornecimento, assegurando que os prazos prometidos serão efetivamente cumpridos'', revelou em um comunicado oficial.

Divulgação/Jeep

No entanto, vale dizer que, segundo a marca, a suspensão não vai afetar os clientes que já encomendaram o modelo. Além disso, ainda ressaltou que o ocorrido não comprometerá a produção do SUV. Em outras palavras, não haverá diminuição dos volumes e a programação inicial deve continuar normalmente.



Outros motivos?

Embora o sucesso do Jeep Commander seja grande, algumas outras razões também podem estar por trás da aparente lentidão na produção. Uma delas é que a fábrica de Goiana, em Pernambuco, começou o ano se preparando para a chegada do Renegade reestilizado. Outra questão é a persistente escassez de chips, que já afetou muitas fabricantes, no Brasil e no mundo, e pode estar atrapalhando o andamento dos planos de fabricação da montadora.

Seja como for, a linha de montagem pernambucana entrega atualmente a dupla de SUVs Renegade e Compass, que por ora não enfrentam atraso, e a picape Fiat Toro. Ou seja, três dos modelos mais emplacados do Brasil no ano passado. Esse, inclusive, possivelmente é mais um motivo para justificar o atraso do Commander.


Novo Renegade

Como sabemos, o Renegade foi o SUV mais vendido do mercado brasileiro em 2021, e vai começar o ano novo com mudanças importantes. A Jeep vai lançar a linha 2022 do seu utilitário compacto até fevereiro, que será equipado com o novo motor 1.3 turboflex, que estreou neste ano na Fiat Toro e no Compass reestilizado.

Dessa forma, a montadora encerrará a oferta do motor 2.0 turbodiesel, disponível no utilitário desde o lançamento, em 2015. O Jornal do Carro inclusive já acelerou o SUV compacto com o motor T270.


Jeep
Jeep/Divulgação

De acordo com a Jeep, a aceleração de zero a 100 km/h leva 9,7 segundos. A diferença entre as versões 4x2 e 4x4 será o câmbio. Os modelos com tração apenas dianteira virão com a transmissão automática de 6 marchas, enquanto as configurações com tração nas quatro rodas terão a mesma caixa automática de 9 marchas do antigo modelo a diesel.

Na parte estética, o SUV recebeu algumas alterações que buscam deixar seu visual mais atualizado, como é o caso dos faróis e lanternas reestilizados. Além disso, também há uma nova grade frontal e para-choque, com linhas mais retas. No interior, o Renegade 2022 mostra um novo quadro de instrumentos digital com tela Full HD de 7 polegadas. Já a tela multimídia tem 8,4", bem como conexão com internet.


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Jeep Renegade Longitude T270
Oferta exclusiva

Jeep Renegade Longitude T270

Deixe sua opinião