Notícias

Leilão da frota da Ford terá até EcoSport 0-km

Leilão ocorrerá nesta sexta-feira (18) em formato presencial e on-line. Carros descontinuados têm lances iniciais bem abaixo de seus preços na tabela Fipe.

Emily Nery, Especial para o Jornal do Carro

17 de jun, 2021 · 8 minutos de leitura.

Ford-Ecosport-ext1" >
Ford
Crédito: Divulgação/Ford

Ainda que a Ford não produza mais carros no Brasil, quem gosta da marca poderá adquirir veículos novos e usados feitos pela empresa no País. Bem como importados e até caminhões. As unidades remanescentes serão oferecidos em leilão nesta sexta-feira (18). Ou seja, o pregão terá modelos como Ka, Ka Sedan, Fiesta, EcoSport e Fusion. Além disso, há um Troller e dois caminhões. De acordo com o site da Milan Leilões e há desde veículos usados e seminovos a zero-km. Ou seja, como menos de 40 km rodados.

Nesse sentido, o pregão para quem quer comprar um raro Ford nacional (quase) novo começa às 14h. Portanto, o interessado poderá arrematar, por exemplo, um Ford Ecosport Freestyle 1.5 Flex com câmbio automático ano 2020, modelo 2021, com apenas 32 km rodados. Ou seja, o SUV é praticamente 0-km e tem lance inicial de R$ 58.512.

Ford leilão
Ford/Divulgação

Da mesma forma, quem quer um modelo menor e/ou mais em conta, pode levar um Ka ou Ka Sedan. Nesse sentido, há uma hatch da versão SE Plus com motor 1.5 Flex . Feito em 2020 e modelo 2021, o modelo tem câmbio manual e rodou cerca de 4.400 km percorridos. O lance inicial de R$ 45.900. é mais de R$ 12.500 inferior ao preço médio de mercado.

Assim também, um Ka Sedan SEL 1.5 Flex tem lances a partir de R$ 45.400. O modelo tem câmbio automático de seis marchas e rodou um pouco mais de 9 mil km. O três-volumes é da linha 2020.

Ford leilão
Ford/Divulgação

Ford Edge blindado

Simultaneamente, há opções para quem procura um carro mais espaço. Nesse sentido, o leilão oferece um Edge 2018 blindado com motor 3.5 V6 que gera 284 cv e 34,6 mkgf. Segundo o site, o crossover canadense rodou menos de 19 mil km e pode ser arrematado por a partir de R$ 185.200.

Como exemplo de comparação, o Edge Titanium 2018 com o mesmo motor e tração 4×4 tem preço médio de R$ 208.718 no mercado.

Ford/Divulgação

Da mesma forma, os fãs de sedãs encontram três opções do Fusion, que saiu de linha recentemente. O destaque é a versão Titanium híbrida. Ou seja, une motor 2.0 a gasolina de 143 cv e elétrico de 120 cv que, juntos, geram cerca de 190 cv.

Com tração integral, o sedã é de 2018, está blindado e rodou pouco mais de 9 mil km. O lance inicial é de R$ 101.900. Ou seja, uns R$ 15 mil abaixo da média do mercado.

leilão

Troller

De acordo como o site, há ainda um Troller T4 na versão XLT com motor 3.2 turbodiesel de 200 cv e  47,93 mkgf . Com apenas 1.662 km rodados, o jipe foi feito em 2020, mas é da linha 2021. O lance inicial é de R$ 165.900, sendo que no mercado um modelo similar é cotado acima dos R$ 200 mil.

Finalmente, leilão terá dois caminhões, um Cargo e um F-350, bem como uma Ranger Limited. De 2016, mas modelo 2017, a picape de cabine dupla tem tração 4×4 e lance inicial de R$ 112.100. Segundo o leiloeiro, o modelo rodou menos de 92 mil km.

Assim, dá para participar de forma on-line ou presencialmente. Logo, no segundo caso o endereço é Rodovia Raposo Tavares, Km 20, na região metropolitana de São Paulo. Portanto, quem quiser poderá ver os veículos de perto antes do leilão no pátio da Milan ate 17h desta quinta-feira (17).

Continua depois do anúncio

De acordo com a leiloeira, os carros não têm direito à revisão nem tampouco garanti. Além disso, o novo proprietário deve arcar com despesas administrativas, de logística. Bem como a comissão do leiloeiro.

Cuidados na hora do certame

Inicialmente. os preços atrativos podem levar o consumidor a querer arrematar um veículo em leilão. Contudo, há uma série de precauções que devem ser tomadas antes de dar um lance.

Nesse sentido, os pregões mais comuns são os de financeiras (recuperados por falta de pagamento) e seguradoras. Ou seja. os veículos podem ter sido recuperados de roubo ou furto. Bem como estar batidos.

Portanto, é natural que ocorra desvalorização, pois no laudo de vistoria (documento obrigatório para transferência) constará que o automóvel é proveniente de leilão. Dessa forma, o preço pode cair, em média, 10%. Mesmo assim, é importante que o interessado averigue o carro antes da compra. Assim, poderá checar se faltam peças e o nível de eventuais danos.

Nesse sentido, os mais críticos são leilões de seguradoras. Ou seja, em geral, reúnem carros batidos ou recuperados de roubo e furto. Assim, dependendo do dano nem as próprias seguradoras aceitam fazer uma nova cobertura.



Níveis de avaria

Segundo especialistas, modelos com danos que vão para leilão são divididos em três níveis. De acordo com a intensidade da avaria, os sinistros são classificados como de pequena, média ou grande monta.

Nesse sentido. a vantagem do primeiro grupo é que o documento não traz a advertência de que o carro foi leiloado. Essa inscrição cria um estigma, e, por consequência, desvalorização. É isso que ocorre nos modelos classificados como de média e grande monta.

Da mesma forma, a diferença é que os danos de média monta permitem recuperação. Porém, os acima disso são destinados a sucateamento.

Fiat Argo 1.0 Flex
Oferta exclusiva

Fiat Argo 1.0 Flex