Maserati/Divulgação

Maserati confirma 3 carros elétricos, incluindo o Quattroporte

Marca italiana prepara novos modelos elétricos para o futuro; Maserati Quattroporte usará mesma plataforma elétrica do novo Dodge Challenger

Por Rodrigo Tavares 30 de jan, 2024 · 4m de leitura.

A montadora italiana Maserati trará modelos elétricos para sua linha, a começar pelo esportivo MC20, que deve tornar-se elétrico em 2025. Depois disso, está previsto um SUV grande, atualmente chamado de “E-UV BEV”, onde a letra E faz referência ao segmento E. Enquanto isso, o SUV Levante segue segurando as pontas até 2027.

Entretanto, a maior novidade fica por conta do sedã esportivo Quattroporte. Previsto para se chamar Quattoporte Folgore, o modelo será elétrico, e substituirá dois modelos numa tacada só, um deles sendo o irmão menor Ghibli, por exemplo. Outro ponto é sua nova vida utilizando a plataforma da Stellantis para veículos grandes, dividida com o SUV Levante, e os futuros Dodge Challenger e Jeep Wagoneer S.

Maserati/Divulgação
Maserati/Divulgação

Situada entre a plataforma média, destinada ao possível novo Jeep Compass, e a grande, para a RAM 1500 EV, a plataforma STLA Large tem até 800 km de autonomia. Além disso, promete grande potência, uma vez que a Jeep confirmou 608 cv no Wagoneer S, e a versão “Banshee” do Dodge Challenger com mais de 800 cv. Em termos comparativos, o Maserati GranTurismo Folgore tem 761 cv e 450 km de alcance elétrico, por exemplo.

Conjunto elétrico da Maserati já foi dividido com Alfa Romeo

Alfa Romeo/Divulgação
Alfa Romeo/Divulgação

Tecnicamente, o conjunto de três motores consegue gerar mais de 1.200 cv, mas a capacidade da bateria limita a potência aos 761 cv. Entretanto, a marca não divulgou a potência ou o alcance do modelo. Por outro lado, o MC20 Folgore é bem similar ao Alfa Romeo 33 Stradale, com arquitetura elétrica de 800 volts e bateria de 102 kWh. A potência é superior a 750 cv, vinda de três motores elétricos, e alcance de 450 km.


No que diz respeito ao Quattroporte e ao Levante, os motores de seis e quatro cilindros deverão ser suficientes por ora. A marca encerrou a produção do motor V8 no final do ano passado, e seu estoque remanescente será vendido com preços premium. Ao contrário do Levante, que tem opção híbrida leve de 48 volts e quatro cilindros, o Quattroporte não tem assistência híbrida. 

Já o Ghibli, um degrau abaixo do Quattroporte, sai de linha este ano. Não há planos de um substituto para o modelo médio, uma vez que a plataforma STLA Large, para veículos grandes, entrará em cena. 

O Jornal do Carro também está no Instagram!


O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Aceleramos o Defender 110 PHEV, que roda 51 km em modo elétrico

Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.