insulfilm multas
Daniel Teixeira/Estadão

Multas: Insulfilm 'fora da lei' pode render infração; veja as regras

Desde janeiro de 2023, algumas regras para utilizar a película automotiva foram atualizadas e irregularidade pode resultar em multas

Por Jady Peroni 25 de dez, 2023 · 5m de leitura.

Em 2023, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) atualizou algumas mudanças nas regras para o uso de insulfilm. Ou película automotiva, já que que “insulfilm” é o nome de um fabricante do produto. Seja como for, nessa reta final de ano, é importante lembrar quais foram as alterações, bem como o que é perdido. Assim, evitar possíveis multas e percalços.

Uma das atualizações aconteceu no percentual mínimo de luz exigido para atravessar a película. Antes, o limite era de 75%. No entanto, segundo a resolução 989/2022, agora é permitido 70% de transparência independentemente da cor do material. A regra, aliás, vale para as principais áreas que fazem parte da visão do motorista. Como o para-brisas, por exemplo. Já no caso dos vidros traseiros, o mínimo continua em 28%. Além disso, é proibido manter películas com bolhas.

insulfilm multas
Governo Federal/Reprodução

Por fim, de acordo com o Contran, está vetado a utilização de alguns tipos de película automotiva. Em específico a refletiva ou opaca, que impedem a passagem de luz. A regra, no entanto, é válida para todos os vidros do veículo. No entanto, apenas vidros do teto e blindados estão isento dessas especificações.

Insulfilm irregular pode render multas

Seja como for, a fiscalização e a punição em caso de irregularidade ficam a cargo da Polícia Militar dos Estados e do Distrito Federal. Portanto, pode gerar multas. Aliás, quem for pego fora da lei comete uma infração de nível grave. Dessa forma, conforme determina o artigo 230 do CTB, o infrator está sujeito à multa de R$ 195,23 e cinco pontos na CNH. Além disso, o veículo pode ficar retino se não for possível retirar o insulfilm no local. Portanto, é necessária muita atenção.

Tipos de película

Em relação à aplicação do insulfilm, muitas empresas preferem não abrir custos. Afinal, o produto dolarizado fica com preços flutuantes. Fora que cada carro tem um valor, pois tudo depende da área envidraçada. De acordo com os especialistas da área, não é só a quantidade de vidros do veículo que difere o valor do trabalho.

insulfilm película antivandalismo
Reprodução

Leva-se em consideração, também, as tonalidades (conhecidas como G5, G20, G35, G50 e G70) do insulfilm, bem como os tipos de película existentes no mercado, que variam ainda em qualidade, espessura e marca. Por exemplo, existem desde as econômicas até as películas antivandalismo.


Tem ainda as películas de carbono e cerâmica. O produto feito de cerâmica tem a mais alta qualidade do mercado, pois não contém metal ou corante. No lugar, utiliza partículas de cerâmica que são não metálicas e não condutores. Por isso, tem preço mais caro.

Siga o Jornal do Carro no Instagram!

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Mercedes-AMG G63 é o jipão dos sonhos para acelerar e ser visto
Newsletter Jornal do Carro

Complete seu cadastro para receber as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.

Campo obrigatório
Campo obrigatório
Cep inválido
CPF/CNPJ inválido
Telefone inválido
Tudo certo!

Seu cadastro foi enviado. Em breve você receberá as últimas notícias do Jornal do Carro diretamente no seu e-mail.