Notícias

Tesla lança assinatura para habilitar modo Autopilot de condução semiautônoma

Serviço custa até R$ 1.039 mensais e permite que donos de modelos da Tesla habilitem remotamente os novos recursos de condução semiautônoma

Emily Nery, Especial para o Jornal do Carro

07 de ago, 2021 · 6 minutos de leitura.

Tesla" >
Tesla Model S
Crédito:Tesla/Divulgação

Aos que pensam que os carros por assinatura seriam o máximo que a indústria automotiva pudesse adentrar na modalidade dos "serviços digitais automotivos", está enganado. A Tesla anunciou recentemente que irá oferecer seu modo de condução semiautônoma, o Full Self-Driving (FSD), por US$ 200 ao mês (cerca de R$ 1.048 na conversão direta).

Desse modo, os clientes da marca de Elon Musk poderão solicitar o serviço por US$ 10 mil ( R$ 52,6 mil sem impostos inclusos), caso queiram pagar de uma só vez.

Todavia, se preferirem utilizar o software em momentos pontuais, como durante uma viagem ou por um período de teste, o preço mensal varia entre US$ 99 e US$ 199 (R$ 517 e R$ 1.039 na conversão direta).

Proprietários de Tesla estão preocupados que podem estar sendo filmados pelas câmeras da cabine mesmo quando estão inativas
Alguns donos de Tesla desconfiam que podem estar sendo filmados pelas câmeras da cabine mesmo quando o sistema estava inativo Reprodução/Tesla

O preço mais baixo é destinado aos motoristas que possuem o agora descontinuado Enhanced Autopilot. Esse pacote de assistência ao condutor já inclui alguns recursos presentes no Full Self-Driving.

No entanto, motoristas cujo carros não possuem o kit de hardware Tesla HW3 devem pagar US$ 1.500 para atualizar o computador de bordo antes de assinar o software.

Tesla Autopilot bitcoins
O sistema pode solicitar a intervenção do motorista em situações de emergência Tesla/Divulgação

Sistema Autopilot não é 100% autônomo

Ainda que o nome Full Self-Driving se refira à uma condução totalmente autônoma de nível 5, essa não é a proposta do pacote. Isso porque, mesmo com a tecnologia, ainda há a necessidade da atenção do condutor. Além disso, em casos de emergência, o sistema pode solicitar que o motorista assuma o controle do veículo.

Todavia, o FSD usa uma série de recursos de assistência ao condutor. Estão presentes a navegação no piloto automático, mudança de pista automática, estacionamento automático, bem como leitor e controle de faróis e placas de trânsito.

Por fim, ele carrega também o assistente de estacionamento Summon. Como um serviço de vallet, o proprietário consegue solicitar que o carro venha até ele.

Volkswagen ID.4 GTX
Família ID pode ser a primeira da Volkswagen a disponibilizar o uso da função de condução semiautônoma por assinatura, segundo o CEO da marca. Divulgação/Volkswagen

Volkswagen quer cobrar aluguel do sistema autônomo

Assim como a Tesla, a Volkswagen estuda oferecer o pacote de assistência ao motorista por assinatura. Essa possibilidade foi mencionada pelo CEO da Volkswagen, Thomas Ulbrich em entrevista para revista Top Gear. Desta forma, a linha de modelos elétricos ID deverá ser a primeira a adotar o serviço "opcional".

Entretanto, o tabelamento de preço é bem diferente do apresentado pela Tesla. Conforme o executivo estimou, a montadora poderia cobrar o aluguel por até 7 euros (cerca de R$ 43) por hora.


Continua depois do anúncio

GM já cobra pelo serviço nos EUA

Nos EUA, a General Motors cobra para deliberar funções semiautônomas em seus carros. O Super Cruise é um software que, entre outros recursos, permite que o motorista tire as mãos do volante, acelerador e freio por longos períodos de viagem ou em condições de trânsito intenso. Por lá, o serviço custa cerca de US$ 25 (R$ 153) mensais.

Marcas já oferecem serviços por assinatura no Brasil

No Brasil, algumas montadoras oferecem serviços parecidos por assinatura. As plataformas de conectividade Jeep Adventure Intelligence, Fiat Connect Me e Hyundai BlueLink são alguns exemplos.

Seus serviços são gratuitos somente durante o primeiro ano ou pelos primeiros seis meses de uso. No caso da plataforma da Hyundai, o preço sobe para R$ 29,90 por mês após o fim do período de teste.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se