Notícias

Todos os novos carros da GM serão zero emissões até 2035

GM quer ser neutra em carbono até 2040 em todos os seus novos produtos e operações globais; empresa objetiva desenvolver futuro totalmente elétrico

Vagner Aquino

29 de jan, 2021 · 6 minutos de leitura.

GM" >
GM investe pesado em modelos elétricos e em toda a cadeia produtiva
Crédito:General Motors/Divulgação

Oferecer veículos zero emissão em uma variedade de faixas de preço. Esta é a meta da GM para os próximos anos. O trabalho em conjunto com o Fundo de Defesa Ambiental (EDF) dos Estados Unidos visa, ainda, desenvolver uma visão compartilhada de um futuro totalmente elétrico e a eliminação total de emissões de novos veículos leves até 2035.

Com a meta de oferecer 30 modelos totalmente elétricos em todo o mundo até meados da década – e 40% dos veículos oferecidos nos EUA com propulsão elétrica a bateria até o final de 2025 – a montadora planeja se tornar neutra em carbono em produtos e operações globais até 2040.

As metas baseadas na ciência para atingir a neutralidade de carbono (obtendo energia renovável e aproveitando compensações ou créditos mínimos????) foram estabelecidas com base em um investimento de US$ 27 bilhões (cerca de R$ 147 bi, na conversão direta) na produção de veículos elétricos e autônomos nos próximos cinco anos.

GM
Rebecca Cook/Reuters

O plano foi traçado por meio da inclusão de todas as partes interessadas para promover aceitação do consumidor e construir infraestrutura de carregamento. Há promessa de mais de 2.700 novos carregadores rápidos até o final de 2025 nos EUA. A manutenção de empregos, contudo, está entre os pilares.

GM quer um mundo melhor

A empresa, no entanto, também assinou o Business Ambition Pledge para 1,5?C. É um chamado urgente à ação de uma coalizão global de agências da ONU, líderes empresariais e industriais. “A General Motors está se juntando a governos e empresas globalmente, trabalhando para criar um mundo mais seguro, mais verde e melhor”, disse Mary Barra, CEO da GM.

“Com este extraordinário passo à frente, a GM está deixando claro que tomar medidas para eliminar a poluição de todos os veículos leves novos até 2035 é um elemento essencial do plano de negócios de qualquer fabricante de automóveis”, disse Fred Krupp, presidente do Fundo de Defesa Ambiental.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Aporte

Mais da metade dos gastos de capital e da equipe de desenvolvimento de produtos da GM, entretanto, se dedicarão a programas de veículos elétricos e autônomos. E nos próximos anos, a GM planeja oferecer um veículo elétrico para cada cliente, de crossovers e SUVs a caminhões e sedãs.

A princípio, o investimento supracitado inclui o desenvolvimento contínuo da tecnologia de bateria Ultium da GM e atualização de instalações como a Factory ZERO em Michigan e Spring Hill Manufacturing no Tennessee (EUA). A ideia, em suma, é construir veículos elétricos a partir de peças de origem global. A intenção é, no entanto, investir em novos locais como Ultium Cells LLC em Ohio (EUA). A fabricação e os Trabalhos em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM), todavia, também está no pacote.



A GM quer, primordialmente, aumentar a eficiência de combustível de seus veículos tradicionais de combustão interna. Inclusão de sistema Start/Stop, melhorias de eficiência aerodinâmica, motores reduzidos e transmissões mais eficientes figuram entre as iniciativas para tais melhorias.

Continua depois do anúncio

Nas fábricas

A montadora quer, sobretudo, acabar com a polêmica de que a fabricação de carros elétricos polui mais do que a de modelos a combustão. Para isso, fornecerá 100% de energia renovável para abastecer suas instalações nos EUA até 2030. A nível global, o prazo se estende em cinco anos. Para a GM, é importante que a energia que abastece os veículos elétricos também venha de fontes renováveis, como eólica e solar.