Você está lendo...
Todos os novos carros da GM serão zero emissões até 2035
Notícias

Todos os novos carros da GM serão zero emissões até 2035

GM quer ser neutra em carbono até 2040 em todos os seus novos produtos e operações globais; empresa objetiva desenvolver futuro totalmente elétrico

Vagner Aquino

29 de jan, 2021 · 6 minutos de leitura.

GM
GM investe pesado em modelos elétricos e em toda a cadeia produtiva
Crédito:General Motors/Divulgação

Oferecer veículos zero emissão em uma variedade de faixas de preço. Esta é a meta da GM para os próximos anos. O trabalho em conjunto com o Fundo de Defesa Ambiental (EDF) dos Estados Unidos visa, ainda, desenvolver uma visão compartilhada de um futuro totalmente elétrico e a eliminação total de emissões de novos veículos leves até 2035.

Com a meta de oferecer 30 modelos totalmente elétricos em todo o mundo até meados da década - e 40% dos veículos oferecidos nos EUA com propulsão elétrica a bateria até o final de 2025 - a montadora planeja se tornar neutra em carbono em produtos e operações globais até 2040.

As metas baseadas na ciência para atingir a neutralidade de carbono (obtendo energia renovável e aproveitando compensações ou créditos mínimos????) foram estabelecidas com base em um investimento de US$ 27 bilhões (cerca de R$ 147 bi, na conversão direta) na produção de veículos elétricos e autônomos nos próximos cinco anos.


GM
Rebecca Cook/Reuters

O plano foi traçado por meio da inclusão de todas as partes interessadas para promover aceitação do consumidor e construir infraestrutura de carregamento. Há promessa de mais de 2.700 novos carregadores rápidos até o final de 2025 nos EUA. A manutenção de empregos, contudo, está entre os pilares.

GM quer um mundo melhor

A empresa, no entanto, também assinou o Business Ambition Pledge para 1,5?C. É um chamado urgente à ação de uma coalizão global de agências da ONU, líderes empresariais e industriais. "A General Motors está se juntando a governos e empresas globalmente, trabalhando para criar um mundo mais seguro, mais verde e melhor", disse Mary Barra, CEO da GM.


"Com este extraordinário passo à frente, a GM está deixando claro que tomar medidas para eliminar a poluição de todos os veículos leves novos até 2035 é um elemento essencial do plano de negócios de qualquer fabricante de automóveis", disse Fred Krupp, presidente do Fundo de Defesa Ambiental.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se

Aporte

Mais da metade dos gastos de capital e da equipe de desenvolvimento de produtos da GM, entretanto, se dedicarão a programas de veículos elétricos e autônomos. E nos próximos anos, a GM planeja oferecer um veículo elétrico para cada cliente, de crossovers e SUVs a caminhões e sedãs.


A princípio, o investimento supracitado inclui o desenvolvimento contínuo da tecnologia de bateria Ultium da GM e atualização de instalações como a Factory ZERO em Michigan e Spring Hill Manufacturing no Tennessee (EUA). A ideia, em suma, é construir veículos elétricos a partir de peças de origem global. A intenção é, no entanto, investir em novos locais como Ultium Cells LLC em Ohio (EUA). A fabricação e os Trabalhos em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM), todavia, também está no pacote.



A GM quer, primordialmente, aumentar a eficiência de combustível de seus veículos tradicionais de combustão interna. Inclusão de sistema Start/Stop, melhorias de eficiência aerodinâmica, motores reduzidos e transmissões mais eficientes figuram entre as iniciativas para tais melhorias.

Nas fábricas

A montadora quer, sobretudo, acabar com a polêmica de que a fabricação de carros elétricos polui mais do que a de modelos a combustão. Para isso, fornecerá 100% de energia renovável para abastecer suas instalações nos EUA até 2030. A nível global, o prazo se estende em cinco anos. Para a GM, é importante que a energia que abastece os veículos elétricos também venha de fontes renováveis, como eólica e solar.