José Antonio Leme

15/12/2020 - 8 minutos de leitura.

Picapes grandes: antes da chegada das Ram, Silverado e F-250 reinaram

No fim da década de 1990, Chevrolet Silverado e Ford F-250 eram as representantes do segmento no País

picapes
SILVERADO ESTEVE NO MERCADO ENTRE 1997 E 2004 Crédito: ROBSON FERNANDJES/ESTADÃO
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

A novata Ram 1500 Rebel anunciada na última semana no Brasil por até R$ 419.990 já teve 100 unidades da pré-venda esgotadas em 18 horas. O modelo se tornou a picape mais potente do Brasil. Ela vem com um V8 5.7 Hemi de 400 cv. O câmbio é o automático de oito marchas. E também é uma nova representante das picapes grandes no mercado.

Ela é cerca de 60 cm maior em comprimento que as picapes médias à venda no mercado nacional. Cheia de tecnologia, ela também está longe das dimensões da irmã maior, a Ram 2500. Mas os modelos da Ram, antiga divisão de picapes da Dodge, não são as únicas representantes do segmento de picapes grandes que o Brasil já teve.

Antes da Ram chegar com a 2500 e agora com a 1500 no Brasil, o mercado brasileiro já teve como significado de sucesso entre as picapes, outras grandes, a Chevrolet Silverado e a Ford F-250. Os modelos disputaram mercado entre si entre o final dos anos 90 e o início dos anos 2000.

ROBSON FERNANDJES/ESTADÃO

Silverado

A Chevrolet Silverado chegou em 1997, importada da Argentina. Em 1998 a produção veio para São José dos Campos (SP). Até hoje, a planta do interior de São Paulo é a responsável pelas picapes, agora a família S10 e Traiblazer. A Silverado esteve à venda entre 1997 e 2001.

Ela teve três opções de motores durante seu período de venda. O 4.2 seis cilindros turbodiesel de 168 cv e 43 mkgf, o 4.1 seis cilindros a gasolina de 138 cv, herdado do Omega, e o 4.1 quatro cilindros, diesel, de 90 cv para as versões de trabalho. O câmbio era sempre o manual de cinco velocidades para as três opções.

Com cabine simples, tinha 4,94 metros de comprimento, 2,98 m de entre-eixos, 2,25 de largura e 1,88 de altura. O tanque de combustível tinha capacidade 126 litros na versão turbodiesel. O peso total era de 2.190 kg.

picapes
FORD

F-250 teve mais sucesso e vida mais longa

Com um ano de diferença e produção no ABC paulista (São Bernardo do Campo), a Ford lançou a F-250 por aqui. Sucessora da F-1000, ela chegou com opções parecidas a Silverado. E viveu no mercado entre 1998 e 2012.

A CNH de categoria B permitia guiar a Silverado. Já a F-250, com dimensões maiores mesmo na cabine simples, exigia habilitação do tipo C, que equivale a um caminhão pequeno.

Tinha o motor seis cilindros 3.9 turbodiesel de 145 cv e 47 mkgf. A outra opção de motor era o 4.2 seis cilindros a gasolina de 205 cv e 35,7 mkgf. Em 1998, o motor 3.9 diesel fornecido pela Cummins foi substituído pelo mesmo 4.2 da Silverado produzido pela MWM. A diferença é que os números ficaram maior devido ao uso de um intercooler. Ele entregava 180 cv e 51 mkgf. O câmbio também era sempre o manual de cinco marchas.

picapes
FORD

F-250 ofereceu mais carrocerias

A grande diferença em relação a Silverado é que a F-250 teve outras opções de carroceria à disposição do consumidor. Em 2003, como linha 2004, surgia a cabine dupla da picape. Em 2007, dois pedidos da clientela foram atendidos: a adoção de tração 4×4 e o retorno do motor Cummins 3.9 turbodiesel.

O propulsor passou por reajustes para conseguir consumir menos e entregar mais potência. Agora eram 203 cv e 56 mkgf. A tração nas quatro rodas passou a estar disponível tanto na versão de cabine simples quanto na de cabine dupla.

Com 5,75 m de comprimento, 3,48 m de entre-eixos, 2 m de largura e 1,95 m de altura, a cabine simples era maior que a rival Silverado. Quando falamos das medidas da F-250 de cabine dupla tudo fica ainda maior. 6,24 m de comprimento, 3,96 m de entre-eixos com as mesmas dimensões de largura e altura.

picapes
CLAUDIO TEIXEIRA/ESTADÃO

Ram 2500

Antes que a F-250 chegasse ao fim e iniciasse a ampliação do mercado de picapes médias desde a chegada da S10 ao mercado, o País ainda pode ver o embate entre a picape da Ford e a Ram 2500, na época ainda Dodge Ram 2500. Em 2005, a picape desembarcava aqui com um seis cilindros 5.9 turbodiesel de 330 cv e 83 mkgf.

Em 2012, após cerca de um ano fora do mercado, ela retornou como Ram 2500 (sem o Dodge) e com o enorme motor seis cilindros turbodiesel de 6,7 litros que rendia 310 cv e 84,6 mkgf. O câmbio era automático de seis marchas.

CLAUDIO TEIXEIRA/ESTADÃO

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Em 2016, o mesmo o motor recebeu melhorias e os números subiram para 330 cv e 104 mkgf. Além disso, o modelo teve algumas alterações visuais como nova grade e faróis.

Em 2019, vem uma nova melhoria. O motor agora rende 365 cv e 110,7 mkgf. O interior foi amplamente melhorado, ganhou mais tecnologia e a dianteira totalmente reformulada com a nova identidade visual da Ram.

Em 2012 as dimensões eram de 5,83 metros de comprimento, 3,78 m de entre-eixos, 2 m de largura e 1,99 de altura. No modelo atual são de 6 m de comprimento, 3,79 m de entre-eixos, 2 de altura e 1,97 m de altura.

picapes
CLAUDIO TEIXEIRA/ESTADÃO


Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais