Primeira Classe Rafaela Borges

Por que HR-V x Compass é a maior rivalidade do Brasil

Comparar HR-V e Compass é o mesmo que dizer que Corolla é rival do Cobalt. Ainda assim, eles estão brigando pelos mesmos clientes

HR-V x Compass é maior rivalidade do mercado
HR-V x Compass Honda está apenas 400 unidades na frente do Jeep nas vendas acumuladas do ano (Fotos: Sergio Castro e Werther Santana/Estadão)

HR-V e Compass são SUVs. Mas comparar os dois carros é o equivalente a dizer que o Corolla é rival do City, ou do Cobalt. Ainda assim, HR-V x Compass virou a briga do momento no mercado de carros.

(No Instagram: @blogprimeiraclasse)

Os dois SUVs não foram criados para serem concorrentes. Mas protagonizam hoje a maior rivalidade do momento. Muito maior que Corolla e Civic. Porque rivalidade só existe quando os dois ganham. E atualmente, no segmento de sedãs, só o Corolla ganha.

 

LEIA TAMBÉM:

 

 

No caso de HR-V x Compass, os dois SUVs estão disputando palmo a palmo a preferência do mesmo consumidor (veja abaixo os números). O que torna essa realidade mais incrível é o comportamento do brasileiro.

O cliente de carros do País é muito sensível a preço. Já ouvi diversas pessoas perguntando o que comprar, uma picape ou um sedã. Razão? Eles custam o mesmo. Ninguém se importa se um segmento tem aptidões completamente diferentes do outro.

HR-V e Compass têm aptidões semelhantes, mas preços bem diferentes. O Honda, um compacto, foi criado, na verdade, para ser rival do Renegade. A faixa de preço de ambos é semelhante, partindo da faixa dos R$ 80 mil.

Já o Compass começa em R$ 100 mil, mesma faixa do HR-V topo de linha. E passa facilmente dos RS 150 mil nas versões a diesel, que o Honda não tem. Talvez este seja um dos motivos do sucesso do Jeep, mas vale lembrar que também existe Renegade a diesel.

Em minha leitura, são dois os motivos que levaram à rivalidade ferrenha entre HR-V e Compass: a força da marca Jeep e o fracasso do Renegade.

O Renegade, um fracasso? Como assim? Ele vende mais de 3 mil unidades por mês. Pois é, mas o fracasso do Renegade não está relacionado às vendas, embora elas venham registrando baixas nos últimos meses.

O verdadeiro fracasso foi na missão de ser concorrente do HR-V. Nos primórdios dos dois carros, no início de 2015, o Jeep menor conseguiu fazer frente ao Honda.

Mas logo o consumidor percebeu a realidade. Apesar do logotipo da marca, que garante aquele incomparável espírito jipeiro, o Renegade não é capaz de entregar os atributos racionais do cliente de SUVs.

O Renegade peca em espaço interno. Peca principalmente no porta-malas, de cerca de 250 litros, ante os mais de 400 litros do HR-V. Peca também no motor. O Honda anda bem. O Jeep flexível, além de lento, é gastão.

Aí veio o Compass, que reuniu o racional e o emocional. Ele tem porta-malas, espaço interno e um motor flexível bem melhor que o do Renegade. Isso com o lado emocional: a força que a marca Jeep exerce entre os amantes de SUVs.

Então, ele tem tudo o que o HR-V, referência do segmento de SUVs, tem. Porém, é mais caro, por ser um médio – originalmente, deveria concorrer com ix35, CR-V, ASX e Sportage. Para o consumidor, isso não importa: ele é um Jeep. Um “jipe” de verdade.

Aí a Jeep conseguiu, com o Compass, o que não conseguiu com o Renegade: brigar pela liderança do mais disputado segmento do Brasil.

E, sinceramente, o mérito de HR-V x Compass ser a rivalidade do momento é todo da Jeep. Afinal, foi a marca americana que conseguiu, com o carro mais caro, cativar o mesmo cliente do carro bem mais barato.

Talvez dê para dizer que o WR-V, que a Honda diz que é SUV, mas é só um Fit anabolizado, esteja roubando alguns clientes do HR-V e acirrando essa briga. Mas não sei não, viu. O Compass já vinha enfrentando o HR-V de igual para igual mesmo antes da chegada do Fit Twisty com nome novo.

DISPUTA PELA LIDERANÇA PALMO A PALMO

É o Compass o modelo que vem aparecendo mais vezes na liderança do segmento nos últimos meses. Em agosto ele se deu mal: ficou atrás do HR-V, em um duelo no qual nenhum dos dois foi campeão.

Estranhamento, o primeiro lugar ficou com o Renegade, que já voltou a seu devido lugar em setembro. No mês passado, aliás, o Compass impôs uma boa vantagem. Ficou cerca de 500 unidades à frente do HR-V.

No entanto, o Honda ainda lidera as vendas no acumulado do ano. Há meses, o Compass ameaça ultrapassá-lo, mas não consegue. O HR-V teve um início de ano melhor.

O Compass está em uma fase melhor, sem dúvidas. Mas ainda assim fica difícil apostar em qual terminará o ano na frente. No momento, o HR-V tem 34.926 emplacamentos no acumulado do ano. São exatamente 400 exemplares a mais que o Jeep.

 

VEJA TAMBÉM: OS SUVS MAIS VENDIDOS EM SETEMBRO


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Ofertas Carros 0km

Ofertas com condições especiais