Primeira Classe Rafaela Borges

Jetta é superado por sedã de R$ 200 mil

BMW Série 3 supera expectativas e dispara em vendas, deixando o VW para trás

BMW Série 3
BMW Série 3 Crédito: JF Diorio/Estadão

Por um bom desempenho e uma conjunção de fatores de mercado, o Jetta conseguiu um excelente desempenho no ranking de vendas em setembro. Mas agora o jogo virou, e a culpa não é nem apenas do sedã da Volkswagen. É também do BMW Série 3.

De vez em quando, situações do mercado levam a desempenho extraordinários de modelos de luxo, com preços iniciais em torno de R$ 200 mil. Em 2018, isso ocorreu com o Mercedes-Benz Classe C e com o  Audi Q3.

Agora, é a vez de seu arquirrival do Classe C, o BMW Série 3. Antes mesmo do encerramento de outubro, o sedã já é o modelo de luxo que obteve o melhor resultado nas vendas mensais de 2019.

 

 

Somando as vendas das duas versões, 320i e 330i, o BMW Série 3 somou 553 emplacamentos de 1º a 28 de outubro. Enquanto isso, o Jetta tem 517 exemplares vendidos.

É claro que o Volkswagen ainda pode – e creio que até deve – virar o jogo nos três dias de emplacamentos que restam para o encerramento do mês (29, 30 e 31). Sobre o sedã da Volkswagen, e às razões que o estão levando a um desempenho mediano em outubro, eu falarei no fim desta análise.

BMW Série 3 em evidência

A nova geração do BMW Série 3 foi lançada no Brasil no primeiro trimestre deste ano. Seu primeiro mês de vendas, abril, foi muito bom.

Isso porque houve soma das antigas unidades da versão 320i, que ainda estavam à venda, com os novos 330i, única versão disponível no lançamento do carro. Então, em abril, o BMW Série 3 obteve seu melhor mês de vendas em 2019, com cerca de  300 emplacamentos.

Isso até setembro. No mês passado, foram emplacados 397 exemplares do BMW Série 3. Isso porque, além de o 330i ter obtido excelente resultado, houve início das entregas dos novos 320i vendidos na pré-venda.

 

 

 

Entre abril e o início do setembro, a linha BMW Série 3 havia ficado sem sua versão mais vendida, a 320i. Agora que ela chegou, elevou o resultado de vendas do sedã de luxo às alturas.

Com preço inicial de cerca de R$ 196 mil, o 320i obteve incríveis 433 emplacamentos de 1º a 28 de outubro. Os outros 110 registrados pela linha BMW Série 3 foram do 330i.

É claro que ainda há um reflexo das entregas provenientes da pré-venda nesse resultado do 320i. Ainda assim, é um feito e tanto, para um carro com preço inicial tão alto.

Mercado de luxo em outubro

Com o resultado, o BMW Série 3 lidera com folgas as vendas de 1º a 28 de outubro. É quase impossível ser ultrapassado em três dias. O segundo colocado, Classe C, tem 300 emplacamentos, ante os 295 do Land Rover Discovery, terceiro.

O quarto lugar é do Volvo XC60 (250), com o BMW X1 em quinto. O desempenho do BMW Série 3, aliás, parece ter afetado seu irmão SUV.

 

LEIA TAMBÉM

 

Isso porque o X1 é disparado o carro de luxo mais vendido do Brasil, e não está indo tão bem em outubro. Aliás, antes do resultado deste mês do BMW Série 3, o SUV era o modelo premium que havia obtido o melhor resultado mensal de vendas de 2019 (485 emplacamentos, registrados em junho).

O sexto modelo de luxo mais vendido de 1º a 28 de outubro é o Mercedes-Benz GLA, com 219 unidades vendidas. O Volvo XC40 aparece no sétimo lugar, com Audi Q5 em oitavo.

Audi A3 Sedan e Mercedes-Benz Classe A fecham a lista dos dez mais vendidos. Aparecem respectivamente na nona e décima colocações.

E o Jetta?

O que ocorre com o Jetta em outubro era bastante esperado. Em setembro, pela primeira vez desde a chegada da nova geração, o VW tinha conseguido ficar à frente do Cruze.

Porém, o sedã da Chevrolet estava em processo de mudança. A marca se preparava para lançar a linha 2020, com uma série de mudanças.

Assim, foi um fenômeno normal a queda de vendas do Cruze, que projetou o Jetta no ranking de vendas. O sedã da VW também foi auxiliado pelo processo de mudança de um outro carro, o Corolla.

 

 

Quem não quis esperar a chegada das duas novidades, já anunciadas em setembro, pode ter optado pelo Jetta. O ritmo de vendas mais fraco agora também é explicado pelo fator novidade dos dois oponentes, especialmente o Corolla, bastante em evidência na mídia.

Há uma tendência do consumidor a optar pelo que é mais novo. No acumulado deste mês, o Corolla lidera o segmento de sedãs médios, com 5.257 emplacamentos. O Civic tem 2.042 e o Cruze, 1.004.

Jetta passará o BMW Série 3 em três dias?

A resposta para esta pergunta: bem provável. Embora esteja sofrendo com os fatores enumerados no bloco acima, o Jetta é um carro de uma montadora generalista, a Volkswagen.

E existe um fenômeno no mercado que se observa mês a mês: há uma tendência a disparada nos emplacamentos nos três últimos dias do mês. As marcas que mais avançam costumam ser a Chevrolet e a Renault.

No entanto, isso também ocorre com outras fabricantes que ocupam posições no ranking das dez que mais vendem carros – a VW é segunda. Será que o Jetta terá essa disparada? É provável. Ou, então, ficará atrás do BMW Série 3 no encerramento do mês.

 

Mais artigos

Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais