Você está lendo...
Aston Martin lança DBX707 e quer recorde do Cayenne em Nurburgring
Mercado

Aston Martin lança DBX707 e quer recorde do Cayenne em Nurburgring

Para bater a marca de 7 minutos e 38,9 segundos na pista alemã, nova versão tem mudanças no powertrain e no sistema de suspensão

Jady Peroni, especial para o Jornal do Carro

03 de fev, 2022 · 5 minutos de leitura.

Aston Martin
Aston Martin DBX707 recebeu turbocompressores e ajustes mecânicos para ganhar mais desempenho
Crédito:Divulgação/Aston Martin

A Aston Martin revelou nesta semana uma nova versão do SUV DBX, que estreou no fim de 2020. Chamado de DBX707, o SUV vem equipado com um motor 4.0 litros V8 twin turbo de 707 cv e 91,7 mkgf de torque. Dessa forma, segundo a Aston Martin, o DBX707 é o SUV de luxo mais potente do mundo - e, com ele, vai atrás do recorde do Porsche Cayenne no famoso circuito alemão de Nürburgring Nordschleife, com seu longo traçado de aproximadamente 20 km, onde as marcas costumam testar os protótipos e usar o tempo de volta como referência em performance.

Assim, para bater a atual marca de 7 minutos e 38,9 segundos do SUV alemão, o DBX707 lança mão de alguns recursos. O V8 4.0 ganhou turbocompressores com rolamento de esferas e uma calibração feita sob medida para a versão. Além disso, de acordo com a Aston Martin, o ganho de potência trouxe a necessidade uma nova transmissão. Que, no caso, é um sistema automático de dupla embreagem úmida de 9 velocidades. O conjunto leva o SUV a acelerar de 0 a 100 km/h em 3,1 segundos; já sua velocidade máxima subiu para 310 km/h.

DBX707
Divulgação/Aston Martin

Controle e feedback em curvas

O sistema de suspensão a ar manteve a arquitetura básica usada no DBX V8, mas recebeu novas válvulas e foi recalibrado para oferecer respostas mais rápidas ao volante. O sistema de freios ganhou discos de cerâmica carbono de série e também foi recalibrado. No mais, há também uma nova versão do diferencial traseiro, mais curta. Tais mudanças visam oferecer ao motorista um controle mais preciso do veículo em curvas, além de um feedback mais apurado para o motorista. As rodas são de 22 polegadas, mas há um conjunto de 23'' como opcional.

''Com este novo modelo excepcional, desbloqueamos verdadeiramente o potencial dentro do DBX para criar um SUV de alto desempenho que é a nova referência mundial'', afirmou o chefe de Powertrain da Aston Martin, Ralph Illenberger.



Reestilização

Acompanhando as transformações mecânicas, a Aston Martin aproveitou para apostar no visual do DBX707. Na dianteira, por exemplo, a grade está maior em comparação as versões anteriores, bem como o divisor frontal. Para complementar, novos faróis em Full LED seguem o design das linhas do capô. Já na parte traseira, há um spoiler que, segundo a montadora, entrega uma maior estabilidade em alta velocidade.


Mas não para por aí. O visual esportivo do SUV continua na cabine, que possui acabamentos cromados escuros. Dessa forma, os assentos vêm de fábrica em dois tons (azul e preto) e uma linha branca como detalhe. O console central foi remodelado com botões destinados a opções como modo de direção, suspensão, ESP (controle de estabilidade) e seleção manual de marchas.

DBX707
Divulgação/Aston Martin

O que esperar

Segundo as informações, a tentativa de bater o recorde no longo traçado de Nürburgring Nordschleife, com suas 160 curvas, deve acontecer ainda no começo de 2022. No entanto, ainda não há nenhuma confirmação. A produção do modelo está prevista para o segundo trimestre.


Assim, até o momento, o CEO da Aston Martin, Tobias Moers, apenas prometeu que o DBX707 vai chegar no mercado com muita presença. ''Com o DBX707, ultrapassamos os limites em todas as áreas para criar um carro que estabelece novos padrões de desempenho e conveniência'', disse em nota.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se
Deixe sua opinião