Redação

10.07.2020 | 15:26

Dodge Durango SRT Hellcat é versão esportiva de 719 cv

SUV grande de sete lugares recebeu transplante com o motor V8 6.2 com compressor que rende 719 cv e 89,2 mkgf

durango srt hellcat
DURANGO SRT HELLCAT Crédito: DODGE
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

A Dodge descobriu que havia infinito de possibilidades com seu motor V8 6,2 Hemi Hellcat. Depois de colocar o propulsor em um cupê (Challenger) e um sedã (Charger), a empresa pensou: “porque não colocar em um SUV?” E desse pensamento surgiu o Durango SRT Hellcat. Quem quiser um é bom correr, a FCA já avisou que vai produzi-lo apenas no modelo 2021, ou seja, vai se tornar um espécime raro.

O SUV de sete lugares agora vem equipado com a versão mais potente do V8 da Dodge. São 719 cv e 89,2 mkgf gerados pelo V8 de 6,2 litros associado a um compressor mecânico. O câmbio é automático de oito marchas e a tração integral nas quatro rodas. Se necessário, até 70% da tração pode ser enviada as rodas traseiras.

Esse conjunto é o suficiente para levar o grandalhão a velocidade máxima de 290 km/h e ser capaz de acelerar de 0 a 96 km/h em 3,5 segundos. De suma importância para o público americano, a capacidade de reboque do Durango SRT Hellcat ainda é de 3.946 kg.



durango srt hellcat
DODGE

O visual recebeu alterações funcionais

No capô há uma nova entrada de ar para alimentar o V8. Os para-choques, além de esportivos, têm entrada de ar maiores na frente, para resfriar melhor o conjunto. Atrás, ele vem integrado com as duas enormes saídas de escape nas extremidades. Há um novo spoiler na tampa do porta-malas e um defletor na frente. Juntos, segundo a Dodge, geram uma pressão aerodinâmica 400% maior a 290 km/h.

A equipe da SRT (divisão esportiva da Dodge) fez o trabalho completo. Não apenas encaixou o enorme V8 no cofre, como fez o necessário para manter o Durango no lugar. A suspensão recebeu um ajuste esportivo e tem modos de condução que alteram a configuração: track, sport, custom, auto, snow e tow. Há ainda o valet, que bloqueia a central e reduz a potência.

durango srt hellcat
DODGE

Melhorias também na eletrônica

Eles alteram a resposta da transmissão, controle de estabilidade, tração integral, suspensão, direção e ligam ou desligam os paddle shifts, as aletas no volante para troca de marcha. Na versão Hellcat, os modos Auto e Track foram aprimorados, especialmente para mais conforto e ser mais responsivo na pista, respectivamente. Tem ainda controle e assistente de largada, que auxilia na manobra, além de evitar danos no sistema mecânico.

Há novas rodas de 20″ com pneus Pirelli Scorpion Zero de alta performance. O sistema de freio agora é da grife Brembo, que seis pistões nas pinças dianteiras e discos ventilados de 401 mm. Atrás, os discos têm 351 mm e as pinças que os “mordem” tem quatro pistões.

Por dentro, o Durango SRT Hellcat tem um novo painel de instrumentos – o mesmo do Challenger. O console central e alavanca de câmbio foram revisados. A central multimídia é de 10,1 polegadas contra 8,4″ nas demais versões do SUV. Os bancos tem o logo da versão Hellcat e também trazem aquecimento e ventilação, além de revestimento de nappa.

durango srt hellcat
DODGE

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais