Mercado

Great Wall Motors divulga imagens de picape e prepara anúncio no Brasil

Em sua conta oficial do Instagram, montadora chinesa Great Wall Motors já divulga teasers de picape rival da Hilux que será vendida no Brasil

Diogo de Oliveira

02 de ago, 2021 · 9 minutos de leitura.

Great Wall picape" >
Picape Poer vai inaugurar operação brasileira da chinesa Great Wall Motos
Crédito:Great Wall/Divulgação

Chegou a hora. Após cerca de uma década estudando o Brasil, a chinesa Great Wall Motors está prestes a anunciar o início da sua operação no País. Nos últimos dias, a montadora começou a fazer postagens subliminares em sua conta oficial no Instagram (@gwmbrasil) com a hashtag "Poder Sem Limites". Nas imagens, o seu primeiro lançamento, uma picape.

Trata-se da Poer ou simplesmente "Série P", a picape média da Great Wall feita para disputar vendas com ninguém menos que a Toyota Hilux. Sem mais nada a esconder, a marca chinesa, então, publicou nos Stories do Instagram as primeiras imagens oficiais do modelo. Mas sem dizer quando será o lançamento, nem que versões serão vendidas aqui.

Great Wall picape
Great Wall/Divulgação

Por ora, a Great Wall confirma apenas que a picape será o seu primeiro lançamento no Brasil. Assim, pouco a pouco, a marca sinaliza o que o Jornal do Carro já noticia há alguns meses: a empresa apostará na picape GWM e nos utilitários esportivos da marca Haval. Resta saber como será essa oferta, se os modelos virão importados, ou se terão produção local.

Como é a picape GWM?

Embora não tenha dado detalhes, um rápido passeio pelo site da Great Wall mostra que a picape Poer chegará ao Brasil cheia de tecnologias. Lá na China, o modelo é vendido em diferentes versões, e com recursos modernos, como controle de cruzeiro adaptativo (ACC), bem como alerta de ponto cego e frenagem automática de emergência.

Por dentro, a picape também é moderna e traz duas grandes telas para o quadro de instrumentos e a central multimídia. Já na mecânica, o modelo tem um motor 2.0 turbo diesel de 162 cv de potência e torque de 40,6 mkgf entre 1.500 rpm e 2.000 rpm. Na versão a gasolina, o motor 2.0 turbo possuí sistema de injeção direta e gera 190 cv e 36,6 mkgf de torque.

Great Wall picape
Great Wall/Divulgação

Fábrica no Brasil

Um mês depois da suposta compra da fábrica desativada da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP), a Great Wall ainda não confirmou o negócio com o grupo alemão Daimler. Segundo reportagem do jornal O Globo, o negócio entre Great Wall e Mercedes foi selado no fim de junho. A reportagem, porém, não trouxe os valores, que certamente serão milionários.

Para erguer a fábrica de Iracemápolis, a Daimler investiu R$ 600 milhões. A unidade foi inaugurada em 2016 e funcionou por apenas quatro anos. Tem capacidade para montar 20 mil carros anualmente. O município fica próximo de Campinas, no interior paulista, e está "dentro dos padrões necessários para a produção de carros da GWM", conforme diz uma publicação interna que entregou o acerto entre as fabricantes.

Great Wall picape
Great Wall/Divulgação

Gama terá picapes e SUVs

No portfólio da Great Wall há veículos de todos os tipos e tamanhos. Só a marca Haval, especializada em SUVs, possui 16 utilitários disponíveis em seu site oficial. Já a marca-mãe (GWM) tem cinco modelos de picapes, algumas com tração 4×4 e, portanto, voltadas ao off-road. Dessa forma, é certo que a montadora vai apostar em modelos destes segmentos.

Recentemente, a marca chinesa registrou o SUV Jolion no Brasil, um dos modelos mais novos da Haval. O batismo é uma fusão das iniciais de "Joy Life On", algo como "alegria de viver". Entretanto, em chinês, se pronuncia Chulian, que significa ?primeiro amor?. Com 4,47 metros de comprimento e 2,70 metros de entre-eixos, o Haval Jolion tem porte similar ao do Jeep Compass e é um dos cotados a ganhar produção em Iracemápolis.



Continua depois do anúncio

Da mesma maneira, o SUV médio Haval H6 já está patenteado e pode ser outro modelo a ganhar produção nacional. Sua carroceria é um pouco maior, com 4,65 metros de comprimento, e se aproxima de modelos como o Caoa Chery Tiggo 8 e Volkswagen Tiguan Allspace.

Os dois SUVs, por sinal, podem usar o mesmo conjunto mecânico, combinando um motor 1.5 turbo a gasolina com injeção direta, 150 cv de potência e 22,4 kgfm de torque, e uma transmissão de dupla embreagem e sete marchas, com tração dianteira.

Nesse sentido, a picape média Série P é forte candidata a ser feita localmente. O modelo foi registrado há um ano e é peça-chave no plano de globalização da Great Wall. Com ela, a montadora pretende concorrer com a Toyota Hilux e se tornar uma das maiores fabricantes de picapes do mundo, ao lado da GM e da Ford, que dominam a categoria nos EUA.

Great Wall picape
Great Wall/Divulgação

Quem é a Great Wall Motors?

Fundada em 1984, a Great Wall Motors é uma montadora chinesa jovem. Nem "quarentou" ainda. Entretanto, é considerada a maior fabricante de capital privado do país. Sua especialidade são os SUVs e picapes, alguns deles muito populares por lá. Atualmente, a fabricante reúne quatro marcas de veículos: Great WallHavalWEY e ORA.

Nos últimos anos, a Great Wall vem expandindo seus negócios, com planos de se tornar uma montadora global. Em 2013, a GWM comprou a Haval, marca especializada em SUVs e crossovers. Quatro anos depois, em 2017, lançou a WEY, divisão de veículos de luxo. Na sequência, em 2018, criou a ORA/Euler, marca de carros elétricos ? trata-se da fabricante que apresentou o Punk Cat, um clone elétrico do VW Fusca.

Expansão global

Nos últimos dois anos, a Great Wall comprou fábricas da General Motors na Tailândia e na Rússia. E a montadora está perto de fazer o mesmo na Índia, assim como no Brasil (com a fábrica da Mercedes-Benz). Dessa forma, a GWM planeja globalizar suas marcas nos próximos anos, e ser a primeira fabricante chinesa a concorrer mundialmente com grandes marcas.

Nesse sentido, a operação brasileira tende a nascer como uma das maiores da empresa. Atualmente, a Great Wall tem uma pequena linha de montagem no Equador, que abastece países como Uruguai, Peru, Bolívia, Paraguai, Argentina e Chile, que é o seu maior mercado na América Latina e o sexto maior globalmente, com 2.435 unidades vendidas em 2020.

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se