Notícias

Picape Jeep Gladiator é flagrada no Brasil e está próxima do lançamento

Versão picape do Jeep Wrangler, Gladiator foi fotografada em testes de tropicalização nos arredores de Betim (MG), onde fica a sede da Fiat

Diogo de Oliveira

30 de jul, 2021 · 6 minutos de leitura.

Picape Jeep Gladiator" >
Flagra mostra picape Jeep Gladiator em testes de tropicalização no Brasil
Crédito:@BFMS/Instagram

Ao que parece, o Jeep Commander, novo SUV nacional de 7 lugares, não será o único lançamento da marca em 2021. Nesta quinta-feira (29), um flagra nos arredores de Betim, em Minas Gerais, mostra a picape Jeep Gladiator em testes. O modelo foi visto circulando com placa verde perto da fábrica da Fiat, sem qualquer camuflagem na carroceria.

Tudo bem que, nesse caso, não há mesmo o que esconder. A Gladiator já está prometida no Brasil desde 2019, quando estreou nos Estados Unidos. Entretanto, a pandemia da Covid-19, bem como o sucesso do modelo do mercado norte-americano, acabaram por atrasar os planos de importação. E, agora, parece que a novidade finalmente está próxima de chegar.

bônus Jeep Gladiator
Jeep/Divulgação

Picape do Wrangler

A Jeep Gladiator é baseada na 4ª geração do icônico jipão 4×4 Wrangler. Assim, utiliza o motor V6 que gera até 285 cv e 35,9 mkgf de torque. O modelo tende a ser a picape mais cara do País. Suas dimensões são avantajadas, com 5,53 metros de comprimento, 1,87 m de largura, 1,93 m de altura e longos 3,48 m de entre-eixos. Já a capacidade de carga chega aos 770 kg, a depender da versão. Mas essa não será a sua proposta.

Assim como foi feito com o Wrangler, a Jeep Gladiator chegará ao Brasil na versão Rubicon, a mais osso duro no 4×4. Com apliques visuais que exaltam o DNA off-road, a configuração tem portas, barra estabilizadora e teto removíveis, bem como protetor de soquete, diferenciais de travamento mecânico Tru-Lok, tração integral Roc-Trac e teto na cor preta. O câmbio automático tem oito marchas e, como de costume, a tração é 4×4 com reduzida e bloqueio dos diferenciais dianteiro e traseiro.

Jeep Gladiator Rubicon
Divulgação/Jeep

Lista de equipamentos

à venda na Argentina desde abril, a Gladiator oferece por lá também a versão de entrada Overland, que já é completíssima de equipamentos. E todos os itens deverão estar na versão Rubicon. Há painel de instrumentos com display colorido de 7?, central multimídia Uconnect com tela de 8,4? e interfaces Apple CarPlay e Android Auto, além de GPS nativo.

Entre as tecnologias mais modernas, estão disponíveis faróis e lanternas full-LEDs, assistente de partida em rampa, controle de cruzeiro adaptativo (ACC), alerta de colisão frontal, câmeras frontal (para uso off-road) e de ré, detector de ponto cego, além de alerta de tráfego cruzado. Isso sem falar em itens “básicos”, como ar digital e sistema de som premium.



Preço será salgado

Levando em consideração que a Gladiator Rubicon é um Wrangler com caçamba, não espere por preços convidativos. A versão mais aventureira do jipão chegou há pouco mais de um ano no Brasil pelo preço de R$ 419.990. Mas atualmente, após reajustes, está mais cara e tem valor sugerido de R$ 439.590. Ou seja, a picape deve ficar nessa faixa de preço.

Jeep Gladiator Rubicon
Divulgação/Jeep

Dessa forma, a picape grande da Jeep só vai ter valores mais acessíveis caso a marca amplie o seu portfólio. Hoje, o Wrangler tem quatro versões no Brasil, com preços que começam em R$ 358.200 pela configuração Sahara 4×4 com motor 2.0 turbo a gasolina e o câmbio automático de oito marchas. Há ainda a Sahara Unlimited Overland e a edição especial de 80 Anos, ambas à venda pelo preço de R$ 391.900.

O flagra desta reportagem é do perfil @bfmsoficial, no Instagram. Resta, agora, esperar pelo lançamento, que deve acontecer no segundo semestre – ou seja, um ano depois da previsão inicial. A Jeep Gladiator virá importada dos EUA, onde é feita na fábrica de Ohio.

Continua depois do anúncio

O Jornal do Carro está no Youtube

Inscreva-se